Yamaha vai promover o uso de biocombustiveis na Ásia

By on 14 Abril, 2022

A Yamaha Motor tem em projeto lançar motos de combustível sintético na Ásia ou aprovar motores existentes para biocombustíveis.

O objetivo é direcionar o equilíbrio de CO² para a sustentabilidade e proteção ambiental, enquanto o uso generalizado de veículos elétricos falhar por falta de infraestruturas. Isso será um passo intermédio em direção à mobilidade puramente elétrica. Combustíveis sintéticos são determinados combustíveis que são produzidos sem o uso de petróleo. Isso inclui o chamado biocombustível à base de bioetanol ou combustíveis feitos a partir de biomassa em geral. Quando são queimados, é emitido CO², mas idealmente não mais do que foi removido anteriormente do ambiente. A Yamaha que seguir esse camino antes que o passo para o elétrico possa ser dado com segurança.

“Mesmo que tenhamos que ajustar algumas das especificações, o atual motor de combustão interna funcionará como está, mesmo que o depósito esteja cheio de biocombustível”, disse o presidente da Yamaha Motor, Yoshihiro Hidaka, em entrevista ao Nikkei Asia na segunda-feira.

Enquanto a oferta de veículos de duas rodas menos poluentes permanece limitada no velho continente, a marca com os três diapasões já começou bem o seu desenvolvimento nestes segmentos noutros mercados. Este é epecialmente o caso da Ásia, onde o fabricante japonês já comercializa um bom número de scooters elétricas , mas também de modelos híbridos .

O presidente da Yamaha Motor, também deu detalhes sobre a estratégia de descarbonização seguida pela sua empresa, indicando que conta sobretudo com a utilização de biocombustíveis. O fabricante confirma assim a eletrificação massiva da sua gama na Ásia, mercado que representa 80% das suas exportações, com o objetivo de lançar 10 novos modelos até 2024. Questionado pelo Nikkei Asia, o principal responsável da Yamaha declarou no entanto que a generalização destes veículos podem ser mais difíceis em alguns países, devido às infra-estruturas insuficientemente desenvolvidas.

Assim, para levar a cabo a descarbonização, a marca pretende colocar em determinados mercados motociclos e scooters movidas a biocombustível. A Yamaha já comercializa no Brasil motos que funcionam com uma mistura de gasolina e etanol. A marca agora diz que pode lançar modelos semelhantes “muito em breve”, em países como Índia e Indonésia. Por fim, entre os projetos de motores a hidrogénio, biocombustíveis e combustíveis sintéticos para motores de combustão, o futuro da marca de Iwata pode não ser necessariamente totalmente elétrico.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments