“On Any Sunday”, um filme que retrata o culto do motociclismo

By on 16 Outubro, 2020

COM A AJUDA FINANCEIRA DA PRINCIPAL ESTRELA DO FILME, BRUCE BROWN CONSEGUIU O FINANCIAMENTO NECESSÁRIO PARA FAZER “ON ANY SUNDAY”. AGORA, QUASE 50 ANOS DEPOIS, O ICÓNICO FILME AINDA É CONSIDERADO COMO UM DOS MELHORES FILMES SOBRE MOTOCICLISMO – E NELE, A HUSQVARNA MOTORCYCLES ASSUME UM PAPEL DE DESTAQUE.

O filme “On Any Sunday” é relaxante. É um documentário sobre motos, mas contém principalmente cenas dramáticas. Sombras do Diabo surgem quando os seus atores fazem ‘cavalinhos’ com a facilidade com que qualquer um de nós toma o café da manhã. Embaixadores divinos de Husqvarna, Steve McQueen e Malcolm Smith, mostram ambição e o verdadeiro ‘espírito livre’ das motos.

As ‘ancestrais Husqvarna do século XVII’ teriam saído dos seus túmulos se tivessem visto as extraordinárias acrobacias deste filme, a bombear pura adrenalina. Foi o início de uma marca com a sua própria alma, elevando o sucesso até novos patamares num jogo pouco visto mas espetacular. “On Any Sunday”, de Bruce Brown, foi um filme de enorme êxito, tanto entre motociclistas profissionais, como amadores. Bruce foi observado com muita atenção pela suas forma de andar de moto, desde o motociclista comum até pilotos de circuito e de corridas no deserto.

UM FILME ESSENCIAL…

Um monte de entusiasmo fresco chegou ao mundo da motos com este filme maravilhoso que ajudaria a trazer novos fãs ao mundo das duas rodas. Quando o filme foi produzido, os cineastas não só queriam mostrar o lado menos conhecido do motociclismo, mas também tinham a ambição de incluir nele o espírito de liberdade que acompanha o ato de andar de moto. Além da fama, algumas das cenas mostram os pilotos sem capacetes e sem qualquer equipamento de proteção – algo praticamente impossível de se ver hoje em dia com a segurança a rondar a cada esquina.

Os hippies do filme, tinham em comum o seu gosto pelas motos e mostravam ao grande público que andar de moto é divertido e não precisa de ser perigoso se cada um andar no seu próprio ritmo. Então, é claro: existem cenas monumentais no filme que deixaram qualquer um a questionar-se se aquelas performance seria possíveis numa moto.

MCQUEEN & SMITH, UMA DUPLA DE SUCESSO

RRRRRRrrrrrr … o som de dois tempos, tão distinto como um canto de pássaro. Esta extraordinária explosão de um motor a rugir vibra pelo ar do deserto, enquanto McQueen e gangues surgem e desaparecem no horizonte. Steve, o famoso ator com os seus olhos azuis de aço é uma das principais estrelas do filme “On Any Sunday” e nele desempenha um papel cheio de adrenalina. McQueen exibe-se com a sua Husqvarna. O ator provou ser um grande piloto, dançando no ar com a sua máquina favorita. O americano Malcolm Smith – um verdadeiro especialista das motos Husqvarna, é outra estrela presente.

O espontâneo Malcolm não é apenas um bom tipo, dedicou toda a sua vida a conduzir motos – um hobby que acabou por ser uma profissão. Sendo também um empresário, fez uma carreira desportiva que se tornou lucrativa não só para o público de observação, mas também para ele e para a família. Malcolm foi um agente de sucesso da Husqvarna e vendeu toneladas de motos após a sua brihante performance no cinema.

Com esta dupla de sucesso, “On Any Sunday” tornou-se um filme com alma. Quando seguimos  os artistas ao redor de vastos desertos e trilhas estreitas, eles certamente tiraram o seu fôlego – não uma, não duas, mas o tempo todo durante as filmagens de 96 minutos. A versão original foi lançada no verão de 1971. Cenas filmadas de um helicóptero eram inéditas naqueles dias, mas Bruce Brown não se poupou a nenhum esforço para o fazer acontecer no filme. No entanto, o filme não é apenas sobre estrelas, motocross, passeios offroad e eventos de Seis Dias. Abrange a maioria dos aspectos da moto; dos Salt Flats de Bonneville às corridas de Flat Track disputadas em torno de estreitos circuitos.

Para a marca Husqvarna, “On Any Sunday” foi um passo crucial para um grande público  aprender a soletrar e pronunciar o nome sueco. Ao contrário da década de 1930, quando os fãs da raça de língua inglesa, pensavam que o nome era “Husky-Banana”, os americanos aprenderam rápido a lição. Muitos que viram o filme ficaram curiosos e foram ao seu revendedor mais próximo para obter mais informações sobre esses produtos Vikings vindos de uma terra distante. As vendas tiveram um impulso e a imagem da marca ficou cimentada entre os americanos.

O FINANCIAMENTO DE STEVE MCQUEEN

Bruce Brown nasceu em São Francisco em 1 de dezembro de 1937 e cresceu no sul da Califórnia, frequentando a escola em Long Beach antes de se mudar para Dana Point. Ainda que Brown já tivesse um filme de sucesso a seu crédito, ele descobriu que financiar um filme sobre motociclismo não seria fácil.

“Conversei com algumas pessoas e sabia que Steve McQueen era um piloto bom”, disse Brown. “Apesar de não o conhecer marcámos uma reunião para falar sobre como fazer “On Any Sunday”. Falamos sobre o conceito de filme, que ele gostava. Então Steve perguntou o que eu queria que ele fizesse no filme. Respondi que queria que ele o financiasse. Ele riu e disse-me que era ator em filmes e não os financiava. Então, brincando com ele, disse: “Tudo bem, então, você não pode entrar no filme.” No dia seguinte, depois da reunião, recebi uma ligação e era o McQueen. Disse-me que queria ir em frente e começar a fazer o filme – e iria apoiá-lo. A sua contribuição financeira foi fixada em 313.000 dólares americanos.”

A REALIZAÇÃO

Filmar o filme, muitas vezes provou ser uma experiência desafiadora para Brown. Algumas das cenas mais dramáticas do filme foram as passagens de câmera lenta, de close-up extremo das corridas do Grand National. Desde o seu tempo dos filmes sobre surf, Brown estava acostumado a trabalhar com superlentes telefoto. O orçamento não permitia a despesa de câmaras de alta velocidade, então Brown improvisou, usando baterias de 24 volts nas câmaras de filme de 12 volts. Brown tentou mostrar os talentos únicos necessários para as diferentes formas de corrida.

Por exemplo, os pilotos de motocross eram de espírito livre, enquanto os pilotos do deserto eram frequentemente solitários. Nas corridas de motocross do Grand National, Brown mostrou as personalidades diferentes, como a abordagem empresarial exibida por Mert Lawwill, versus o estilo despreocupado pelo qual o novato David Aldana ficou conhecido.

“On Any Sunday” é geralmente reconhecido como o melhor filme já feito sobre motos e corridas de motos. Ajudou a estimular o crescimento explosivo durante a década de 1970 e o filme de Brown transmitiu a diversão e o prazer que o motociclismo adicionava à vida das pessoas. Também documentou a temporada de 1970 da AMA Grand National racing, seguindo o campeão desse ano Mert Lawwill. Muitas pessoas de todas as esferas da vida assumiram o motociclismo depois de ver o filme, que se tornou um grande sucesso, também sendo indicado ao Oscar.

“On Any Sunday” tornou-se um filme de culto, um filme que fez às pessoas entender a moto como um modo de vida… até ao final dos seus dias – porque o motociclismo é eterno!

On Any Sunday – The Next Chapter

Quatro décadas após o original “On Any Sunday” ter obtido o seu Oscar de melhor filme documental, “On Any Sunday – The Next Chapter” mostra que a paixão por andar de moto é tão forte como desde sempre. Dana Brown dirige esta moderna sequência do filme original, capturando o que significa andar de moto nos Estados Unidos e em todo o mundo. Rick Johnson, o ex-campeão de AMA Supercross faz a introdução.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments