BMW R65 Scrambler by Diamond Atelier

By on 30 Janeiro, 2019

Café Racers ou pretensas “scramblers” feitas a partir de antigas BMW Boxer há muito deixaram de excitar o nosso detetor de “especiais”. Na maior parte dos casos, o produto final revela que a prioridade do criador foi seguir a moda à custa de considerações práticas, com bancos de tábua impossíveis, guiadores de mérito duvidoso do ponto de vista ergonómico e outras aberrações.

A “Groot” do Atelier Diamond é claramente uma exceção a esta regra, e veio despertar de novo o nosso interesse no formato. A elegante criação da oficina de Munique tem melhor aspeto do que a maioria das motos especiais construídas de fábrica – e permanece perfeitamente utilizável ​​também. Os homens da Diamond Tom Konecny ​​e Pablo Steigleder não projetam apenas motos únicas. Já têm uma série de café racers BMW ‘Mark II’ em produção limitada, oferecendo uma maneira mais rápida e acessível de obter a magia das criações do Diamond Atelier.

E agora acabam de lançar outra “família” de BMWs de produção limitada, uma série de criações estilosas baseadas na R65. Fique a conhecer a “Groot”, uma Scrambler que nos fez querer verificar rapidamente o saldo da nossa conta bancária, ou pelo menos sonhar…

Mas primeiro, por que o nome estranho? “Nós batizamos a ‘Mark II’ inspirados no fato metálico do Tony Stark no Iron Man”, explica Pablo. “Então decidimos ir beber do Universo da Marvel. E nada se encaixa na nossa visão de andar pela floresta melhor do que o famoso homem-árvore “Groot” dos “Guardiães da Galáxia”.

“Crescemos na cidade e trabalhamos lá”, diz Pablo. “Por isso, adoramos escapar aos fins de semana. Poderia ser caçar, escalada ou acampar – mas faltava a moto certa para pôr na traseira da carrinha ”. A Diamond Atelier nunca afirmaram ser especialistas BMW, mas o seu amor pelo icónico motor boxer a ar de 2 válvulas é óbvio.

A Groot é baseada numa BMW R65, que pode confortavelmente exceder 160 Km/h  e pesa cerca de 210 Kg totalmente abastecida.Como todas as criações do Diamond Atelier, o aspeto final da Groot é limpo, bem equilibrado e funcional. A nova carroçaria foi concebida e construída a partir do zero, com um velocímetro Motogadget na parte da frente do depósito de combustível como único instrumento.

As proporções são harmoniosas, ajudadas por um sub-quadro traseiro feito sob medida acima do braço oscilante de amortecedor duplo. As jantes são BMW ‘cristal de neve’ de 18 polegadas, que montam pneus Continental Twinduro TKC80.

A engenharia da BMW na R65 original era ótima em termos de motor, mas a tecnologia de suspensão melhorou muito nas últimas quatro décadas. Assim, a moto foi equipada com garfos invertidos de 53mm completamente remodelados anodizados a negro, provenientes duma moderna desportiva japonesa. Os amortecedores são ​​Wilbers 630 Blacklines ajustáveis.

Os travões dianteiros foram atualizados também, com discos duplos recortados de 320 mm e pinças Tokico de seis pistões comandadas por uma bomba radial ABM através de tubos de malha de aço. Com a suspensão alta e um depósito de gasolina estreito, há muito espaço ao redor do motor boxer. Porém, nem este permaneceu de origem: foi totalmente reconstruído com um kit da famosa Siebenrock, especialistas de performance para BMW boxers.

A capacidade original de 650cc foi aumentada para 860 cc através de cilindros revestidos a Nikasil e pistões forjados otimizados no peso, proporcionando um aumento substancial em potência e binário. “Isso torna a Groot uma ‘BMW R86′”, diz Pablo.

Depois de montar o motor atualizado, a Diamond Atelier ainda lhe instalou dois carburadores Mikuni de guilhotina TM36-31. Estes foram afinados individualmente com gigleurs especiais para trabalhar com um filtro de ar K & N e com o sistema de escape livre especialmente realizado para a moto.

As tubagens soldadas à mão deste enrolam-se de forma caprichosa à volta da estrutura do quadro e passam por cima do motor em estilo típico  scrambler. O conjunto, acabado a inox, ajuda o visual da moto a parecer extremamente leve. O sistema elétrico é todo novo e está bem escondido. Existem vários componentes da Motogadget, incluindo um ECU Bluetooth, uma ignição RFID sem chave e até os punhos forma torneados individualmente num torno CNC.

Os espelhos são a mais recente inovação Motogadget, com alumínio polido em vez de vidro na superfície refletora. Embora a R65 dadora seja uma moto de série, nesta caso há muitas opções de personalização. Por exemplo, os potenciais compradores podem especificar um esquema de pintura único personalizado. Para as primeiras motos, a Diamond procurou outra artista de Munique, Viktoria Greiner, especializada na pintura de depósitos e capacetes.

Como a inspiração foi a floresta, ela surgiu com o tema abstrato de escamas de pinha. Os depósitos de gasolina nestas R65s podem ser trocados em menos de cinco minutos, graças a uma configuração simples, que se desatarraxa manualmente uma vez removido o banco, de modo que até se podem ter dois diferentes à mão para variar…

Agora, como é que está esse saldo bancário mesmo?

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!