Ricardo Trêpa na Benelli Leoncino fala-nos da sua paixão pelas motos

By on 8 Julho, 2019

Entrevistámos Ricardo Trêpa que nos confessou a sua grande paixão pelas motos e a sua recente ligação à Multimoto, empresa com a qual celebrou um protocolo para poder utilizar alguns modelos das marcas que representam. No dia da entrevista Trêpa apresentou a sua moto do momento, a Benelli Leoncino 500 e falou-nos um pouco da sua experiência com a mesma e daquilo que pretende para o futuro.

Pedro Rocha : Ricardo como surgiu esta ligação à Multimoto e às marcas que representam?

Ricardo Trêpa : Estou ligado ao Grupo que detém uma série de representações de marcas de motos, estando neste momento mais focado na Benelli, marca italiana que está a viver um grande “refresh” internacional e que é uma das marcas mais faladas em Portugal. E é com enorme gosto e prazer que estou neste momento com a Benelli Leoncino 500, uma moto muito equilibrada para o meu circuito urbano do dia a dia.

PR: Como surgiu esta oportunidade e há quanto tempo tem esta relação com a Multimoto?

RT: É uma relação recente com um Grupo que tem várias marcas, como sabem, um grupo representado por pessoas de enorme disponibilidade que analisaram e facilitaram a minha proposta de parceria, e que estão presentes para tudo o que eu necessito nomeadamente na utilização de outras motos do grupo, como por exemplo as Kawasaki, que são motos fantásticas também, embora esteja mais focado, como referi, na Benelli neste momento.

PR: Porquê a Benelli Leoncino ?

RT: A Benelli Leoncino foi uma escolha minha, uma moto que quando a vi pela primeira vez me interessou de imediato, sobretudo pela sua estética, pois não conhecia o seu motor nem comportamento, realidade que acabou por ser uma enorme surpresa pela positiva pois a Leoncino, sendo uma moto de motorização média, é uma moto muito equilibrada, que nos transmite uma enorme sensação de segurança graças à progressividade do seu motor, sendo ágil e maneável, polivalente e fácil de conduzir, e que nos dá prazer e segurança na condução no dia a dia em cidade.

PR: A relação estabelecida com a Multimoto partiu de quem?

RT: Foi uma iniciativa minha pois na minha juventude corri em Enduros com uma Kawasaki KX80 e quando fiz uma pesquisa e vi que o actual representante da marca era uma empresa do norte fiquei agradavelmente surpreendido. De início foquei-me na Kawasaki pois tinha essa relação com a marca que vinha da minha juventude mas depois a Multimoto apresentou-me a Benelli, uma marca renascida das cinzas e que é uma das marcas do momento em Portugal. Estou também curioso em relação a um novo modelo que a Benelli acaba de lançar, com a mesma motorização, que penso poderei vir a experimentar em breve, a Benelli 502 C, uma moto mais ao estilo cruiser.

PR: Que estilo de moto então lhe agrada mais e se tivesse que eleger uma moto para si qual seria?

RT: Bom, talvez uma Z900RS que foi uma moto que pude experimentar durante uma semana e que me agradou muito, rápida e com ajudas electrónicas para maior segurança embora eu seja um purista neste aspecto, pois prefiro uma condução “old school” onde temos o controle total da moto. Andei também com a nova Kawasaki Versys 1000 da qual gostei muito pois é uma moto confortável, segura, muito bonita e com um motor extraordinário, com uma enorme resposta desde os baixos regimes para realizarmos ultrapassagens em segurança e claro cheia de ajudas electrónicas, ajudas que eu não cheguei a testar nem um décimo, mas gostei particularmente da caixa com “quickshift”, uma loucura.

PR: O Ricardo ainda pratica Enduro ?

RT: Sempre fui obcecado por motos desde a minha juventude mas também sempre tive uma paixão pelo surf. A certa altura num treino com o Bianchi Prata e o Paulo Marques, num circuito de cross que havia em Sto. Tirso, dei uma queda e magoei-me seriamente numa clavícula realidade que me obrigou a uma imobilização e a parar. E claro a deixar de fazer surf também. Decici na altura que teria que optar por uma das duas modalidades e acabei por deixar o todo-o-terreno e dedicar-me mais ao surf. Hoje em dia tenho o privilégio de poder reviver a minha paixão pelas motos de outra forma, mais segura penso, e usufruir de todo o prazer que elas me proporcionam na sua condução.

PR: Se tivesse que comprar uma única moto para si qual escolheria ?

RT: Bom, como gosto muito de viajar e estou sempre entre Porto, Lisboa e Algarve, talvez optasse possivelmente pela Kawasaki Versys 1000 pois é uma moto versátil e segura, confortável e com a qual poderia fazer eventualmente um estradão. É uma moto que dado o meu percurso e o meu espírito me permite também proteger de mim próprio e do entusiasmo que com outras motos poderia ter correndo riscos desnecessários… hoje em dia “não há heróis” e as brincadeiras podem sair muito caras.

PR: O facto do Ricardo ser um “homem do norte” teve influência na escolha do parceiro e da marca ?

RT: A ligação inicial como lhe disse sempre foi à marca, à Kawasaki, pelo facto de ter marcado a minha juventude quando na época praticava motocross e enduro precisamente com a tal KX80 e depois também uma 125. Neste momento estou focado na Benelli, marca que me surpreendeu com a qualidade dos seus modelos e com a diversidade de opções, mas terei sempre a tentação de querer rodar na marca à qual sempre fui fiel.

 

BENELLI LEONCINO 500

Ficha Técnica

MOTOR

Tipo = Bicilíndrico, 4 tempos, 4 válvulas por cilindro, DOHC, refrigeração líquida 
Cilindrada = 499.6 cm3
Potência = 47.6 cv
Rotação da potencia maxima = 8500 rpm
Binário = 46 nm
Rotação do binario maximo = 6000 rpm
Nº de cilindros = 2 
Distribuição = DOHC 
Ciclo = 4 
Valvulas por cilindro = 4 
Alimentação = Injecção electrónica 
Refrigeração = Líquida 
Diametro X Curso = 69 x 66.8 
Sistema de arranque = Eléctrico 
Taxa Compressão = 11.5:1 
Norma Anti Poluição = Euro 4 
Ignição = Bosch (MSE6.0) 

Transmissão = Corrente 
Embraiagem = Húmida, multidisco 
Numero Velocidades = 6 

CICLÍSTICA

Tipo de quadro = Estrutura em treliça 

Suspensão dianteira = Froquilha invertida de 50 mm 
Curso dianteiro = 125 mm
Regulações dianteiras = Não 
Suspensão traseira = Amortecedor regulável 
Curso traseiro = 51 mm
Regulações traseiras = Sim 

ABS = Sim 
Travões dianteiros = Duplo disco 
Diametro discos dianteiros = 320 mm
Pinças dianteiras = 4 êmbolos 
Travões traseiros = Disco 
Diametro discos traseiros = 260 mm
Pinças traseiras = 1 êmbolo 

Roda Dianteira = Liga de alumínio 
Diametro da jante dianteira = 17 “
Medida pneu dianteiro = 120/70 ZR17 
Roda Traseira = Liga de alumínio 
Diametro da jante traseira = 17 “
Medida pneu traseiro = 160/60 ZR17 

DIMENSÕES

Comprimento = 2160 mm
Largura = 875 mm
Altura = 1160 mm
Distância entre eixos = 1460 mm
Altura do assento = 815 mm
Distancia ao solo = 165 mm
Capacidade do deposito = 12.7 L
Peso em marcha = 207 kg

Consumo = 4.3 L/100km
Emissões CO2 = 100 g/km

País de origem do fabricante = Itália 
Importador = Multimoto Motor Portugal SA 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!