ENSAIO HONDA CBR 650R – Uma Desportiva com R de Racional

By on 27 Março, 2019

Claramente inspirada na sua irmã maior, a CBR1000R, a novíssima CBR650R herda o mesmo look desportivo e uma semelhança cromática também. Tendo evoluído do ano passado para a versão de 2019 e assumindo um posicionamento mais desportivo do modelo, onde o F de 2018 foi agora substituído pelo R de 2019, a nova desportiva de média cilindrada da Honda continua a ser um exemplo da filosofia que a marca da “asa dourada” sempre defendeu para as suas desportivas, que é a de conceber motos que apesar do seu desempenho desportivo e altas prestações são suficientemente polivalentes para poderem ser utilizadas no dia a dia. O R não é por isso de “Racing”  nem de “Radical” mas sobretudo de “Racional”.

Com um design muito mais agressivo, com uma carenagem frontal muito bem desenhada e claramente inspirada na frente da versão 1000, a CBR 650R destaca ainda, na sua lateral direita, por uma abertura intencionalmente ali colocada, os 4 coletores de escape, que são imagem de marca deste modelo e da sua versão naked, e que esteticamente contribui para uma imagem mais desportiva do modelo.

O motor da CBR650R é um tetracilíndrico com 649cc que debita 95 CV às 12.000 rpm e com um binário máximo de 64 Nm às 8.500 rpm, o que deixa antever onde a CBR gosta de mais de rolar, em alta, sendo que o redline se situa às 12.000 rpm. O motor da CBR é suave na entrega de potência nos baixos e médios regimes subindo de rotação no entanto e de forma vertiginosa a partir das 6.000 rpm.

O escape de 4 coletores em 1, que inteligentemente mostra a sua passagem à saída do motor e esconde o elemento catalítico, termina numa ponteira muito bem desenhada e integrada na moto cuja abertura aponta propositadamente para cima no sentido de debitar uma sonoridade audível que contribui para enquadrar o espírito desportivo da moto. Com duas novas entradas na admissão do tipo “ram-air”, novidade deste ano, e uma embraiagem assistida e deslizante que aumenta a segurança e a fluidez na pilotagem e contribuem em simultâneo para um melhor controle e desempenho do potente motor da CBR650R.

A posição de condução é perfeita, ligeiramente inclinada sobre a frente da moto, sem ser em demasia pois quase não se sente a pressão sobre os nossos punhos, isto apesar de montar avanços ao garfo do tipo “clip-on”. As peseiras estão no local certo, sem serem demasiados recuadas ou altas, e o depósito suficientemente estreito na zona dos joelhos para nos fazer sentir perfeitamente integrados no conjunto.

O assento é bastante confortável e a versão que testámos vinha com tampa na zona do assento traseiro, realidade que transforma a CBR650R em monolugar, não nos sendo por isso possível perceber qual o espaço realmente disponível para o pendura. De qualquer forma e a avaliar pelo aspecto compacto da traseira da CBR parece-nos que o andar com pendura irá fomentar um clima de maior “intimidade”.

A ciclística da versão R é praticamente idêntica à da versão Naked, com a qual partilha quadro, suspensões, travões, jantes, e até mesmo o depósito e o próprio assento. Existe aqui uma economia de escala não perceptível de imediato pois esteticamente e à primeira vista as duas motos parecem totalmente distintas.

As suspensões Showa invertidas de 41mm têm um excelente desempenho proporcionando uma leitura perfeita da estrada, superando inclusivamente com distinção piso em mau estado, não tornando a condução desconfortável nem penosa. Os travões são sempre uma referência de excelência na Honda, e os dois discos de 310mm na dianteira com pinças radiais de 4 pistons garantem uma enorme efectividade e segurança na travagem, que é assistida por ABS de dois canais.

A nível da electrónica a Honda CBR650R inclui sistema de controle de binário ( HSTC ) para garantir maior controle na aceleração. Toda a iluminação é de tecnologia LED e o painel LCD concentra toda a informação proporcionando uma leitura fácil e imediata.

A Honda CB650R é uma moto muito agradável de pilotar, nada exigente, muito ágil, fácil de colocar em curva, a garantir trajectórias precisas em condução desportiva, representando um compromisso acertado e misto para quem procura uma condução desportiva sem abdicar de algum conforto para uma utilização mais no seu dia a dia. Certamente não será uma moto para viajar a dois confortavelmente, sobretudo para o pendura, mas a solo reúne uma série de qualidades que apesar de lhe conferirem um carácter mais desportivo que a versão F anterior a mantêm dentro do espírito de polivalência que a Honda sempre considerou no desenvolvimento das suas desportivas.

A Honda CBR650R está disponível em duas cores: preto mate com metálico e a mais emblemática na cor vermelho “Grand Prix”. O PVP base é de 8.950 eur.

Características Técnicas ( Consultar aqui )

Motor

DIÂMETRO X CURSO (mm) 67 x 46 mm
ALIMENTAÇÃO Injeção electrónica PGM-FI
TAXA DE COMPRESSÃO 11,6 : 1
EMISSÕES C02 (g/km) 112 g/km de CO2
CILINDRADA (cm3) 649 cm³
TIPO DE MOTOR Motor a 4 tempos, 4 cilindros em Linha,

16 válvulas DOHC, arrefecimento por líquido

IGNIÇÃO Totalmente transistorizada
POTÊNCIA MÁXIMA 70 kW (95 cv) / 12.000 rpm (95/1/EC)
BINÁRIO MÁXIMO 64 Nm / 8.500 rpm (95/1/EC)
ARRANQUE Elétrico
DIÂMETRO ACELERADOR 32 mm

Transmissão

EMBRAIAGEM Húmida, multi-discos
TRANSMISSÃO FINAL Corrente
CAIXA DE VELOCIDADES 6 velocidades

Suspensões Rodas / Travões

TIPO DE SISTEMA ABS ABS de 2 canais
TRAVÕES FRENTE Disco de 310 x 4,5 mm com pinça de 4 êmbolos
TRAVÕES TRASEIRA Disco de 240 x 5 mm com pinça de 1 êmbolo
SUSPENSÃO – FRENTE Forquilha Telescópica invertida com 41 mm
SUSPENSÃO – TRASEIRA Braço oscilante monoboco em aluminio fundido

c/ 10 posições de ajuste de pré-carga

RODA – TAMANHO – FRENTE 17 M/C x MT 3,50
PNEUS – FRENTE 120/70 ZR17 M/C
PNEUS – TRASEIRA 180/55 ZR17 M/C
RODA – TRASEIRA 17 M/C x MT 5,50
RODA – TIPO – FRENTE MultiRaios, Aluminio Fundido
RODA – TIPO – RECTAGUARDA MultiRaios, Aluminio Fundido

Ciclística

BATERIA YTZ10/FTZ10S 8,6h MF
COLUNA DE DIRECÇÃO 25,5°
DIMENSÕES 2.130 x 750 x 1.150 mm
QUADRO Em aço, tipo diamante
DEPÓSITO 15,4 litros
CONSUMO 4,9 l / 100 km (20,4 km/l)
DISTÂNCIA LIVRE AO SOLO 130 mm
LUZES LED
PESO 207 kg
ALTURA DO ASSENTO 810 mm
TRAIL 101 mm
DISTÂNCIA ENTRE EIXOS 1.450 mm

Concorrência 

Pode parecer estranho mas de facto o único modelo do mercado que pode ser considerado concorrência directa da nova Honda CBR 650R é na realidade a Kawasaki Ninja 650 já que outros modelos de média cilindrada como por exemplo a Ninja 636R e a Yamaha R6 posicionam-se num segmento hiperdesportivo, com potências acima dos 100CV e PVPs também a outro nível. De referir por exemplo que a Yamaha R6 tem um PVP base de 14.095 eur.

Kawasaki NINJA 650   649cc / 68CV / 193 Kg / 7.795 eur

 

Galeria de Imagens Honda CBR 650R

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!