Uma R65 “para sempre”

By on 5 Abril, 2019

O nome Cam Elkins pode não ser conhecido, mas provavelmente o leitor já ouviu falar do trabalho dele. Ele é o homem por detrás das brilhantes curtas-metragens chamadas Stories of Bike, que exploram a relação entre motos personalizadas e os seus donos.

Depois de vários anos a filmar motos de outras pessoas, Cam decidiu que era hora de conseguir uma personalização própria e selecionou uma BMW R65 de 1986.

“Eu sempre adorei motores boxer”, diz ele. “Acho que eles lembram os antigos aviões da Segunda Guerra Mundial, que tinham um visual tão elegante e ao mesmo tempo utilitário.”

“E quando entrei pela primeira vez na cena café racer, foram as R80s e as R65s que costumavam chamar-me à atenção. Em suma, é um sonho há muito tempo ”.

A R65 é uma escolha sábia para personalização de uma série R. É leve, o desempenho é rápido e a estabilidade da direção é boa – graças ao tê superior triplo. O conjunto é perfeito para estradas sinuosas, especialmente se for um modelo pós-85 com a configuração de mono-amortecedor.

Cam conheceu Jason Leppa e o técnico Sean Taylor na Gasoline durante as filmagens de um vídeo promocional para a Harley Sportster, a A-15. Logo, quando economizou o suficiente para comprar a R65 e puder gastar algum dinheiro na personalização, ele sabia a quem ligar.

“Eu sabia que a Gasoline faria um ótimo trabalho, tendo visto o seu trabalho personalizado de perto.” Cam entregou a BMW à oficina da Gasoline no sul de Sydney, Austrália. E como guia de estilo, ele apontou para uma R80 super limpa da loja espanhola ROA.

“O caderno era construir uma moto para sempre”, diz Jason Leppa, da Gasoline. “Uma com estilo atemporal e linhas limpas, mas com controlos e comportamento modernos.”

A Gasoline realmente acertou em cheio, e entregou uma das BMWs série R mais limpas que já vimos. Não há uma linha fora do lugar ou uma tirinha sequer de fita de amianto à vista – e até mesmo as jantes de liga leve de 18 polegadas ficaram com bom aspeto.

                

Para combater a idade da R65, a Gasoline começou por desmontar o motor original e a caixa de velocidades. Eles pulverizaram tudo a jato de vapor e reconstruíram o propulsor renovando todos os rolamentos, retentores e juntas e depois restauraram e revestiram a unidade de transmissão final.

Os carburadores também foram reformados e novos gigleurs foram instalados para combinar com a admissão melhorada: há um filtro de DNA a montante e um sistema de escape inoxidável 2-em-2 feito sob medida, com um tubo balanceiro entre os cilindros.

Para obter a posição correta, a suspensão dianteira foi rebaixada 40mm e a traseira elevada 50mm, com a ajuda de um novo amortecedor.

Há um novo tê superior do Retrofit Collective, que se encaixa perfeitamente com o coco do farol dianteiro e grampo dos garfos da TinWorks.

A Purpose Built Moto forneceu o pequeno farol dianteiro (e comutadores) para completar a estética retro moderna. A Gasoline acrescentou avanços, com controles manuais Beringer e blocos de interruptores (e pinças de travão). A Motogadget forneceu o velocímetro, os punhos e os espelhos retrovisores – que têm uma superfície de alumínio polido e não vidro.

 

E há mais engenharia alemã na forma de discretos travões e piscas Kellermann. Está tudo ligado a um novo chicote elétrico e, a pedido da Cam, um dispositivo de piloto automático eletromagnético conectado a um tubo de acelerador personalizado.

O resultado final é um conjunto minimalista, quase impossivelmente limpo, com pintura a combinar – um azul real escuro e um cinza fosco subtil, cores com uma ligação clara à história da BMW.

Mas, como todos sabemos, a simplicidade pode ser enganadora. “O estilo parece fácil de conseguir, mas o processo de construção não foi!” Jason admite. “Quase todos os componentes modernos tiveram que ser modificados para se adequarem e demoraram mais do que o esperado a chegar.”

O esforço valeu a pena, e refletiu-se no nome da moto: The Keeper. A “para sempre”. “Ela preserva a sua história dos anos 80, mas projetada no futuro”, diz Jason.

Cam Elkins agora tem uma moto que se pode medir contra todas as máquinas bonitas que passam à frente da sua câmara. Quanto a nós, temos de nos contentar com as fotos…

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!