Teste Aprilia SR GT 125/200 – Uma nova Crossover chegou à cidade

By on 7 Março, 2022

Teste realizado por Óscar Pena – Solomoto

A marca de Noale revoluciona o segmento das scooters 125 com o lançamento de uma moto totalmente nova, ao estilo Crossover, com uma estética impactante e dinâmica, que vem à conquista dos utilizadores deste segmento. A nova Aprilia SR GT 125 não se poupa no que toca a componentes funcionais e monta o poderoso motor i-get de última geração do Grupo Piaggio .

Apresentada recentemente pela Aprilia no norte de Itália, a SR GT 125, acompanhada pela versão 200, com a mesma ciclística e com um pouco mais de potência do seu motor, aguardavam-nos em Génova, local onde iríamos ter contacto por primeira vez estas duas novas e tão singulares scooters. A sua singularidade vem do facto de serem as primeiras scooters de conceito Crossover no seu segmento. Um conceito que está na moda e que mais tarde ou mais cedo chegaria ao segmento das scooters de 125cc, sendo que a Aprilia não se poupou em dotar as suas SR GT de uma estética arrebatadora e de componentes de topo para oferecer um veículo tremendamente dinâmico e muito bem equipado.

Duas versões da mesma proposta

As duas scooters são praticamente idênticas apenas diferenciando-se na sua cilindrada, 125cc contra 174cc ( embora se denomine 200 ) e também na potência dos seus propulsores, 14,7 cv para 17,4 cv, para além de outros pormenores e a sua decoração.

As duas versões montam motor i-get de última geração da Piaggio, Grupo proprietário da Aprilia, e vêm equipadas de série com sistema Start & Stop. Um pormenor que favorece a redução de consumos, já de si uns irrisórios 2,5 l / 100 Km declarados pelo fabricante, e aumenta a sensação de conforto quando paramos no transito urbano.

O tacto, a suavidade e a total ausência de vibrações são características que se evidenciam em ambas versões. Para além de silenciosos, os motores i-Get de ambas versões respondem de imediato ao rodar do punho, proporcionando arranques rápidos e vigorosos face ao que é normal no seu segmento, realidade que nos leva a pensar que os valores declarados estão de facto em sintonia com a realidade. Nesta matéria não há nada a apontar.

Em termos dinâmicos as novas Aprilia SR GT são excelentes, muito intuitivas e de uma enorme agilidade, fáceis de manobrar em zonas urbanas e muito estáveis e seguras em estrada. O peso em ordem de marcha é de apenas 144 Kg para versão 125 e 4 Kg mais para a versão 200, ou seja, 20 a 30 Kg menos do que a maioria das scooters GT do mesmo segmento.

Compactas e manejáveis o seu desempenho contrasta com a imagem esbelta e imponente com as observas de fora. Vemos que está claramente espelhada a imagem corporativa da marca nas suas scooters Crossover, onde podemos reconhecer traços das RSV4 e Tuono V4.

Por outro lado a sua ergonomia é também um factor chave no seu desempenho. O guiador é largo e a forma do seu assento, com um pequeno relevo à altura do coxis, impede-te de deslizares para trás e posiciona-te mais na frente da moto. Em consequência, permite-te deslocar com maior facilidade a moto de um lado para o outro, sentindo simultaneamente e com maior precisão o funcionamento da suspensão dianteira.

Ciclística Eficaz

A nível de suspensões a SR GT é também uma referência no seu segmento, a permitir regulações na suspensão dianteira e a montar dois amortecedores traseiros de excelente desempenho que, com uma pré-carga pouco excessiva, permitem uma boa actuação dos hidráulicos garantindo maior eficácia na absorção das irregularidades da estrada. Contam ainda com maiores cursos de suspensão do que aqueles que habitualmente vemos neste segmento, 120 mm na dianteira e 102 mm na traseira, realidade que acentua o seu conceito Crossover e faz com que a altura livre ao solo seja de uns generosos 175mm, permitindo “atacar” sem receio qualquer passeio na cidade.

Para manter coerência no seu posicionamento as SR GT montam uns Michelin Anakee, pneus mistos de alta qualidade, nas suas jantes de 14” e 13” na frente e trás, respectivamente.  Ou seja, para além da sua imagem e estética “Crossover” a Aprilia SR GT 125 é mesmo capaz de se aventurar sem medo por algumas pistas fora de estrada.

Em termos de travagem as Aprilia SR GT montam discos de 260mm e 220mm  com pinças Nissin de dois pistons, garantindo uma travagem potente e de excelente tacto realidade para a qual contribuem os cabos de malha de aço, um pormenor de realça o ADN desportivo da marca. As manetes não são reguláveis e encontram-se talvez algo longe dos punhos, um inconveniente para quem tenha mãos pequenas. A travagem na versão 125 é do tipo CBS ( travagem combinada de ambos os travões ) e ABS ( Antilock Brake System ) na versão 200. No futuro os responsáveis da marca comentaram que irá chegar também uma versão 125 com ABS na roda dianteira.

Posição de condução Crossover

A primeira realidade que te chama a atenção, quando te montas na Aprilia SR GT, é a altura do seu assento ( que se situa nos 799 mm ). Embora não seja excessivo, pois permite-te chegar com ambos os pés ao chão, digamos que não é uma altura habitual neste segmento. No entanto a forma estreita do assento na zona dianteira facilita bastante o estender das pernas e poder chegar melhor com os dois pés ao solo. Com tacto firme e decididamente desportivo a verdade é que após uma manhã intensa a rodar nunca nos sentimos incómodos na mesma.

A segunda impressão é a posição erguida que a moto de impõe, com as costas totalmente rectas, proporcionando uma melhor visão do que acontece à tua frente. A postura é-te imposta pelo triângulo formado pelo guiador, assento e plataforma para os pés, longe da posição mais do tipo cruiser que normalmente as scooters GT convencionais te proporcionam, assemelhando-se mais com a posição que temos numa moto do tipo Trail. Um painel de informação LCD, que inclui computador de bordo, fornece toda a informação necessária.

O espaço para os pés na plataforma é justo e pouco protegido pela frente da moto. A ergonomia da scooter faz com que as plataformas estejam muito altas e demasiado perto do condutor, não sendo demasiado cómodas nem práticas, a não ser para um utilizador(a) de menor estatura. Para pessoas mais altas não oferecem o mesmo conforto de outras opções GT do mercado.

Últimos pormenores

Debaixo do assento cabe perfeitamente um capacete integral.  Na dianteira da moto encontramos um pequeno compartimento sem chave onde se encontra uma porta USB. O acesso ao depósito de combustível consegue-se pressionando a chave normal de ignição ( não inclui sistema de chave inteligente do tipo  Keyless ).  Estes elementos têm um acabamento simples algo espartano , comparativamente com a alta qualidade que verificamos de materiais e acabamentos de toda a scooter, certamente a procurar reduzir alguns custos sem sacrificar ao essencial da sua imagem. Seja como for a percepção geral é de uma estética muito cuidada, que monta excelentes componentes, tal como já referimos anteriormente.

Aprilia SR GT 200

O preço da versão 125 da Aprilia SR GT é de 3.990.- euros, ideal para poder ser conduzida com carta de carro ou carta A1 de moto, sendo que a versão 200 não é comercializada no nosso país. Está disponível em 3 opções cromáticas:

  • Aprilia Black ( Preto )
  • Street Grey ( Cinza )
  • Infinity blue ( Azul )

O que mais gostámos e o que menos na Aprilia SR GT 125

MOTO+

  • Estética
  • Desempenho dinâmico
  • Prestações do motor

MOTO-

  • Alguns acabamentos
  • Distância das manetes
  • Travagem só com CBS

Ficha Técnica Aprilia SR GT 125

  • Motor tipo: 1 cil. 4T LC SOHC 4V
  • Diâmetro x curso: 52 x 58,7 mm
  • Cilindrada: 124,7 c.c
  • Potência máxima: 11 kW (14,7 CV) a 8.750 rpm
  • Binário máximo: 12 Nm (1,1 kgm) a 6.500 rpm
  • Taxa de compressão: N.d.
  • Alimentação: Injecção electrónica
  • Arranque: Motor eléctrico
  • Ignição:     Electrónica
  • Caixa: Variador automático CVT
  • Embraiagem: Centrífuga a seco
  • Transmissãon secundária: Por correia trapezoidal
  • Tipo chasis: Monoberço em tubo de aço
  • Geometría de direcção: N.d.
  • Braço oscilante:  Grupo motopropulsor oscilante
  • Suspensão dianteira:  Telescópica de 33 mm. Curso 120 mm
  • Suspensão traseira: Duplo amortecedor. Curso 102 mm. 5 pos. pré-carga de mola
  • Travão dianteiro:  Disco de 260 mm c/ pinça Nissin 2 pistons
  • Travão traseiro:     Disco de 220 mm c/ pinça Nissin
  • Pneus: Michelin Anakee 110/80 x 14” y 130/70 x 13”

Medidas

  • Comprimento total:               1.920 mm
  • Altura máxima:                      N.d.
  • Largura máxima:                   765 mm
  • Distância entre eixos:           1.350 mm
  • Altura assento:                      799 mm
  • Peso em ordem de marcha:  144 kg
  • Depósito gasolina:                 9 litros
  • Preço:                                     3.990.- euros
  • Garantía oficial:                     3 años

Galeria de Imagens

Importador

  • Officina Moto / Marvila Lisboa
  • Contacto:    211 370 209
  • Website:   officinamoto.pt
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments