6 cuidados essenciais para usar a moto no Inverno!

By on 17 Janeiro, 2022

Muito são os motociclistas que no Inverno continuam a usar a moto, enquanto outros hesitam em fazê-lo. Baixas temperaturas, chuva e pouca visibilidade são alguns factores naturais desta estação… Contúdo, saiba que pode enfrentar um clima mais rigoroso sem deixar a sua moto necessariamente a ‘hibernar’ em casa. 

O Inverno e a moto são compatíveis durante o Inverno, tanto mais que os modelos mais recentes já vêm equipados na sua maioria com tecnologias de segurança como o sistema combinado de travagem (CBS) que permite uma travagem às duas rodas, controlo de tração e ABS, sistemas convenientes quando (por exp.) às 7h00 da manhã nos deparamos com uma estrada escorregadia, com  gelo ou geada e o termómetro a indicar 2 ou menos graus de temperatura. Não desmoralize por isso… Por uma questão de comodidade, uns punhos ou assento aquecidos – muitas vezes incluídos na lista de acessórios dos fabricantes – também dão um enorme jeito para enfrentar essas condições climáticas.

Possuir o equipamento apropriado, é outro factor a ter em conta, antes de enfrentarmos um dia de temperaturas baixas ou chuvoso.  Se o embaciamento do capacete devido à maior humidade é frequente; se o frio teima em deixá-lo à beira da hipotermia numa deslocação mais demorada – numa deslocação mais demorada, no uso diário da moto ou em viagem – existem soluções: capacetes, vestuário térmico, luvas e botas que aquecem o corpo, assim  como fatos de chuva para enfrentar um dia de aguaceiros inesperado, simplesmente porque se esqueceu de ver o boletim meteorológico no dia anterior.

Portanto, é tudo uma questão de adaptação, para continuarmos no Inverno a desfrutar da moto sem qualquer problema de segurança, nem para si nem para a moto.   

1. Temperatura dos pneus

Quando as temperaturas caem não devemos apenas nos preocupar com o frio, mas também ter em mente que os elementos da moto não respondem da mesma forma quando está frio e quente, o que é caso particular dos pneus. Um pneu precisa de uma certa temperatura para aderir adequadamente e, no inverno, leva mais tempo para atingir esse nível de desempenho ideal. Além disso, o asfalto também é especialmente frio e não ajuda o pneu a aquecer, o que só aumentará a falta de atrito. Para evitar sustos, durante os primeiros minutos de condução, seja gentil com os seus movimentos, não jogue a moto de forma brusca nas curvas e espere que a temperatura dos pneus vá aumentando nos primeiros quilómetros. Verifique também se a sua condição e pressão estão corretas. Tenha maior cuidado com os pneus desportivos no inverno: a maioria deles não consegue atingir a sua temperatura de trabalho e aderência em menos tempo do que outros pneus mais turísticos.

Um Pinkock evita o embaciamento

Supondo que comprou a sua moto no verão ou primavera, quando o Inverno chega com as suas baixas temperaturas tem um problema que não aparecia antes: o embaciamento da viseira do capacete. Escusado será dizer que a viseira deve estar sempre limpa e em perfeitas condições, sem sujidade ou arranhões para ter uma boa visibilidade, mas mesmo assim as coisas ficam complicadas.

Existem vários truques para evitar que a tela do seu capacete embacie. A solução mais prática – mas não a mais eficiente – para ajudar tirar a condensação que se forna no interior é abrir ligeiramente a mesma, garantindo assim que passa para o interior do capacete um fluxo de ar fresco que rapidamente desembacia a viseira. Mas em dias de chuva ou frio, abrir a viseira pode não ser a solução mais agradável. No mercado de acessórios é possível encontrar diversos produtos que ajudam a evitar esta situação, sprays ou algum produto tipo gel minimizam o problema da falta de visibilidade.

Uma das soluções mais eficientes será equipar a viseira do seu capacete com um Pinlock. Este sistema foi criado e patenteado por uma empresa holandesa, e rapidamente adotado pela maioria dos fabricantes de capacetes. O Pinlock é uma viseira (ou película) interior anti-embaciamento. O seu preço é relativamente acessível, e por isso tornou-se num acessório imprescindível. O embaciamento no interior da viseira do capacete acontece devido ao contraste entre a temperatura exterior ao capacete e a interior.

Piso molhado e frio

Quando usamos a moto no inverno devemos estar preparados para “o que nos espera lá fora”. Não só no nosso dia a dia, quando certamente não demorará muito para adaptarmos nosso estilo de pilotagem, mas também quando saímos com a moto para estrada aberta. O frio não é desculpa para deixar a moto parada em casa, e se sairmos para desfrutar de uma boa estrada sinuosa, devemos fazê-lo tendo em conta que o asfalto não estará nas mesmas condições do resto do ano. Se vamos passar por estradas de montanha, é possível que encontremos áreas sombreadas , cobertas por árvores, que acumularão humidade e não secam o dia todo, mesmo que não tenha chovido. De fato, se for cedo e as temperaturas estiverem muito baixas, podem até esconder possíveis áreas congeladas , e o gelo é algo que você não vai querer pisar com sua moto em nenhuma circunstância. Tenha muito cuidado com todas as áreas do asfalto que ficam na sombra, pois nelas a aderência será sempre menor.

Chuva e presença de água

No inverno, é muito mais provável que encontremos um dia chuvoso do que no verão, e devemos estar preparados para isso. Não apenas na moto, cujos pneus devem estar em perfeitas condições para evacuar a água em qualquer situação, mas também nós, no nosso equipamento e nosso estilo de pilotagem na chuva. Por um lado, antes de sair de casa devemos escolher o equipamento apropriado, seja para não se molhar na moto mesmo quando chove mais: estar seco não é apenas uma questão de conforto, mas também de segurança . E, por outro, devemos manter uma condução prudente, sem movimentos bruscos e sem inclinações excessivas, bem como evitando sempre pisar em elementos de baixa aderência , como tampas de esgoto, passadeiras ou pinturas de marcação horizontal.

Ver e ser visto!

Isto é muito importante, porque numa moto devemos ser vistos, e como sabem a visibilidade entre condutores diminui substancialmente entre veículos durante o Inverno, seja devido ao nevoeiro ou chuva. Sobretudo, é importante, “ver e ser visto” não esqueça! Isto é básico, primeiro porque há menos horas de luz e haverá mais possibilidades de circular de noite, e segundo, porque as condições climáticas podem ser variáveis ​​e podemos encontrar chuva, neblina e até neve, dependendo de onde moramos.

Uma das soluções para melhor sermos vistos por outros condutores é usar capacetes com cores facilmente visíveis, como laranja ou amarelo flúor, bem como roupas leves com inserções refletoras, que permitem a outros condutores nos observarem a uma distância maior. Se o seu equipamento for preto ou especialmente escuro, pode sempre recorrer a coletes refletores quando verificar que as condições de visibilidade podem ser especialmente difíceis.

Andar cómodo e protegido

Quando a temperatura cai no Inverno e continuamos a usar a moto, é possível que haja graus de temperatura a menos, e portanto, não devemos de nos esquecer de ter o blusão e luvas apropriadas. Para que andar de moto não se torne uma experiência desagradável, é importante estar bem equipado, utilizando equipamentos específicos que nos protejam das baixas temperaturas.

Existem muitos tipos de vestuário térmico no mercado ao seu dispor. Use várias camadas, começando com uma camada de roupa térmica rente à pele, continuando com uma camada intermédia que mantém o calor, terminando com uma camada externa isolante e impermeável de preferência. Não negligencie as mãos ou os pés, use boas luvas de inverno e boas botas, ambas impermeáveis!

Para os caso de temperaturas extremas a ronda os zero graus, pode ainda usar uma bataclava que lhe cubra a cabeça e pescoço… Com vê, há sempre soluções para não deixar a moto guardada na garagem e fazer o seu dia-a-dia… Mesmo no Inverno!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments