História – A estreia vitoriosa da Skoda no Paris-Berlim de 1901… de moto!

By on 24 Março, 2021

Ao contrário do que se possa pensar, a tradição no desporto motorizado do fabricante checo de automóveis, começou em 1901 com uma moto, a SLAVIA Tipo B. Com ela, Narcis Podsedníček foi o primeiro a cruzar a linha de meta na exigente corrida de distância Paris – Berlim em 1901, mas chegou antes dos comissários de prova e por isso a sua façanha não foi validada.

Foi há 120 anos. A Laurin & Klement (L&K) SLAVIA Tipo B estava equipada com um motor monocilíndrico refrigerado a ar, com 240 cc de cilindrada e 1,75 cv de potência, gerando uma velocidade máxima de 40 km/h. Este modelo, o segundo do fabricante checo, desempenhou um papel muito especial na história corporativa da Laurin & Klement. Foi a primeira moto que a empresa com sede em Mladá Boleslav entrou numa corrida internacional em 1901. A corrida de longa distância de Paris a Berlim foi considerada o desafio mais difícil do seu tempo. O piloto de fábrica Narcis Podsednicek fez história na sua primeira tentativa: foi o único participante da sua classe a chegar à meta, mas nunca foi declarado vencedor!

Quando a coragem e o destemor se combinam com um pouco de insanidade, o cenário é marcado por um sucesso lendário – como foi o caso nos primeiros tempos das corridas no início do século XX. Nessa altura, pioneiros determinados desbravaram sistematicamente novos caminhos e impuseram os limites do que era possível e alcançável – sempre com uma firme crença no progresso tecnológico.

DO NEGÓCIO DE BICICLETAS E MOTOS AOS AUTOMÓVEIS…

Václav Laurin e Vaclav Klement, os fundadores do fabricante de bicicletas de Mladá Boleslav, na Boémia, estavam entre estes visionários. Para além do seu empenho em oferecer bicicletas de alta qualidade e a preços acessíveis, estavam também unidos pela sua paixão pelas corridas. A empresa, fundada em 1895 como uma pequena oficina de reparações, rapidamente arrancou. Após apenas um ano, a dupla empregava 21 pessoas e comercializava cinco modelos diferentes de bicicletas com a etiqueta ‘SLAVIA’.

Quatro anos mais tarde, a 18 de Novembro de 1899, a jovem empresa apresentou as suas duas primeiras motos, a SLAVIA A e SLAVIA B. Para melhorar a manipulação e estabilidade das motos, o motor foi instalado na parte inferior do quadro. Este desenho é hoje padrão, mas na altura, a criação do engenhoso engenheiro Václav Laurin era uma verdadeira sensação. Graças em parte à visão empreendedora de Václav Klement e ao sentido empresarial apurado, o fabricante expandiu-se rapidamente nos anos seguintes para importantes nações industriais como a Alemanha e a Grã-Bretanha. O sucesso em corridas de longa distância atraiu muita atenção internacional na altura e serviu como um meio para alcançar um fim.

O DESAFIO DE 1.196 KM DE PARIS A BERLIM

Os “motoristas de duas rodas” de Mladá Boleslav fizeram a sua estreia no desporto motorizado em 1901 no maior evento da época, a corrida de Paris via Aachen e Hanôver até Berlim. O percurso de 1.196 quilómetros foi um grande desafio para o homem e para a máquina. O piloto Narcis Podsednicek começou a corrida de três dias para Laurin & Klement como um dos dez participantes nas categorias de duas e três rodas. Ele já tinha estabelecido uma carreira na empresa e, graças à sua dedicação e perícia notável, tinha rapidamente passado de fabricante de ferramentas a representante de vendas. No auge da sua carreira, Podsedníček tornou-se mais tarde o gestor de produção.

A corrida cobria principalmente estradas não pavimentadas em paralelepípedos, e havia pregos por todo o lado, causando inúmeros furos. No final, 48 dos 110 veículos chegaram à linha de chegada. Embora Podsedníček tivesse sido considerado um forasteiro na melhor das hipóteses na corrida, chegou a Berlim em primeiro lugar na sua classe na moto Laurin & Klement. A sua vitória na classe também foi surpreendente porque ninguém o esperava quando ele cruzou a linha de chegada às três horas da manhã: o gabinete de cronometragem estava fechado, e nenhum comissário de corrida estava de serviço. A chegada de Podsedníček foi inicialmente confirmada por agentes da polícia local. No entanto, o organizador não reconheceu os registos dos guardas e, em vez disso, escolheu quatro franceses nos triciclos De Dion-Bouton como vencedores, deixando Podsedníček apenas com uma vitória moral.

No entanto, estas conquistas mereceram o seu excelente desempenho pessoal e a marca Laurin & Klement uma grande atenção internacional e reforçaram a reputação da jovem marca, que apresentou o seu primeiro automóvel em 1905: o proverbial sinal de partida para o futuro do fabricante, um envolvimento extremamente bem sucedido no desporto automóvel.

Como era típico na altura, a SLAVIA Tipo B não tinha caixa de velocidades; o motor com 240cc arrefecido por ar conduzia a roda traseira directamente utilizando uma cinta de couro. Os motociclistas tinham de pedalar para pôr em marcha o motor de arranque baseado na corrente e a tração auxiliar. Em 1904, Laurin & Klement tinha construído um total de 540 unidades da SLAVIA B em Mladá Boleslav.

O TITULO MUNDIAL DE MOTOCICLISMO DA FICM EM 1905

A 25 de Junho de 1905, Václav Vondřich ganhou o campeonato mundial não oficial da FICM, precursora da actual FIM (Federação Internacional de Motociclismo), numa moto construída por Laurin & Klement. Foi um dos maiores marcos de corridas na história da marca, que foi fundada em 1895 e mais tarde se tornou a SKODA Auto. No mesmo ano, a era da produção automóvel começou em Mladá Boleslav. 

As motos de Laurin & Klement (L&K) rapidamente se classificaram entre as favoritas em subidas de colinas e corridas de circuitos, e alcançaram numerosos sucessos em casa e no estrangeiro. Foram consideradas poderosas e rápidas, mas acima de tudo, brilharam com a sua excepcional fiabilidade. Em 1903, por exemplo, todas as bicicletas, excepto uma, cruzaram a meta de 87 partidas em 34 corridas e alcançaram um total de 32 vitórias. 

Contudo, o ponto alto desta impressionante série foi o campeonato mundial não oficial da FICM (Fédération Internationale des Clubs Motocyclistes), que teve lugar a 25 de Junho de 1905, 50 quilómetros a sudoeste de Paris, na pequena cidade de Dourdan. Para o pico da temporada de corridas de motociclismo da época, os organizadores tinham mapeado um circuito de 54 quilómetros que tinha de ser percorrido em cinco voltas. Incluía também três secções ditas de neutralização: Nestes trechos, os condutores tinham de empurrar as suas máquinas com o motor desligado – e esperar que voltassem a arrancar depois. 

Em 1905, as equipas nacionais mais fortes do seu tempo competiram nesta competição internacional. Na esperança de representar a Áustria-Hungria, dois pilotos com motos da Laurin & Klement, František Toman e Václav Vondřich, tinham entrado numa prova de qualificação em Pacov, República Checa. Eduard Nikodém, num Puch, ficou em terceiro lugar no grupo. As marcas Ariel, Matchless e JAP competiram pela Grã-Bretanha; os franceses de duas rodas vieram de Griffon e Peugeot, enquanto a Alemanha enviou três motos Progress para França. A regulamentação rigorosa estipulava que, para além de todos os componentes essenciais, os pneus também tinham de vir do respectivo país de origem. Os pneus só duravam pequenas distâncias nessa altura, e os próprios pilotos eram responsáveis pela sua reparação. 

A equipa da Laurin & Klement chegou bem preparada: nos ensaios do ano anterior, tinham coberto a pista que estava cheia pregos, o que tornava ainda mais prováveis as falhas dos pneus. E assim Vondřich começou a corrida com um pesado saco de couro amarrado às suas costas. Esta continha todas as ferramentas e peças sobressalentes necessárias, mas também ganhou o apelido “The Travelling Blacksmith” (O Ferreiro Viajante) por parte dos espectadores. Apesar do peso adicional e do centro de gravidade mais elevado, Vondřich com a sua CCR L&K de dois cilindros rapidamente alcançou o vencedor do ano anterior, Léon Demeester, que estava na liderança. Na quarta volta, após 246 quilómetros, o checo que nasceu em Libeň, hoje um distrito de Praga, assumiu a liderança. Na meta, ele estava mais de oito minutos à frente após 3:13.17 horas, antes do francês ser eliminado da classificação devido a uma mudança ilegal de roda traseira. Como resultado, František Toman subiu um lugar para fazer uma dupla vitória perfeita para Laurin & Klement. No total, apenas três dos doze participantes originais conseguiram a distância total. Este sucesso notável inspirou mesmo o famoso maestro František Kmoch de Kolín a compor a dança redonda “Na motoru” (“No motor”) de 2/4 batidas. 

Graças ao triunfo na Dourdan, a marca reforçou ainda mais a sua reputação internacional, e a produção de motociclos continuou durante vários anos. Ao mesmo tempo, porém, uma nova era estava a amanhecer na companhia de Mladá Boleslav. Tudo começou a 29 de Outubro de 1905 com a Laurin & Klement Voiturette A… a passagem para as quatro rodas!

Václav Vondřich assumiu a gestão da filial da L&K em Praga em 1906. Devido à contracção da tuberculose, teve de pendurar o capacete antes da Primeira Guerra Mundial. Permaneceu à frente do concessionário da L&K SKODA até ao início da década de 1940.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x