Museu de motos clássicas consumido pelo fogo na Áustria

By on 18 Janeiro, 2021

Durante esta noite na Áustria, o museu de motos Top Mountain Crosspoint no Tirol, foi totalmente consumido pelas chamas, com mais de 200 motos clássicas a ficarem perdidas para sempre.

Situado 2175 metros acima do nível do mar e conhecido por ser o museu a maior altitude em toda a União Europeia, na estrada de passagem da montanha Timmelsjoch (no Passo Del Rombo), este museu é agora um amontoado de destroços. O Top Mountain Crosspoint está situado (ou melhor dizendo… estava) na estrada que liga o Tirol do Sul ao norte do Tirol, em Itália, albergando uma das mais extensas e valiosas coleções de motos do mundo, ao todo aproximadamente 230 motos clássicas – incluindo modelos da Brough Superior, Vincent, Matchless, Sunbeam, Zündapp e muito mais, totalizando cerca de 100 fabricantes.

Foi até associado à realeza do motociclismo, já que Giacomo ‘Agostini’ era o padrinho do museu, além de ser o lar de muitas exposições de carros clássicos – vemos um Aston Martin DB5 numa foto – ter uma exposição de história do esqui e um restaurante muito apreciado.

Apesar da rápida intervenção dos bombeiros locais, teme-se que a maioria das motos (se não todas) tenham ficado destruídas pelo fogo. As motos estavam num amplo showroom, numa área de exposição de 3.000 metros quadrados. Alban Scheiber, que é co-dono do museu com seu irmão gémeo Átila, disse uma vez numa entrevista ao Telegraph: “O meu irmão e eu somos grandes apreciadores de motos antigas. Quando nossa coleção cresceu para cerca de 20 ou 30 motos, pensámos em criar o nosso próprio museu. Esta é a nossa maneira de realizar esse sonho. Achamos que este também é um local apropriador para o museu, uma vez que muitos motociclistas vêm aqui para andar ao longo da Estrada Alpina Alta de Timmelsjoch.”

O fogo irrompeu por volta das 4h00 da manhã, hora local, e é uma verdadeira grande vergonha para um museu tão belo ver assim o seu espólio ser consumido pelo fogo. Ainda não foi relatado como começou o incêndio.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments