Como nos defendermos do calor durante o verão

By on 21 Junho, 2022

Apesar das alterações climáticas que nos vão trocando as voltas, os próximos meses de julho e agosto, são normalmente os mais propícios à chegada dos dias mais quentes, e por isso devemos tomar algumas medidas para evitar ‘torrar’ ao sol e ao calor.

A janela de temperatura ideal para andar de moto é limitada, abaixo de 10 graus centigrados praticamente congelamos, acima dos 30 o nosso corpo ‘ferve’ e para cima dos 40 começamos a ficar como uma espécie de cozinhado na panela de pressão. Para que isso não aconteça, o que devemos então fazer?

Em primeiro lugar hidratar-nos bem,  antes e durante a viagem que vamos empreender, pois é a transpiração que refresca o corpo e sem água, não há transpiração! Acima de tudo, evite beber água muito fria, porque a diferença com a temperatura do corpo retarda o processo de transpiração, portanto, o seu “refresco”. Por outro lado, beber algo quente acelera a transpiração e diminui a temperatura. Inevitavelmente, terá que beber mais água que o habitual, mas não pense que vai deixar de suar… Lembro-me perfeitamente de suar em pinga num dia numa estrada perto de Beja e com uma temperatura ambiente próxima dos 40 graus. A t-shirt que levava dentro de um fato de couro estava completamente molhada de suor. O que veste num dia quente é um dos principais fatores a ter em conta!

O equipamento adequado

Evite usar couro e de preferência a roupas têxteis e técnicas como “malha”. Mas cuidado com as grandes variações de temperatura, porque se subir de altitude, abaixo de 20/25°, com os fluxos de ar sobre a moto vai arrefecer rapidamente! Além disso, transporte sempre consigo algo à prova de vento (capa de chuva, por exemplo), guardando-a numa mochila. Mas não a coloque nas costas! Prenda-a com cuidado no banco do passageiro ou no saco de depósito, conduzindo o mais leve e arejado possível. Caso existam, usar as malas laterais ou a top case, também é uma boa solução, sobretudo se levar consigo alguém atrás.

É um hábito frequente, abrir o blusão em andamento para fazer circular o ar pelo corpo – até o vemos fazer no MotoGP com alguns pilotos, mas é um péssimo exemplo, errado, e um mau hábito. Não o faça de forma alguma! Em caso de queda arrisca-se a que o blusão abra ainda mais, colocando-se em risco de lesões. Prefira antes levar um protetor de pescoço leve de algodão que o vai refrescar, evitando ao mesmo tempo queimaduras solares que acentuam a sensação de calor. Use roupas e roupas íntimas técnicas, com alta absorção de humidade e que secam muito rapidamente.

Evite o uso de luvas muito grossas e botas altas nas panturrilhas / canelas, obviamente, quanto mais esses elementos forem ventilados melhor. Lembre-se que mãos e pés são os termostatos do nosso corpo e mantê-los frescos terá um efeito positivo no resto do corpo. Em geral, prefira equipamentos brancos ou coloridos para refletir os raios UV e, principalmente, evite o preto. Prefira também roupas largas que permitam a passagem do ar.

Antecipe as paragens para refrescar-se

Motores de maior cilindrada, inevitavelmente emitem mais calor e motos de Grande Turismo com grande proteção reduzem o fluxo de ar. O que pode fazer nesses casos é parar mais vezes e refrescar, seja durante uma viagem ou mesmo em trajetos urbanos com trânsito intenso, onde por vezes fica a suar parado num semáforo. Pare pois quando puder no seu percurso, tome uma bebida não muito fria (normalmente bebo um café) e vai ver que seguirá em direção ao seu destino muito mais confortável… em vez de acalorado e irritado!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments