ENSAIO HONDA FORZA 125 de 2018 – Conforto e Estilo Executivo

By on 7 Dezembro, 2018

A Honda Forza 125 é a segunda scooter mais vendida da Honda, ranking que é liderado pela campeoníssima de vendas PCX.

A nível europeu a Honda Forza 125 ocupa o terceiro lugar das scooters 125 da marca pois a SH125, modelo que não tem grande protagonismo comercial no nosso país é, pelo contrário, mais que a própria PCX, um fenómeno de vendas em Espanha, Itália e restantes países europeus.

A Honda Forza 125 renovou-se para 2018 e inclui uma série de melhoramentos relativamente ao modelo do ano anterior. A Forza 125 foi modernizada na sua estética e componentes. Desde logo há que ressaltar a inclusão de sistema Keyless, vidro pára-brisas de acionamento elétrico, piscas de tecnologia LED e mais espaço debaixo do banco, onde cabem 2 capacetes integrais e inclui um pequeno separador muito útil quando há restringir espaço para colocação de pequenos objectos.

Também no compartimento do painel da frente há mais espaço para colocação de objectos onde está também colocada uma ficha de 12 Volts ( não existe no entanto USB ). O painel de informação, algo conservador, inclui dois manómetros analógicos separados por um elemento digital onde com facilidade podemos ler toda a informação.

A Forza 125 monta um motor de 125cc a 4 tempos , de 4 válvulas e arrefecimento líquido, que debita 14,7 hp às 8.500 rpm e com um binário de 12.5 às 8.250 rpm. O desempenho que o pequeno motor desenvolve é surpreendente. Muito rápida na aceleração e a arrancar nos semáforos a Forza 125 deixa quase todas a sus congéneres para trás, talvez a PCX, que é referência em termos de arranque possa disputar o arranque da Forza. Mas para além de ser rápida no arranque a Forza é também muito suave e progressiva, demontrando uma agilidade controlável e uma sensação de segurança na sua condução.

A Forza 125 inclui sistema de “idle Stop” que desliga a moto quando está parada e com os travões acionados, sistema que obviamente permite maior poupança de combustível e diminuição de emissão de gases poluentes. O motor arranca novamente apenas com o rodar do punho e o sistema pode ser desligado num botão situado no punho direito. Atenção que para arrancar a moto de início é necessário acionar o manípulo do travão traseiro.

Quanto à sua ciclística houve também uma evolução. A Forza monta suspensões dianteiras telescópicas de 33mm e amortecedores duplos traseiro com regulação de pré-carga. A roda dianteira é de 15” e a traseira de 14” e montam agora pneus Michelin City Grip. A travagem é assegurada por um disco dianteiro de 256mm e um traseiro de 240mm assistidos por ABS.

Gostámos da sensação de conforto proporcionado pelo assento da Forza e o bom desempenho das suas suspensões e a verdade é que quase não notámos diferença para a Forza 300 que ensaiámos em simultâneo, inclusivamente achámos mais equilibrada a versão 125, mais leve que a concorrência directa ( X-MAX 173 kg ) pois pesa apenas 161 Kg e mais ágil que a Forza 300.

Em resumo a Honda Forza 125 é uma alternativa de excelência à mobilidade urbana de hoje em dia . Um a scooter muito prática, com enorme capacidade para transportar bagagem debaixo do assento, e levar-nos rápida e confortavelmente a qualquer lugar da cidade. Segura, confortável, veloz e ágil no meio do transito, a Forza 125 inclui ainda pormenores de qualidade, como o sistema “key less” e o vidro pára-brisas elétrico.

 

A Honda Forza 125 é uma séria alternativa para enfrentar a cada vez maior densidade de transito nas nossas cidades e que tanto stress nos causa nas deslocações do dia a dia. Se o modelo PCX está mais dirigido a um target jovem a Forza 125 tem todos os argumentos para ser a opção lógica de um segmento mais acima, para todos aqueles que procuram incutir maior dinamismo e prazer de viver no seu dia a dia e que fazem da mobilidade em duas rodas a sua opção diária.

Cores Disponíveis: 

Matte Grey Metallic / Matte Carbonium     Black Matte/ Grey Mettalic

Matte Pearl White / Grey Metallic             Matte Silver Metallic / Matte Pearl Blue

MAIS : Conforto / Facilidade / Qualidade

MENOS: Painel antiquado / Preço

PVP     5.050 euros

 

FICHA TÉCNICA

MOTOR

DIÂMETRO X CURSO (mm) 52,4 x 57,9 mm
ALIMENTAÇÃO Injeção eletrónica PGM-FI
TAXA DE COMPRESSÃO 11,5:1
EMISSÕES C02 52 g/km de CO2
CILINDRADA (cm3) 124,9 cm3
TIPO DE MOTOR Monocilíndrico a 4 tempos, 4 válvulas, SOHC, com refrigeração líquida
POTÊNCIA MÁXIMA 11kW (15 CV) / 8.750rpm
BINÁRIO MÁXIMO 12.5Nm / 8.250rpm
CAPACIDADE DE ÓLEO (Litros) 0,9 litros
ARRANQUE Elétrico

 

TRANSMISSÃO

EMBRAIAGEM Automática, centrifuga, tipo seca
TRANSMISSÃO FINAL Correia em V
TIPO TRANSMISSÃO CVT

 

RODAS

TRAVÕES FRENTE disco de 256 mm
TRAVÕES RECTAGUARDA disco de 240 mm
SUSPENSÃO – FRENTE Forquilha Telescópica
SUSPENSÃO – RECTAGUARDA Duplo amortecedor
RODA – TAMANHO – FRENTE 120/70-15
PNEUS – RECTAGUARDA 140/70-14
RODA – TIPO – FRENTE 15M/CXMT3.50 Liga de alumínio fundido
RODA – TIPO – RECTAGUARDA 14M/CXMT4.00 Liga de alumínio fundido

 

CICLÍSTICA

BATERIA 12V-7AH
ÂNGULO DA COLUNA DE DIRECÇÃO 26°5′
DIMENSÕES (mm) 2.135 x 750 x 1.455
QUADRO Tubular em aço
DEPÓSITO DE COMBUSTÍVEL (Litros) 11,5 litros
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL 2,3l/100km
DISTÂNCIA LIVRE AO SOLO (mm) 150 mm
LUZES LED
PESO EM ORDEM DE MARCHA (kg) 159 kg
ALTURA DO ASSENTO (mm) 780 mm
TRAIL (mm) 89 mm
DISTÂNCIA ENTRE EIXOS (mm) 1.490 mm

 

Concorrência

Kawasaki J125   124cc / 14cv / 182 kg / 5.115 eur

KYMCO Downtown 125   125cc / 15 cv / 176 Kg / 3.499 eur

Yamaha XMAX 125 124 cc / 14,3 cv / 173Kg / 4.895 eur

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!