Continental e Varta aliam-se a produzir baterias para motos elétricas

By on 18 Agosto, 2021

A Continental e Varta, anunciaram esta semana uma aliança importante para o futuro do setor de motos elétricas na Europa. Trata-se de um módulo de bateria removível e com maior autonomia, projetado para scooters elétricas e motos equivalentes a 125 cc de cilindrada.

Embora seja mais conhecida pelos seus pneus, a verdade é que a Continental é uma empresa de tecnologia que com a sua subsidiária CES (Continental Engineering Services) cobre uma vasta gama de sectores. A última é a área de mobilidade elétrica, coberta pela especialista Varta, com quem apresentou uma nova série de baterias para scooters e motos elétricas .

Varta 4Drive: células de ions de Lítio

Designada como Varta 4Drive, tem uma profundidade muito maior do que se poderia imaginar à primeira vista, pois será uma solução que grandes fabricantes do setor de duas rodas vão escolher para lançar as suas respectivas motos elétricas.

É uma solução projetada especialmente para fornecer energia às motos e scooters, que por patamar potência, equivalem a um motor de combustão com 125 centímetros cúbicos de cilindrada. Um segmento de mercado, que como todos sabemos, é o que tem maior presença comercial na Europa e que, como tal, é visto como grande interesse pelos fabricantes de motos.

Como ambas as empresas anunciaram, é um módulo de célula de íon-lítio que funcionará com uma tensão nominal de 48 V, e que é projetado para que um motor elétrico de 10 kW atinja 50 quilómetros de autonomia (entendemos que com base no ciclo WTMC ).

Se for verdadeira a autonomia a que almeja esta aliança da Continental com a Varta, estamos perante uma bateria com uma densidade energética muito boa , pois com um peso de apenas 9 quilos por módulo e um motor eléctrico de 10 kW que alimenta, promete benefícios que vão longe dos que temos até agora.

Bateria removível para motos elétricas

A Varta foi responsável por equipar este modelo de módulo de bateria em particular com as células de íon de lítio, as mencionadas Varta 4Drive, enquanto a CES foi responsável pelo sistema de gerenciamento de energia, afirma: “Tantos módulos quantos o fabricante precisar podem ser conectados em série, portanto, com um módulo de bateria duplo a autonomia pode ser duplicada.”

Segundo a Continental “a bateria pode ser removida do veículo e carregada externamente com um simples gesto. Além disso, qualquer número de conjuntos de baterias pode ser conectado e controlado através da nova eletrónica de gerenciamento do bateria. 

“O alcance de uma e-scooter pode ser duplicado para 100 quilómetros com o uso de duas baterias”

Há poucos meses atrás, a Varta anunciou que estava em parceria com a KTM para desenvolver sistemas de propulsão para as suas futuras elétricas . Embora seja verdade que a KTM não fez nenhum esclarecimento até ao momento sobre o tema, além da aliança com a Piaggio, Honda e Yamaha, a verdade é que os números de potência e autonomia (com dois módulos, sim) são muito semelhantes aos que a Husqvarna anunciou na ‘concept’ e-Pilen, uma empresa que – lembramos – está sob a égide da mesma empresa que a KTM, o grupo Pierer Mobility AG.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments