Viajar: Como preparar tudo para as férias

By on 27 Julho, 2021

O tempo está bom, convidativo para sairmos da nossa zona de conforto e partir em viagem à descoberta de locais que há muito queremos conhecer. Mas, para tornar a viagem um prazer, existem alguns cuidados a ter. É preciso um planeamento: a moto deve estar em condições, o capacete e roupas de proteção devem ser apropriados, o alojamento da bagagem deve ser à medida das nossas necessidades… o percurso deve ser pensado previamente.

Independentemente de se tratar de uma viagem de férias, uma viagem de fim de semana, ou simplesmente uma viagem mais curta, existem cuidados que não devemos descurar.

A MOTO

O primeiro cuidado a tomar é colocar a nossa moto totalmente limpa. Só assim teremos a oportunidade de verificar se tudo está conforme; se não existem sinais de perdas de líquidos (água, óleo ou gasolina), se os pneus estão bons, se tudo está bem ajustado – inclusive a corrente de transmissão – se todas as lâmpadas e indicadores de direção (piscas) estão a funcionar. 

Como a bateria costuma ser um ponto fraco, e se a moto está parada à muitos dias, ou mesmo meses, devemos verificar se tem a carga correcta: em caso de perda, carregadores modernos resolvem esse problema. A pressão do ar nos pneus, também deve ser verificada. 

Um olhar sobre as pastilhas de travão revela se uma mudança será necessária, ou se o pouco desgaste nos permite aguardar até à próxima revisão depois da nossa viagem. Além disso, devemos inspecionar o fluido de travão, e substituí-lo se necessário. O mesmo se aplica ao óleo de motor.

Se a transmissão for acionada por uma corrente, pode remover a massa velha e mantê-la com um spray para correntes. Um ligeiro retensionamento pode até ser necessário na corrente. Uma gota final de óleo nas juntas de todas as alavancas (manetes de travão e embraiagem, no caso de motos mais antigas) tornará a manutenção perfeita, e a partir daí a nossa ‘amiga’ está pronta para fazer quilómetros!

O VESTUÁRIO TÉCNICO

Passemos agora a outro aspecto, o equipamento que vamos utilizar na nossa viagem. O capacete é a parte mais importante do equipamento de proteção. Não deve apresentar nenhum dano visível e deve ser substituído após uma queda e após uma certa idade. A viseira não deve estar riscada e deve estar limpa. As combinações de couro e têxteis devem ser limpas, untadas ou impregnadas. As costuras geralmente mostram se tudo ainda está em ordem. As proteções do nosso blusão e calças técnicas devem estar perfeitas e sem quaisquer danos. Se uma proteção estiver danificada, deve ser substituída o mais rápido possível. A segurança sempre vem em primeiro lugar. Uma boa visibilidade é essencial para os motociclistas em qualquer época do ano. Existem roupas técnicas de moto com reflectores e essas são as melhores para usarmos em viagem.

Deve usar um capacete de proteção “adequado” e isto também se aplica a quem nos acompanha no lugar do passageiro. Um capacete, luvas, botas e roupas de proteção adequadas reduz a possibilidade de contrairmos lesões graves em caso de acidente, por queda ou colisão. 

Depois de verificar a moto e as roupas de proteção, estando tudo em perfeitas condições, estará pronto para a sua viagem. Mas vá com calma! Mesmo os motociclistas mais experientes, precisam de um certo tempo para se acostumarem, principalmente após uma longa pausa na condução, para automatizar a avaliação adequada da velocidade, das condições da estrada e da distância de travagem. 

O manuseamento perfeito de uma moto exige um treino constante, até porque, como todos sabemos, as condições da estrada, o clima e o tráfego – que aumenta substancialmente no verão fora das grandes cidades – mudam constantemente, e a viagem que fizemos há um ano, não é necessariamente igual à de hoje.

A BAGAGEM

Muitas vezes, contentamo-nos em levar poucas coisas, a roupa que vestimos na viagem, uma muda de roupa e pouco mais, mas a nossa ‘cara-metade’ quer levar quase tudo… porque afinal vamos estar uma ou duas semanas fora da nossa zona de conforto… sacos cama, tenda e um sem número incrível de bugigangas!

Então, que bagagem devemos escolher de acordo com o nosso orçamento e a sua utilização?  

Não há muito espaço numa moto – a única excepção são motos de Grande Turismo como a Honda Gold Wing e outras – e por isso devemos escolher cuidadosamente a bagagem de acordo com o nosso orçamento, e principalmente o seu uso. As soluções, no entanto, são muitas: o histórico top case, os alforjes, bolsas laterais, bolsa de depósito, mochila, malas flexíveis ou rígidas, etc.  

Houve um tempo em que não tinhamos escolha: havia apenas a top case, mais ou menos grande, de 14 a 52 litros, e depois, havia as malas laterais macias ou duras, às vezes com uma aparência rústica como é caso dos alforjes. Mas, em vinte anos, houve um grande progresso, com uma infinidade de novas marcas de qualidade, com a cereja no topo do bolo a ser a possibilidade de ter uma bagagem de qualidade e elegante, capaz de se adaptar ao seu estilo, desde as motos Adventure às motos de estrada, inclusive modelos vintage ou retro. 

Há vinte anos atrás, para termos uma mala superior ou top case, não tinha outra escolha a não ser a Givi e a bagagem do Bagster. Hoje, contando com as marcas que oferecem mochilas e bolsas de perna, existem a Alpinestars, Dainese, Furygan, Icon, Ixon, Kappa, Klim, Kriega, Oxford, Segura, Shad , S-Line, SW-Motech, entre outras… mais viradas para a vertente estética como a Dafy, DXR ou mesmo Vanucci.

Assim, há hoje muitas soluções para o transporte de itens mais ou menos volumosos. Dependendo da moda e das necessidades do mercado de motos, as bagagens evoluíram para se tornarem itens que podemos usar no corpo, mesmo que a segurança possa ser prejudicada (mochilas) e que podem ser fixos à moto, de forma temporária ou permanente, de forma fixa ou removível. Ou seja, de repente, encontramos entre os fabricantes de equipamentos numerosas opções e soluções para atender a quase todas as necessidades. Em suma, existe algo para todos os orçamentos e para todos os tipos de exigências.

O PERCURSO

Hoje em dia, não é difícil assinalar devidamente o percurso que pretendemos fazer, em mapas baseados no GPS, criando o nosso próprio percurso. Basta pesquisar Passeios na sua App, observar o mapa interactivo e escolher os nossos locais de visita e de descanso, estando tudo bastante facilitado. Esta é outra preocupação que pode ter para preparar a sua viagem… esqueça os velhinhos mapas Michelin, onde precisávamos de assinalar tudo à mão e tomar notas no bloco de apontamentos. Isso é passado!

Ah… não se esqueça do seu Certificado Digital do Covid19!

Faça uma boa viagem!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments