Como lavar a moto e mantê-la em forma?

By on 2 Dezembro, 2018

Limpar a nossa moto tem uma função muito para lá da satisfação óbvia de a manter em boa condição e do prazer de a contemplar a brilhar como no dia em que saiu do concessionário. Ao percorrer as partes mecânicas por vezes apercebemo-nos de potenciais avarias antes destas ocorrerem, com vantagens de poupança e, mais importante, segurança… pode ser um objeto cravado num pneu, um cabo que começa a desfiar, ou uma peça solta. Depois, quanto mais frequente for a lavagem, mais fácil será porque a moto nunca chegou, verdadeiramente, a sujar-se. A limpeza será mais fácil, não necessitando grande esforço ou utilização de produtos químicos, polimentos, etc. Por fim, manter a moto limpa evita ou atrasa a deterioração das superfícies, ajudando a manter o valor da nossa moto.

A corrente necessita atenção regular

Como rotina geral, limpar a zona da corrente, rodas, comandos e manetes, evitando assim a acumulação de sujidade em zonas que normalmente são lubrificadas e portanto tendem a reter poeiras e detritos. Depois de andar à chuva, a moto fica toda salpicada e é ainda mais importante limpá-la nessas ocasiões, pelo efeito potencial de corrosão nas superfícies cromadas ou pintadas. O equipamento de limpeza deverá ter alguns trapos macios, uma escova de dentes velha, ideal para chegar a zonas apertadas, ou até cotonetes, uma esponja e eventualmente uma cera de polimento para os acabamentos. Quem quiser mesmo ir ao detalhe pode comprar sprays que dão brilho às  zonas negras e aos pneus, obviamente tomando cuidado de não atingir a parte em contacto com a estrada!

Começar por uma lavagem geral é uma boa ideia

Um truque excelente e por vezes não do conhecimento geral é que se pode usar nas superfície pintadas e plásticos um spray de limpeza de mobília, que se elimina com uma passagem do pano deixando tudo brilhante e com uma certa resistência a apanhar mais sujidade logo a seguir. Nas partes mecânicas (mas cuidado para não atingir os rotores dos discos) aplicar um óleo penetrante género WD40 é o ideal… a superfície fica ligeiramente oleada, rejeitando acumulação de mais sujidade, e ao mesmo tempo, partes móveis e cabos ficam lubrificados, e a instalação elétrica protegida da humidade.

Acabamento com um pano macio

A corrente, em motos que a têm, deve ser tratada com um spray especial para o efeito, sempre quando chegamos de andar (estará quente e mais apta a absorver o produto) e aspergindo o lado de dentro e não de fora dos elos… ao andar, a força centrífuga provocada pela rotação da corrente empurrará o spray para dentro dos elos, em vez de tender a espalhá-lo para fora. Cuidado com zonas transparentes ou vidros, é preciso lavar com água e sabão antes de esfregar seja o que for, ou estarão meramente a passear poeiras microscópicas pela superfície, riscando-a.

Limpar regularmente a moto ajuda a construir uma relação de proximidade entre piloto e máquina, que, como vimos, pode por vezes detetar avarias antes delas acontecerem. Ao mesmo tempo interiorizamos o lugar e função de cada componente, e começamos a perceber melhor o todo, ficando mais versados na mecânica e tornando toda a experiência de usar moto mais agradável…

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x