Jumatsu TransWorld: Adeus civilização!

By on 16 Fevereiro, 2021

Os portugueses têm, como uma das suas qualidades mais comprovadas, o dom do engenho, da criatividade e do improviso, gerando por vezes autênticos milagres. Foi esse o caso de Manuel Vieira com a Jumatsu TransWorld, uma máquina ‘made in Portugal’ de 125cc… tão enigmática quanto desafiante!

A maioria das pessoas vê uma offroad de 125cc como uma ferramenta de brincar, ou até de treino. Motos de oitavo de litro não costumam ostentar acomodações de bagagem ou capacidades de turismo, mas isso não significa que não possam andar com as motos grandes. Pelo menos, essa foi a abordagem do português Manuel Vieira quando aplicou a sua imaginação numa Yamaha TW125 e a transformou num veículo para atacar os trilhos em caso de apocalipse!

Como restaurador de carros clássicos, Vieira tem vasta experiência com trabalho personalizado. Inclusive já modificou a moto do seu filho de 7 anos para o Campeonato de Trial. E também se apega a técnicas da velha guarda, evitando impressoras 3D ou projetos desenvolvidos por CAD na sua oficina. Essa mentalidade antiquada, impulsou o criativo luso a desenvolver o projeto Jumatsu TransWorld.

Em primeiro lugar Manuel Vieira teve que desmontar por completo a TW125 não-iniciante, já que o motor já havia entregue a vida ao criador numa pista de flat-track. Equipada com uma nova camada de tinta, um sub-quadro personalizado, e um motor novo e brilhante, a Yamaha envelhecida voltou à vida, mas ainda havia muito a fazer… Em seguida, Vieira construiu um volumoso depósito e o guarda-lamas traseiro a partir de moldes de fibra de vidro, concentrando-se em melhorar a capacidade de transporte da pequena batedora.

Com um rack em ambos os pára-lamas e um reboque preso na traseira, o Jumatsu TransWorld pode apenas rivalizar com motos de turismo modernas no aspeto da bagagem. Embora a TW125 esteja pronto para transportar muita bagagem, isso não significa que não possa assumir tudo o que os trilhos nos têm a oferecer. Para lidar com as travessias de água, Vieira encaminhou a entrada de ar acima do para-choque traseiro.

Uma cabeça de pá também funciona como uma placa de proteção do motor, protegendo o motor de grandes rochas e pedras.

LED’s duplos iluminam o caminho quando o sol se põe. Com a Jumatsu TransWorld, Manuel Vieira aumentou consideravelmente a capacidade offroad e autonomia da TW125 – provando-se uma vez mais que as motos de 125cc não servem apenas para brincar no terreno junto ao quintal de casa.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x