BMW estuda estrutura de carbono para a S 1000 RR

By on 23 Maio, 2021

A firma alemã entrou com um pedido de patente que adiciona painéis de reforço de fibra de carbono, removíveis e substituíveis à estrutura de alumínio do quadro – muito à semelhança do que acontece nas motos de MotoGP.

A fibra de carbono é um material que agora encontramos com frequência entre os componentes da moto: é leve, mas resistente ao mesmo tempo e muitos fabricantes tentaram usá-lo no quadro. Poucos conseguiram (e com preços altos), enquanto todos os outros continuaram a usar o aço ou alumínio . Mas porquê essa dificuldade? A fibra de carbono é difícil de trabalhar para componentes estruturais complexos, bem como tem a característica intrínseca de ser uma estrutura  anisotrópica , ou seja, a resistência oferecida depende de uma direção particular do esforço. E isso pode estar mal relacionado com as necessidades de flexão da estrutura de um quadro.

No entanto, parece que a BMW encontrou uma solução, registando uma patente para uma estrutura de carbono para a Superbike S 1000 RR .

A PATENTE

A empresa alemã conhece bem a produção em massa de componentes de fibra de carbono. Começou no início de 2000 nos automóveis, depois mudou para duas rodas, fazendo a muito cara HP4 Race Superbike, mas apenas para uso em pista (e com base na S 1000 RR). Agora com a patente, a BMW gostaria de demonstrar as vantagens do quadro de carbono numa moto de estrada, mas sem ter que chegar aos altos custos da HP4.

A ideia é adicionar painéis de reforço de fibra de carbono a uma estrutura de alumínio convencional. Essa etapa, de acordo com os planos da BMW, deve tornar a parte de liga da estrutura mais fina, mais leve e menos resistente, com as partes de carbono reintroduzindo a rigidez perdida. A isto deve-se acrescentar que, ao fazê-lo, o equilíbrio da rigidez do quadro pode ser facilmente ser alterado ou ajustado, simplesmente redesenhando o painel de carbono (que é um elemento único, muito mais fácil de produzir do que um quadro completo).

UMA IDEIA VINDA DO MOTOGP

Basicamente é uma ideia emprestada do MotoGP, em cujas motos são frequentemente utilizados painéis de reforço de carbono em quadros de alumínio e braços oscilantes, acrescentando assim maior rigidez à torção ou flexão onde seja necessário. É aqui que a BMW interveio, propondo peças de carbono removíveis e substituíveis também para a moto de produto de série .

Atualmente, a parte do quadro de carbono usada nos quadros das motos de MotoGP é colada, mas a empresa alemã gostaria de aparafusar os painéis por meio de suportes de montagem estrategicamente colocados. As vantagens? Os painéis não estão permanentemente presos, portanto, as partes de carbono podem ser facilmente substituídas por outras e isso torna a operação mais fácil do ponto de vista da produção em série. Mas a própria construção do quadro também é beneficiada. Na patente, de fato, a parte de carbono é mostrada no canto do quadro, acima do pivô do braço oscilante, onde o sub-quadro é montado no quadro principal. É aparafusado em cinco orifícios roscados, quatro dos quais já estão presentes na estrutura da S 1000 RR, e do outro lado, outro reforço de carbono deve ser colocado. Tudo isso entraria facilmente no balanço de produção da BMW que já possui fábricas dedicadas à produção de grandes quantidades de peças de carbono.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments