Como o ‘supersónico’ Biaggi chegou aos 408 km/h numa Voxan elétrica

By on 3 Novembro, 2020

COMO EM TEMPO OPORTUNO ANUNCIÁMOS, A VOXAN E MAX BIAGGI IRIAM TENTAR ALCANÇAR VÁRIOS RECORDES DO MUNDO DE VELOCIDADE NA CATEGORIA DE MOTOS ELÉTRICAS. CONSEGUIRAM-NO NO ÚLTIMO FIM DE SEMANA COM O PROTÓTIPO WATTMAN! UM NOVO RECORDE TAMBÉM PARA O VALOROSO PILOTO ROMANO QUE TANTAS VEZES LUTOU NAS PISTAS COM VALENTINO ROSSI. MAX SUPEROU A BARREIRA DOS 400 KM/H, E NESTE ARTIGO FALA DAS SENSAÇÕES INCRÍVEIS QUE SE SENTE A ESSA VELOCIDADE VERTIGINOSA…

Quem diria que a Voxan faria de novo parte da história da moto em 2020? Onze anos após a sua extinção e depois de ter sido adquirida pelo grupo monegasco Venturi, a antiga marca francesa de motos, acabou por inscrever o seu nome nos livros de recordes de velocidade da FIM… categoria elétrica!

A velocidade do som no ar, ao nível do mar, em condições normais de pressão e com temperatura de 20 ºC é de 343 m/s, o que corresponde a 1234,8 Km/h. Claro que a Wattman ficou distante desse valor, mas ainda assim a moto elétrica pilotada pelo hexacampeão do mundo Max Biaggi chegou em linha reta no aeroporto de Châteauroux a uma velocidade instantânea de 408 km/h – suficiente para inscrever um novo recorde mundial na categoria de “motos eléctricas semi-carenadas de mais de 300 quilos”.

Para se alcançar este valor, foram realizadas duas acelerações em linha numa distância de 1,6 km foram medidas, e a média das duas foi uma marca de 366,94 km/h. Numa pista mais longa, a equipa planeia agora chegar a uma velocidade média acima dos 400 km/h. Um novo recorde na versão sem carenagem também foi atingido, a uma velocidade média de 349,38 km/h.

Max Biaggi, ex. piloto de MotoGP e WSBK: “Quando Gildo Pastor, presidente do Grupo Venturi, me falou sobre este projeto, fiquei ao mesmo tempo muito curioso, muito motivado e, ao mesmo tempo, um pouco esperançoso. Dito isso, no final do primeiro teste, rapidamente senti como Gildo e a sua equipa eram impulsionadas por uma fé e determinismo incríveis. Eles disseram-me, ‘chegamos perto dos 600 km/h em 4 rodas, agora queremos superar os 400 km/h sobre duas rodas, nada pode nos parar’!”, disse Max Biaggi, deixando para a sua página de Facebook as sensações da experiência inesquecível no último fim-de-semana que a seguir transcrevemos na integra:

“Neste momento difícil, espero que todos estejam bem! Espero que sim com todo o meu coração. Como sabem, com a futura moto elétrica Voxan, eu ataquei alguns recordes de velocidade e queria compartilhar algumas reflexões com vocês. Os sentimentos que eu passei foram um pouco diferentes, daqueles que me acompanharam durante a maior parte da minha vida.

A ausência de ruídos clássicos, a presença de um motor elétrico, de um desvio completamente diferente do motor térmico e a falta de competição com os outros pilotos, representaram as diferenças mais facilmente perceptíveis. Mas a verdadeira novidade foi a alta velocidade que atingi.

Eu nunca tinha chegado aos 400 km/h e acredite em mim, em torno dessas velocidades muda completamente a perspectiva do espaço que nos rodeia. Os efeitos aerodinâmicos tornam-se determinantes, o ar é um muro praticamente impenetrável e começamos a lutar com forças até esse momento pouco conhecidas. Ficar agarrado à moto enquanto se tenta alcançar essa velocidade inimaginável, foi um desafio novo para mim.

Há que dizer que embora o desafio tenha sido completamente diferente, a vontade de superar um determinado objetivo, foi conseguido e alimentado pela minha profunda paixão por motos. A abordagem também foi muito semelhante àquela que me permitiu competir por tantos anos. Na verdade, a atenção foi determinante para o menor detalhe e sempre que eu apertei o capacete, tentei melhorar o meu desempenho. Tudo foi planejado para ver aquele número mágico no painel: 4…. km / h!

No final, quando você atinge o objetivo, você tem uma grande satisfação, mas você nunca pára de pensar no que pode acontecer a seguir! Pessoal, estou curioso para saber como você vive a velocidade e todas as sensações relacionadas com ela. Para alguns, torna-se algo de que dependem, outros temem-na, mas acho que todos podemos concordar que a descarga de adrenalina resultante é algo que cada um de nós, pelo menos uma vez na vida, deveria com total segurança poder experimentar.

Leio e comento as suas opiniões sempre com muito prazer. Fiquem ligados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x