VOGE 350 AC ’23: A virtude está no meio

By on 20 Janeiro, 2023

A gama de modelos Voge é enriquecida cada vez mais com novas integrações. Agora chega-nos a 350 AC, primeira representante de uma nova família de modelos propulsionados por um motor bicilíndrico em linha, que se posiciona entre as monocilíndricas de 300cc e as bicilíndricas de 500cc.

A Voge entra a pleno gás num ano de 2023 carregado de novidades absolutas, e para começar estreia-se com esta 350 AC, com que cria uma nova família de modelos movidos por um motor bicilíndrico de 322 cc de nova conceção. O primeiro modelo desta plataforma leva a designação AC, ou “Advanced Classic”, como a Voge denomina as suas motos naked de estilo Neo-Retro, que combinam linhas tradicionais com a mais moderna tecnologia.

Sob o seu elegante e atrativo estilo Neo-Retro, a 350 AC destaca-se pela sua grande leveza (inclusivamente, com menos 5 kg que a 300) e um enérgico motor que rende 40,7 cv às 10.500 rpm, convertendo-se na opção mais divertida para a carta A2.

Dois cilindros para a carta A2

O motor bicilíndrico posiciona a nova plataforma 350 num ponto intermédio entre as famílias de monocilíndricas de 300 cc e as bicilíndricas de 500 cc. Este bloco dispõe de dois cilindros em linha, refrigeração líquida e cabeças com dupla árvore de cames e quatro válvulas por cilindro. O rendimento do novo motor é assinalável, registando uma potência máxima de 40,7 cv (potência específico de 126 cv/litro) a um elevado regime de 10.500 rpm, graças à utilização de medidas internas de curso curto (68 x 44,3 mm), juntamente com um binário máximo de 31 Nm às 9.000 rpm.

A título de referência, os motores monocilíndricos de 300 cc da Voge disponibilizam 28,5 cv às 8.500 rpm, enquanto os bicilíndricos de 500 cc alcançam o limite de potência para a carta e condução A2, de 46,8 cv às 8.500 rpm e 44,5 Nm às 7.000 rpm. Se, a estes números, se adicionar um peso ultraleve de 165 kg, que representam 5 kg menos do que a 300 AC e menos 33 kg do que o peso da 500 AC, confirma-se que esta 350 AC se converte na moto mais divertida de conduzir do mercado para a carta A2. O motor conta com cilindros de alumínio fundido com tratamento interior da camisa em Ni-SiC (níquel com silício e carbono) e pistões de alumínio forjado em forma de “T”, com o que se consegue uma maior durabilidade mecânica, para além de um melhor ajuste cilindro-pistão e compressão. Este motor é também o principal responsável pelo baixo peso da 350 AC, ao contribuir com somente 39 kg para o peso total do conjunto.

Como já é habitual nas mecânicas da Voge, a alimentação do bicilíndrico em linha é confiada empresa alemã Bosch, conseguindo-se um consumo moderado de 3,6 litros aos 100 km. Outra importante característica do propulsor é o empregar uma embraiagem com funcionamento deslizante, com o que se consegue que a roda traseira esteja sempre em contacto com o solo, mesmo nas reduções bruscas, para conseguir um maior efeito de travão-motor. A Voge também trabalhou sobre o acionamento da embraiagem, conseguindo reduzir o esforço sobre a manete em cerca de 25%: é mesmo possível acionar a embraiagem com apenas um dedo.

Equipamento à altura do motor

Para o quadro é empregue uma estrutura tubular multitubular em aço em forma de diamante, com o qual, além de conferir rigidez e estabilidade dinâmica, se consegue uma posição de condução confortável e apta a todas as estaturas, ao posicionar-se o assento do condutor a apenas 760 mm do solo, enquanto o da 300 AC está a 795 mm e o da 500 AC a 790 mm de distância do solo. Ao quadro juntam-se suspensões perfeitamente coordenadas em ambos os eixos, para filtrar mais de 90% das irregularidades do piso: na frente encontramos uma forquilha invertida com bainhas de 41 mm de secção e um curso da roda de 115 mm, enquanto o trem posterior conta com um eficaz monoamortecedor ajustável em pré-carga, ligado com bielas (ação progressiva) ao braço oscilante em alumínio fundido.

Para o sistema de travagem são empregues discos de 298 mm e 240 mm produzidos pela J.Juan, com pinças de duplo pistão e pistão simples, respetivamente, tudo isto acompanhado por um modulador ABS de duplo canal. Os discos estão montados em jantes de liga leve de seis braços duplos com 17 polegadas, e os pneus são de desenho desportivo com medidas de 110/70 e 150/60.

A iluminação Full LED traz originalidade ao desenho. À frente, um farol circular agrupa uma guia luminosa em forma de “V” de Voge, que atua como luz de presença, com dois focos com lentes na sua parte superior para a luz de médios e um terceiro e quarto focos na parte inferior para a luz de máximos. Atrás recorre-se a um farolim (luz de travão + presença) de forma ovalada que sai sob o extremo traseiro do assento, acrescentando um toque de estilo futurístico. Os piscas incorporam três díodos LED com suporte elástico fixo ao farol ou ao suporte da matrícula junto à roda posterior e fixo ao extremo esquerdo do braço oscilante.

O assento é elevado na sua parte posterior para acomodar o passageiro, dispondo de pegas em ambos os lados para que este se possa segurar. O escape 2 em 1 com silenciador elevado do lado direito também integra o bem conseguido desenho da 350 AC, contribuindo para dar um toque ‘scrambler’ ao conjunto. A completa instrumentação está reunida num ecrã TFT a cores de 5 polegadas. Junto à base do ecrã, do lado esquerdo, inclui-se uma tomada USB.

Graças à sua ótima relação peso/potência, a VOGE 350 AC iguala as prestações desenvolvidas pela sua irmã maior de 500 cc, com uma velocidade máxima de 160 km/h. A nova Voge 350 AC está já disponível em toda a rede de pontos de venda VOGE ao preço de lançamento de 5.095€ e com 5 anos de garantia. A nova 350 AC é disponibilizada em duas cores: cinzento mate e amarelo.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments