Teste Aprilia RS 125 – Design desportivo, carácter urbano

By on 3 Dezembro, 2021

A Aprilia atualizou recentemente a sua “oitavo de litro” ao lançar no mercado a RS125.

Totalmente renovada, inserida nas desportivas de baixa cilindrada a RS 125 destina-se para os jovens motociclistas que sonham um dia pilotar desportivas de maior cilindrada e têm na RS 125 a porta a porta de entrada para este mundo.

Por Bruno Baptista

O palmarés da Aprilia ao nível da competição é vasto, conta com 10 títulos mundiais de fabricantes e outros tantos de pilotos na categoria 125cc. Importa lembrar que foi na Aprilia que o Valentino Rossi lançou a sua carreira, e é com este “Know-How” que nasce a renovada RS125. 

 As suas dimensões generosas enchem o olho e à primeira vista nem parece que estamos perante uma moto com apenas 125cc, as suas linhas revelam a sua génese… nasceu para as pistas. A qualidade dos materiais é impactante e revela cuidado na escolha dos componentes e na sua montagem. A RS125 faz uso de iluminação full LED montada nas novas ópticas dianteiras de luz frontal tripla, característica da casa de Noale, e inspiradas na nova RS 660. 

A instrumentação é totalmente digital e tem uma boa leitura, contudo achámos particularmente difícil aceder a algumas das suas funções. Acertar o relógio é um exercício de resiliência, só ao alcance dos mais lestos a carregar em botões. De referir que a Aprilia disponibiliza uma pré-instalação para conectividade com a APP Aprilia MIA, para maior interacção com os parâmetros de utilização da RS125, mas está disponível como opcional. O banco com uma altura ao solo de 820mm, apresenta bons acabamentos e é confortável quanto baste, retirando, temos acesso a um compartimento com espaço para guardar pequenos objectos e conta ainda uma porta USB (opcional) para carregamento de eletrônicos.

 A posição de condução é de uma moto desportiva, o conforto não é o mote, contudo e graças aos avanços de guiador colocados numa posição elevada, e à forma do depósito que permite um encaixe perfeito do condutor conseguimos pilotar esta moto vários quilômetros sem sentir fadiga característica destes modelos de cariz desportivo.

O chassis em alumínio utiliza uma estrutura de dupla trave, e garante uma boa rigidez estrutural, circulamos facilmente no trânsito citadino ou por uma qualquer estrada mais sinuosa e sentimos a RS125 sempre composta transmitindo boa estabilidade e agilidade nas manobras mais complicadas.

Grande enfoque foi dado à unidade motriz, falamos de um monocilíndrico de 125cc, arrefecimento por líquido, com 4 válvulas que cumpre já com as normas Euro 5. As melhorias incidem mais na vertente termodinâmica do motor com uma nova cabeça de motor, corpo do acelerador reposicionado e nova câmara de combustão. No final a Aprilia consegue retirar desde pequeno monocilíndrico quase 15 cv @ 10.000 rpm e 11.2 Nm @ 8,000 rpm.. 

Sim são 15cv, e a verdade é que não há milagres, a desportividade desta RS125 está nas formas não no conteúdo (motor), que embora tenha uma velocidade de ponta surpreendente (cerca de 130 km/h),  não consegue fazer milagres nos baixos regimes. Com uma enorme escala de rotações é acima das 8000 rpm que se mostra mais responsivo e é de uma forma surpreendente que atinge as 11000 rpm. Interessante será a utilização da caixa de 6 velocidades com a instalação do “quickshift” que está disponível como opcional.

A suspensão é assertiva e filtra bem as irregularidades do piso, monta na frente uma forquilha invertida com bainhas de 40mm de diâmetro com 110mm de curso e na traseira um monoamortecedor com curso de 120mm. 

Para fazer parar o peso do conjunto (cerca de 144 kg) a RS 125 conta com um disco de grandes dimensões na frente (300mm) e uma pinça radial de 4 pistões, e na traseira tem disco de 220mm com mono pinça. A utilização de malha de aço na linha de travagem  e o ABS Bosch de dois canais fazem da RS125 uma referência ao nível de travagem, muito precisa e doseável, não acusando fadiga de utilização.

Em resumo estamos perante uma moto destinada a um público jovem que quer dar os primeiros passos no mundo das desportivas. Com um motor econômico e autonomia na ordem dos 500 km (depósito com 14L), a RS125 vai com certeza fazer muito jovem piloto feliz e quem sabe um dia dar lugar a um troféu RS125, fica o mote!

Está disponível na rede de concessionários Aprilia em duas opções de cor: Aprilia Black (Preto e Vermelho) e Sintesi Blue (Azul e Branco) com um PVP de 5.300€.

Gostámos:

  • Design
  • Qualidade de construção
  • Velocidade máxima

A Melhorar:

  • Potência a baixa rotação
  • Retrovisores pouco estáveis
  • Ajustes na instrumentação

 

Ficha Técnica:

Motor

Tipo de MotorMonocilindro, 4-tempos, 4-válvulas, DOHC, refrigeração líquida
Cilindrada124,2 cc
Potência15 cv (11 kW) @ 10,000 rpm
Binário11,2 Nm @ 8,000 rpm
TransmissãoCaixa de 6 velocidades, final por corrente

Ciclística

QuadroDupla trave em Alumínio
Suspensão Dianteira / TraseiraForquilha invertida Ø 40 mm, 110 mm de curso / Braço oscilante asimétrico, mono amortecedor com 120 mm de curso
Travagem Dianteira / TraseiraDisco inox Ø 300 mm, pinça radial de 4 pistons / Disco inox Ø 220 mm, Pinça de 1 piston ; Tubagem em malha de aço
Pneus100/80 R17 ; 140/70 R17

Dimensões e Preço

Altura do assento820 mm
Distância entre eixos1350 mm
Capacidade do depósito14 L
Peso144 kg
PreçoDesde 5,300 €

 

Concorrentes:

  • Yamaha R 125

5,325€ ; 15 cv ; 144 Kg
  • KTM RC 125

5,120 € ; 14,8 cv ; 139 Kg
  • Kawasaki Ninja 125

5,195 € ; 15 cv ; 148 Kg
  • Suzuki GSX R 125

4,499 € ; 15 cv ; 134 Kg

 

Galeria:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments