Ensaio FK Motors Street Fighter 125 – A pequena rebelde alemã

By on 19 Julho, 2019

A Salgados Moto apresentou recentemente os modelos da FK Motors, marca de origem alemã, e que é agora sua representada no nosso país. A gama actualmente disponível inclui uma Street Fighter, uma Scrambler e uma Mini Moto ( ver aqui )

A Street Fighter foi a que decidimos testar como primeiro contacto com a marca. Uma naked de linhas modernas, com uma estética muito semelhante às actuais Streetfighters japonesas de maior cilindrada e que vem disputar mercado no segmento das 125cc dirigida essencialmente a um segmento de jovens detentores de carta A1 mas também como opção de mobilidade num segmento de mercado mais abrangente em termos etários dada a excelente relação preço/prestações/qualidade.

O primeiro impacto é de facto o da sua estética , como referi anteriormente, muito colada à imagem das Streetfighters japonesas de maior cilindrada, onde as linhas angulosas e acutilantes reforçam a sua imagem agressiva, sobretudo o elemento lateral na frente da moto, em forma de ponta de faca, que se estende até ao limite da suspensão dianteira e que sobressai na moto quer pela sua dimensão quer pela sua decoração com acabamento cinza alumínio que contrasta com a restante decoração da moto.

As suspensões dianteiras invertidas são também um elemento mecânico que prestigiam uma moto deste segmento. A cabeça do motor tem acabamento em negro o que reforça o aspecto rebelde da FK. O coletor de escape tem o mesmo acabamento em preto mate e a ponteira tem um pormenor interessante que é o facto de ter duas saídas simétricas viradas lateralmente em vez de para trás.

Os plásticos são boa qualidade com uma decoração harmoniosa e esteticamente apelativa dentro do género. Alguns elementos tem acabamento a imitar carbono o que lhe dá um toque de exclusividade. O painel LCD de informação tem uma ótima dimensão comparativamente com outras motos do seu segmento e proporciona uma excelente visibilidade graças à sua intensidade luminosa.

Os farol dianteiro de tecnologia LED integra luzes de circulação diurna e tem no seu topo um elemento de proteção aerodinâmico que faz defletir o vento sobre a frente do painel LCD. O farol traseiro é também de tecnologia LED e estão bem integrado no conjunto traseiro da moto onde se destacam dois elementos laterais longitudinais onde o pendura se poderá agarrar e que estão do ponto de vista estético alinhados com os painéis frontais em forma de ponta de faca que referenciámos anteriormente, tendo inclusivamente o mesmo acabamento em alumínio.

A Street Fighter da FK Motors tem uma posição de condução bastante direita, confortável e sem ser agressiva, com um assento dividido em dois elementos onde o do pendura, colocado numa posição ligeiramente mais alta, é destacável permitindo acesso a um pequeno compartimento onde se podem guardar documentos.

O motor monocilíndrico de 125 cc a 4 tempos da FK, debita 10,6 CV de potência máxima às 7.500 rpm, monta uma caixa de 6 velocidades, assinaladas de forma bem visível no painel de informação, com embraiagem multi-disco em banho de óleo e transmissão final por corrente. A caixa não se mostrou muito precisa, exigindo alguma sensibilidade e afinco extras no pé na passagem das várias mudanças, realidade que poderá melhorar visto a moto se encontrar ainda em rodagem.

O arranque da Street Fighter da FK Motors é marcado pelo som que a ponteira de escape debita. Um som cheio e bem audível, como se de uma ponteira de competição se tratasse, certamente também pelo facto das duas saídas estarem viradas lateralmente e por isso mais dirigidas aos nossos ouvidos. O certo é que o som do pequeno monocilíndrico faz-se ouvir bem à sua passagem e é quase como uma marca de personalidade da pequena Street Fighter da FK.

A caixa é curta e a rodar as mudanças passam-se rapidamente. O motor da FK tem um bom binário e muitas vezes damos por nós à procura da 6ª velocidade já que a 5ª esgota rapidamente. A moto supera com algum esforço os 100 Kmh, certamente ainda pouco solta por se encontrar em rodagem mas digamos que os 100/110 Kmh é o normal numa 125cc de origem com estas características.

A travagem mostrou-se aceitável, embora não tendo ABS tem um disco de 300mm na dianteira e um disco de 240mm na traseira sendo que o pedal de travão traseiro proporciona uma travagem combinada à frente e atrás, obrigatório para as 125 sem ABS.

O comportamento das suspensões é firme e proporcionam uma condução segura em bom piso, mostrando algumas limitações em piso degradado, sobretudo na frente, embora não seja dramático. A FK pesa apenas 138 Kg ( o mesmo que uma Yamaha MT-125 ) e sente-se alguma leveza na frente da moto o que interfere na sua estabilidade e na colocação em curva e no desenhar de trajetórias, obrigando a alguma firmeza na direção. As jantes são ambas de 17” e de desenho original, com bom acabamento e os pneus com 110 à frente e um generoso 170 atrás mostraram um bom comportamento e uma boa aderência em curva.

Com um depósito de 12,5 litros e consumos na ordem dos 2,5 litros a Street Fighter da FK terá uma autonomia aproximada aos 500 Kms que faria muitos esquecerem-se de abastecer não fosse o indicador de nível de combustível bem visível no painel LCD.

A Street Fighter da FK Motors é sem dúvida alguma uma proposta muito interessante no seu segmento, com uma boa relação como referimos de preço/prestações/qualidade, o seu preço abaixo dos 3.000 euros e a sua estética agressiva e vanguardista fará com que muitos a ponderem como uma opção às marcas mais tradicionais e conhecidas, mas veremos como reage o mercado a esta nova oferta nacional num segmento tão disputado como é o das naked 125. Pormenor da chave de ignição é também um abre garrafas…

A Street Fighter da FK Motors está disponível em três cores, Azul, preta e vermelha, esta última a versão ensaiada.

PVP de 2.999.- euros

Ficha Técnica

  • Motor
  • Potência:10,6 cv / 7,9 kw
  • Potência/RPM:7,9 Kw/7500RPM
  • Taxa de compressão:10,0:1
  • Motor:Monocilindrico 4T
  • Binário max.: 9,6/7000RPM
  • Sistema de refrigeração:Ar
  • Transmissão
  • Transmissão:5 velocidades
  • Embraiagem:Multidisco em banho de óleo
  • Ciclística
  • Pneu dianteiro:110/70/17
  • Pneu traseiro:140/60/17
  • Suspensão dianteira:Forquilha telescópica invertida
  • Suspensão traseira:Mono-amortecedor
  • Travão dianteiro:Disco 300mm
  • Travão traseiro:Disco 240mm
  • Consumos
  • Consumo combinado (fabricante): ≤ 2,3
  • Dimensões
  • Comprimento (mm): 1960
  • Largura (mm): 790
  • Altura (mm): 1080
  • Distância entre eixos (mm): 1360
  • Capacidade útil do depósito: 12,5L
  • Peso a seco (kg): 138

Concorrência

Benelli BN 125   125cc / 11.1 CV / 142 Kg / 2.390 eur

Honda CB125 F   124,7cc / 10,6 CV / 128 Kg / 2.850 eur

Suzuki GSX 125A 125cc / n.d. CV / 133 Kg / 3.999 eur

Yamaha MT-125   125cc / 15 CV / 138 Kg / 4.995 eur

 

Galeria de Imagens

 

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!