Combat Bomber 2022: Uma cruiser com ares de máquina de guerra

By on 9 Maio, 2022

A cruiser Combat Bomber promete quebrar os nervos a muitos. A exclusiva moto do Alabama (EUA) foi retocada para 2022, oferece uma posição de condução mais radical em torno do infernal  V2 a 62 graus com 2136cc e 196 Nm de binário.

A Confederate Motorcycles saltou para a ribalta com as suas cruisers topo de gama com aparência explosiva e preços loucos. Mas em 2017, a marca do Alabama decidiu dar um novo rumo ao mudar o seu nome que poderia ser confuso (e prejudicial), tendo em conta que também estava a entrar no segmento das motos elétricas com a Curtiss Motorcycles.

Assim, logo depois de uma reedição da P40 Warhawk a Curtiss acabaria por vender a propriedade intelectual à Confederate. Assim nascia a Combat Motor, ainda no Alabama, revivendo a produção de antigos modelos emblemáticos, mas sem qualquer ligação com a empresa original. Mantinham-se no entanto os nomes de guerra, sendo a gama composta pela F-117 Fighter, P-51 Fighter, FA-13 Combat Bomber e uma nova Wraith revisita.

Dois anos depois, a gama mantém-se com estes mesmos quatro modelos. A Bomber, no entanto, apresenta algumas modificações para 2022. É ainda animada pelo enorme V2 em linha de 2163cc S&S,  desenvolve 120 cv e 196 Nm para uma velocidade máxima de 260km/h, contando a Bomber ainda com o seu luxuoso quadro de alumínio monobloco cortado na cauda. O mesmo vale para a suspensão dianteira de triângulos duplos e totalmente ajustável, que suporta a roda dianteira de fibra de carbono de 19 polegadas ou o cantilever traseiro.

Por outro lado, a ergonomia está a mudar, pois a Combat modificou o assento suspenso com um elemento levantado nas costas e, acima de tudo, moveu os apoios para os pés ainda mais para a frente. Pés para frente e para trás dobrados para conseguir agarrar o guiador: a posição promete ser radical!

Disponível para encomenda em alumínio ou pintado de preto após um depósito de 5.000 dólares, a Combat Bomber reivindica como preço cerca de 125.000 dólares (pouco mais de 140.000 euros com conversão e impostos).

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments