Indústria – Uma Yamaha MT Turbo no estirador

By on 5 Novembro, 2020

Patentes mostram um novo modelo que entregará 180 cv, com abertura variável de válvulas e injeção direta. A ciclística é baseada na MT-10, mas a moto de Iwata será mais leve e com mais desempenho.

Primeiro não passavam de rumores, mas agora esta informação começa a tomar formas reais. A Yamaha projetou e está a desenvolver uma moto impulsionada por turbo. Confirmam-no, patentes registadas pela mesma marca de Iwata.

COM O TURBO A POTÊNCIA SOBE PARA 180 CV

Desenhos mostram em detalhe o protótipo do novo modelo, que monta um tri-cilindro de 847cc,basicamente o da MT-09, mas com diâmetro menor (73 mm) e curso mais longo (67,5 mm) para que possa oferecer melhor desempenho a baixas velocidades. Para reduzir a temperatura do ar aspirado, um intercooler está associado ao motor. O novo motor turbo da Yamaha entrega 180 cv às 8.500 rpm e 176,17 Nm de binário (com 90% logo disponível a partir das 3.000 rpm).

ABERTURA VARIÁVEL DE VÁLVULAS E INJEÇÃO DIRETA

O outro elemento importante, além do motor turbinado, é que a moto tem uma fase variável das válvulas, tanto de admissão como escape, injeção direta do combustível que chega diretamente à câmara de combustão pouco antes da vela acender, evitando assim que o combustível não queimado vaze no ralo.

CONSUMO REDUZIDO: MOTOR EURO 6

Mas o que essas características implicam? Uma clara redução do consumo, obrigatória para a homologação do Euro 5. A produção de CO2 cairá 30%,de acordo com a própria Yamaha, em comparação com outros motores não turbo. Por outro lado, os dados sobre outras emissões poluentes, como monóxido de carbono, NOx, hidrocarbonetos e material particulado, parecem ser tão baixos que podem até mesmo atender aos padrões euro 6.

CICLÍSTICA: COMO A MT-10, MAS MAIS LEVE E MAIS PODEROSA

Do ponto de vista do ciclística, o protótipo parece ser baseado na MT-10. Isso pode ser visto a partir da estrutura, braço oscilante, suspensão, rodas, sistema de travagem, depósito e assento. Mas a moto será marcadamente diferente da naked, primeiro pelo peso (230 kg, 20 a mais que a MT-10) e depois pela potência: a moto turbo terá de fato muito mais cavalos e muito mais torque.

Agora, tudo o que resta é esperar por desenvolvimentos futuros no projeto.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments