Branca de Neve: Uma criação única, onde a arte e a moto se fundem num só elemento

By on 25 Janeiro, 2023

O objetivo dos seus criadores é fazer propostas que combinem a arte com a moto. Conseguiram-no em pleno com esta moto, reduzida ao essencial, com soluções de design nunca exploradas e onde a simplicidade e minimalismo nos saltam à vista.

Produzida de 1978 a 1983, a Honda CX500 foi uma das motos mais invulgares do fabricante japonês e que teve uma curta mas bem-sucedida carreira. O motor, não só foi o primeiro V-twin da Honda, mas também foi montado longitudinalmente com ‘pushrods’ e refrigeração líquida, juntamente com uma transmissão final por veio de cardã.

A marca fundada por Gianluca Bartolini e Francesco Iannuzzi chama-se “Dotto Creations”, e com apreciável ironia a primeira obra do seu estúdio de design chamou-se ‘Branca de Neve’. Como ponto de partida para a sua realização escolheram uma Honda CX500 de 1979. O quadro foi encurtado, e tudo o mais foi reduzido ao essencial, a partir de uma nova cobertura de linhas marcadas e limpas, minimalista e futurista.

Menos é mais

“Hoje o único objetivo é escolher algo que já existe e fazer melhor. Torná-lo mais belo e trabalhar no estilo alinhando-o com as novas tendências identificadas pelo marketing. O nosso objetivo, porém, foi outro: decidir o que vale a pena manter e eliminar todo o resto. Manter exclusivamente a essência do que queremos comunicar e fazê-lo da forma mais simples”, disseram os seus criadores.

O resultado da ‘Branca de Neve’ foi surpreendente: uma moto que procura ser uma escultura quando estacionada, com uma pálida cor branca a lembra mármore e o assento artesanal em alcântara e couro, escondido na rabeta traseira que se abre automaticamente ao subirmos para a moto. A tampa do depósito de combustível é ocultada por uma antepara que pode ser levantada, para manter o estilo rigorosamente harmonioso e aerodinâmico da moto.

Para além disso, existem inúmeros detalhes como a placa de direção superior que é a original mas modificada; os discos de travão têm especificações Dotto Creations e o radiador foi feito artesanalmente. A cobertura foi personalizada o mais possível para se parecer com o desenho da Branca de Neve impresso em metal. É de facto uma moto diferente do “normal”, tanto no aspeto como no seu destino, uma vez que cabe ao seu dono decidir se a mantém na sala, exposta aos amigos na rua ou dentro de um museu de arte moderna.

A Branca de Neve já foi exposta em inúmeros showrooms, principalmente na Grã Bretanha e Itália. Será produzida até um total de 20 unidades, e a previsão é que grande parte das mesmas sejam vendidas no exterior. O preço varia consoante o mercado-alvo e a fiscalidade, bem como os componentes escolhidos pelo cliente, mas o ponto de partida é de cerca de 50.000 euros para a moto completa com porta-matrícula, espelhos e silenciador, necessários para a tornar homologável.

Definitivamente não é uma moto para todos. Pode no entanto pedir informações, escrevendo para [email protected] .

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments