Ensaio YAMAHA TMAX 530 Versão DX 2018 – A difícil tarefa de liderar

By on 26 Dezembro, 2018

A Yamaha TMAX 530 é a referência em matéria de Maxi Scooters de alta cilindrada e o seu sucesso de vendas fala por si desde que foi lançada em 2001. Mas como é que se faz evoluir um modelo tão emblemático e com tanta importância na gama de motos da Yamaha, sendo inclusivamente o modelo mais vendido na Europa, para conseguir manter a liderança face a uma concorrência cada vez mais apertada ?

A estratégia seguida pela marca foi a da diversificação da oferta através de três versões distintas. A TMAX Standard, a TMAX SX e a TMAX DX , esta última a mais completa em termos de equipamento e sofisticação e aquela que decidimos ensaiar.

 

O PRIMEIRO IMPACTO

Qualquer da versões TMAX monta o mesmo motor e a mesma ciclística. A sua aparência mantém-se semelhante à dos anos anteriores onde se pode constatar a manutenção na lateral da peça em formato “boomerang” que desde sempre está associada à imagem da TMAX. Podemos também verificar que a TMAX de 2018 tem agora ópticas redesenhadas com iluminação LED e um escape mais curto que respeita no entanto as normas Euro 4.

A traseira está mais volumosa realidade que terá a ver com o facto de a TMAX incluir um depósito de maior capacidade para aumentar a sua autonomia e também conseguir um espaço de maior volume para bagagem debaixo do banco.

A TMAX ganhou “corpo” e isso é imediatamente constatável pela maior envergadura que a maxi sooter tem ao nível das pernas do condutor, obrigando a um arquear desconfortável das mesmas e a uma posição esforçada quando estamos parados. Condutores com estatura abaixo dos 1,75m poderão ter dificuldade em chegar com os pés ao chão o que vai limitar e muito a decisão na sua escolha tendo em conta a estatura média nacional.

Outra realidade que é consequência da envergadura da TMAX é o facto de que ao tentarmos chegar-nos à frente para nos apoiarmos melhor nos pés quando temos que parar ou manobrar parados acabamos sentados numa parte rígida que se situa no prolongamento do banco e onde estão colocados os botões de abertura do banco e do depósito de combustível.

A RODAR NA TMAX

O arranque da TMAX repõe o estatuto de Maxi Scooter líder do mercado e o ruído do escape, apesar de algo filtrado, deixa antever toda a sua potência. Claro que existe sempre a opção de um escape Akrapovic, que reforça a vocação desportiva da TMAX e as sensações na sua pilotagem, aliás realidade que constatamos ser uma solução adoptada por muitos possuidores de Yamahas TMAX.

Assim que começamos a rodar esquecemos todas as questões referidas quanto à envergadura da TMAX e a sua condução é agora ágil e precisa. A aceleração em modo Sport é surpreendente e quase a fazer-nos lembrar o mesmo tipo de sensação que temos em motos de água da marca com duzentos e muitos CV em que ficamos pendurados no guiador enquanto a moto sobe vertiginosamente de velocidade.

Aqui constatamos uma boa relação entre o sistema “Ride by Wire “ da TMAX e o seu variador, realidade que foi pela primeira vez adoptada pela Yamaha nas suas scooters. A TMAX acelera enérgicamente desde baixas rotações e atinge os 160Kmh com muita facilidade. A Yamaha fez um excelente trabalho na conjugação das novas tecnologias na sua TMAX, mantendo o carácter desportivo da mesma e não deixando que as limitações impostas pelo Euro4 pudessem retirar personalidade à sua MaxiScooter.

A TMAX inclui agora controle de tração nas 3 versões e modos de motor “Touring” e “Sport” nas duas versões topo de gama, SX e DX. A passagem de modo Touring para modo Sport pode ser realizada em andamento mas com o acelerador em posição neutra. O modo Touring é ideal para cidade, ou passeio com pendura, devendo ser também o idóneo para condução com piso molhado. Já o modo Sport é, como indica, enérgico e de aceleração vigorosa e dinâmica, muito entusiasmante e a garantir uma condução realmente desportiva, muito à imagem da TMAX.

A rodar, a TMAX mostra toda a sua agilidade, característica já apreciada nas versões de anos anteriores, agora melhorada certamente pelo aligeiramento do quadro em alumínio que fez diminuir 9 kg no peso da TMAX e que nos induz a uma condução mais desportiva tirando partido do temperamento do seu motor e de uma ciclística excelente, das melhores na sua categoria.

EFICÁCIA

As suspensões são bastante eficazes e absorvem bem as imperfeições do piso passando ao condutor uma boa leitura do mesmo. A travagem foi melhorada graças também ao menor peso da moto e a pinças de 4 êmbolos que montam nos discos dianteiros.

A versão topo de gama, a TMAX DX, monta punhos e banco aquecidos, “cruise control” e regulador eléctrico do vidro dianteiro que revelou uma enorme eficácia aerodinâmica comparativamente aos anteriores, garantindo um aumento do seu conforto graças à inclusão desta inovação tecnológica .

Do lado da segurança a Yamaha desenvolveu um sistema de bloqueio do descanso central muito interessante e que dificulta o deslocar da mesma devido à impossibilidade de a retirar do descanso.

Em suma fazer evoluir uma moto de características já tão marcadas e com uma clientela tão fidelizada não é fácil. A Yamaha soube no entanto manter as características essenciais da sua TMAX e surpreender com alguns desenvolvimentos tecnológicos que melhoram definitivamente o seu desempenho sem perder o seu carácter. No entanto a concorrência está cada vez mais feroz e as novas alternativas à TMAX estão a disputar mercado e mesmo ameaçar a sua liderança. É o caso por exemplo da nova Honda X-ADV, da Kymco AK 550 e da BMW C650 GT.

Gama de acessórios para os modelos TMAX
Para proporcionar a todos os seus clientes a melhor escolha possível para personalizar a sua Maxi Scooter, a Yamaha desenvolveu uma vasta gama de acessórios genuínos da Yamaha para todos os modelos TMAX.

Esta vasta linha de acessórios genuínos inclui tudo o que se possa necessitar para tornar a sua utilização mais prática, desde as malas Top Case com sacos interiores, ou uma gama de assentos mais confortáveis, encostos e punhos aquecidos e items desportivos, incluindo um sistema de escape Akrapovic e um vidro desportivo.

Aplicação My TMAX Connect disponibilizada pela Vodafone*
A Yamaha e a Vodafone uniram-se para levar os motociclistas de maxi scooters a uma nova era de serviços ligados com a nova e inovadora aplicação My TMAX Connect. Disponível como uma ligação de série na TMAX SX e TMAX DX da Yamaha, esta nova e exclusiva aplicação para telemóvel abre um mundo completamente novo de funcionalidades e informações, graças ao sistema de GPS integrado e à infraestrutura de telemática específica, que liga os motociclistas da TMAX à Internet of Things (IoT).
Ao utilizar a aplicação My TMAX Connect, todos os proprietários de TMAX SX e TMAX DX podem aceder a uma vasta gama de serviços que inclui uma opção de localizador da moto, funcionalidade remota de buzina e piscas, alerta de velocidade, perímetro virtual e relatórios de viagem em quase toda a Europa. Além de oferecer uma gama de funcionalidades e dados úteis, o sistema também ajuda a proteger a TMAX SX ou TMAX DX através da rede Vodafone de centros operacionais de segurança especializados.  A Yamaha oferece aos primeiros clientes que comprarem a TMAX SX e a TMAX DX a subscrição gratuita da aplicação durante o primeiro ano; após este ano será cobrada uma taxa.

Em resumo

. Painel de instrumentos TFT sofisticado

. Peso reduzido e elevados níveis de binário

. Quadro leve em alumínio para agilidade desportiva

. Suspensão traseira tipo “link”

. Excelente sensação de aceleração

. D-MODE de 2 níveis confere controlo total

. Sistema de ignição sem chave Smart Key

. Sistema de bloqueio do descanso central

. Potente motor de dois cilindros em linha de 530 cc

. Sistema de controlo de tração (TCS)

. Scooter desportiva para uma condução rápida e controlada

. App My TMAX Connect

Cores/PVPs
TMAX:                                   Midnight Black / 11.450 eur

TMAX SX:                            Matt Silver, Liquid Darkness / 12.250 eur

TMAX SX vers. Sport       Phantom Blue / 12.995 eur

TMAX DX:                            Phantom Blue, Liquid Darkness 13.350 eur

 

FICHA TÉCNICA

Motor

 

Tipo de motor

2 cilindros paralelos de inclinação frontal, refrigeração líquida, 4 tempos, DOHC, 4 válvulas
Cilindrada 530,0cc
Diâmetro x curso 68,0 mm x 73,0 mm
Taxa de compressão 10,9: 1
Potência máxima 33,8 kW às 6.750 rpm
Binário máximo 53,0 Nm às 5.250 rpm
Sistema de lubrificação Cárter seco
Sistema de combustível Injeção de Combustível
Sistema de ignição TCI
Sistema de arranque Eléctrico
Sistema de transmissão Automática, com correia trapezoidal
Consumo de combustível N/A
Emissões CO2 N/A

Chassis

Sistema de suspensão dianteira Forquilha telescópica
Curso dianteiro 120 mm
Sistema de suspensão traseira Braço oscilante
Curso traseiro 117 mm
Travão dianteiro Disco duplo hidráulico, Ø 267 mm
Travão traseiro Monodisco hidráulico, Ø 282 mm
Pneu dianteiro 120/70-15
Pneu traseiro 160/60-15

Dimensões

Comprimento total 2.200 mm
Largura total 765 mm
Altura total 1,420-1,475 mm (adjustable windscreen)
Altura do assento 800 mm
Distância entre eixos 1.575 mm
Distância mínima ao solo 125 mm
Peso 213 kg
Capacidade Dep. Combustível 15 Litros

 

Concorrência

BMW C650 Sport 647cc / 60 CV / 249 Kg / 11.600 eur

2018 X-ADV

Honda X-ADV   745cc / 55 CV / 238 Kg / 11.500 eur

Kymco AK 550   550 cc / 54 CV / 230 Kg / 10.249 eur

 

Galeria de Imagens Yamaha TMAX 530 DX

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!