Triumph Tiger 800 de 2010 a 2019 – Uma década de evolução no segmento Adventure

By on 19 Março, 2019

A Triumph Tiger 800 moderna foi lançada em 2010 pela Triumph Motorcycles. O modelo tem um carácter duplo de estrada /aventura, sendo a variante XR (R de Road, estrada) mais voltada para a estrada, enquanto a Tiger 800 XC (C de Crountry) se posiciona como uma moto mais off-road.

Versão 2018/19 da 800XC (vermelha) comparada com a versão 800XC de 2015 (branca)

Para tal diferenciação, existem várias diferenças importantes entre os dois modelos. A XR monta rodas de liga leve, com 19 polegadas na frente, enquanto a XC tem rodas raiadas e uma roda da frente maior de 21 polegadas. Ambas têm o mesmo tamanho de 17″ na traseira.

Como seria de esperar de uma moto vocacionada para terra, a Tiger 800 XC tem suspensão de curso mais longo na dianteira e traseira, com garfos de 45 mm, comparados com 43 mm na Tiger 800 XR. A Tiger 800 XR tem um assento ajustável de 810 a 830 milímetros, enquanto o da Tiger 800 XC é mais alto, com 845 a 865 milímetros. A XC tem um visual off-road mais agressivo, incluindo um guarda-lamas dianteiro tipo bico de pato colocado a um nível alto por debaixo do farol, semelhante ao das BMW F800GS, um modelo que é um concorrente direto da Tiger.

Em geral, a XC é mais longa, mais larga, mais alta e um pouco mais pesada que a XR. A Tiger 800 XC é um sucesso enorme e foi mesmo nomeada “Melhor Dual Sport” em 2011 pela revista americana Cycle World. De resto, ambos os modelos compartilham a maioria dos componentes, incluindo o motor, depósito de combustível de 19 litros, painel de instrumentos, quadro de treliça de aço e travões, que têm ABS opcional.

Tiger 800, Versão 2010

Primeira geração (2010-2014)
A primeira geração veio logo nas 2 variantes, XR e XC. Ambas as motos compartilham o mesmo chassis e motor de 799 centímetros cúbicos em linha – um tricilíndrico, combinando o melhor dos dois mundos do binário em baixa dum bicilíndrico com a capacidade de girar a altas rotações e produzir muita potência de um tetra. O motor é derivado da menor Daytona 675, estando mais que provado em termos de desempenho e fiabilidade. Em ambos os casos, um banco mais baixo, acessório oficial Triumph, permite rebaixar a altura do assento em 20 milímetros. O modelo 2011 distingue-se pelo quadro prateado, mas a partir de 2012-2018, a Tiger passou a ter um quadro preto, com exceção dos modelos SE (Special Edition), que tinham quadro vermelho.

Segunda geração (2015-2017)
Para o modelo de 2015, a Tiger 800 usou um motor de 800 cc de segunda geração com acelerador drive-by-wire, que segundo a Triumph, melhora a economia de combustível em 17%. O controle de tração também foi uma novidade. As versões opcionais da Tiger 800 incluíam várias combinações de Cruise Control, comutadores de cancelamento automático, um computador de bordo avançado, e até 6 modos de condução selecionáveis. Destes, o modo “Off-Road Pro” desliga o ABS e controlo de tração para proporcionar emoções fortes fora de estrada.

Triumph Tiger 800 XR 2016

Exteriormente, algumas versões incluíam de origem barras de proteção do motor, um protetor de cárter de alumínio, um descanso central e suspensão WP, que incluiu garfos dianteiros ajustáveis. Claro que com a gama de acessórios originais, os modelos podem ser personalizados quase infinitamente ao gosto ou necessidades de cada dono…

Terceira geração (2018-presente)
O ano passado, a Triumph lançou uma nova geração da Tiger 800, supostamente com 200 modificações em relação à geração anterior e 6 variantes entre os dois modelos base: A versão mais orientada para a estrada, a XT (modelo base), desdobra-se em XRx, XRx LOW e XRT com jantes de liga leve de alumínio fundido, pneu dianteiro de 19 ” e suspensão Showa. A “dual-sport” XC por sua vez oferece opções XCx e XCA, ambas com rodas de raios e pneus dianteiros de 21 “e suspensão WP com curso mais longo.

Todas as versões têm ABS comutável, discos de travão dianteiros duplos de 305 mm e disco único de 255 mm atrás, e painel de instrumentos digital LCD. A versão superior adiciona ainda recursos como luzes LED, mais modos de condução, travões dianteiros com pinças Brembo, painel a cores TFT e punhos e assento aquecidos. O peso da versão base XR é de 199 kg a seco, enquanto a versão XCA de topo de gama tem 208 kg. Na verdade, porém, a moto está tão bem dimensionada que esse peso parece muito menor…

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!