Como “hibernar” a sua moto no Inverno

By on 5 Janeiro, 2022

Para muitos, o Inverno é a estação em que se pára a moto à espera de melhores dias. Contudo, fique a saber que mesmo parada, a moto deve ser cuidada, especialmente se a guarda fora de uma garagem ou em zonas húmidas… Aqui ficam algumas dicas para ter em consideração.

Parar a moto no inverno, não significa apenas encurralá-la até vir o bom tempo, como se nada tivesse acontecido. Pelo contrário, se a queremos manter estimada e em  bom estado, durante anos, existem certas cuidados simples, que vão deixar os seus amigos rúidos de inveja na hora de regressar à estrada.

Primeiros passos

Pode parecer óbvio, mas é imperativo escolher um local seco e protegido das intempéries. Preste atenção a este aspeto, caso não queira encontrar a tinta e o plástico da sua moto manchados no final do inverno. Pode fazê-lo com uma capa de moto, mas tome cuidado, esta última não deve ser hermética, para evitar que a condensação venha a prejudicar a sua máquina por dentro. Da mesma forma, uma manta de algodão simples absorve a humidade à volta, gerando corrosão. Portanto, o ideal é escolher uma capa específica, com as medidas certas da sua moto, justa mas não apertada, que facilmente pode encontrar em concessionários e casas de acessórios conhecidas e com boa reputação.

Evite guardar a sua moto sem primeiro lavá-la. Considere que, antes de lhe dar o descanso de inverno pode ter percorrido estradas cobertas água, lama, e também sal que de forma alguma é amigo da mecânica ou do quadro da sua moto.

Após uma lavagem completa, nada o impede de aplicar produtos de manutenção na sua moto (graxa, antiferrugem , silicone …) porque é uma forma simples e eficaz de proteger os seus cromados, tintas, plásticos e outras peças metálicas. Ah, e não esqueça de tirar os mosquitos do écran. Use uma lavagem a seco – sem solvente! – e escolha um pano apropriado, de flanela por exp., que não deixe arranhões no plexiglass.

Mudar o óleo… é preciso?

Pode parecer surpreendente, mas trocar o óleo antes de um longo tempo de inatividade é importante para a moto. Por quê ? Porque em funcionamento, um motor gera ácidos no óleo. Estes são corrosivos e podem afetar o motor durante paragem prolongada. Assim, uma correcta mudança de óleo (sempre com viscosidade indicada para a moto) antes de guardar a sua, é uma garantia para na primavera com um motor limpo e saudável.

Mas, claro, caso tenha as revisões em dia pode dispensar esta operação no inverno e poupar alguns trocos, o que não acontece na tal moto ‘faz-tudo’, já com uns bons anos, muitos quilómetros e donos. Ela vai-lhe agredecer esse mimo com todo o coração.

Depósito… com ou sem combustível?

No que respeita ao combustível, duas soluções são possíveis. No caso de uma moto com caburadores, o depósito deve ser deixado vazio durante o período de armazenamento. Os especialistas recomendam pulverizar um produto anticorrosivo (solúvel na gasolina) dentro do depósito. No caso de armazenamento prolongado da moto (mais de 3 meses), também será necessário esvaziar o circuito de combustível e o depósito do(s) carburador(es). A gasolina estagnada cria resíduos, que podem obstruir o sistema de combustível e os giclers. No caso de uma moto com injeção eletrónica, é preferível guardar a moto com o depósito cheio de gasolina.

Se quiser ser ainda mais cuidados, o líquido do circuito de refrigeração do motor também deve ser mudado, especialmente se a última troca de refrigerante da moto foi há mais de dois anos ou 40.000 km. Aconselhamos a substituição do fluido antigo por um novo, equivalente ao recomendado para a sua moto. Não recomendamos o uso de água, que oxida o interior do sistema de refrigeração. O refrigerante tem um poder lubrificante positivo para as partes mecânicas. Quanto à mistura de água e anticongelante, considerando o preço do refrigerante, esqueça essa combinação.

Desligar a bateria

Um dos componentes a ter em conta numa paragem prolongada é a bateria da moto. A melhor forma de a preservar é, obviamente, desconectá-la e colocá-la num local fresco e seco. Mas isso não é suficiente em alguns casos. No caso de uma bateria convencional, deve-se  verificar o nível de eletrólito e, se necessário, adicionar água destilada às células onde o nível é baixo. A água da torneira não é recomendada, pois afeta a vida útil da bateria. E lembre-se, após a paragem caso precise de carregar a bateria, escolha um carregador adequado e tome cuidado com os carregadores de bateria de carro. Não carregue totalmente: por exemplo, a taxa de carga para uma bateria de 18 Ah (Amps / hora) deve ser de 1,8 amperes. Use, de preferência um carregador de moto, esqueça o do carro para evitar confusões desnecesárias.

E pronto, estamos quase a chegar ao fim nestas dicas para parar a sua moto no inverno. Após a lavagem, resta lubrificar a corrente, certificando-se de que está limpa e seca previamente . Não unte imediatamente de graxa a corrente após a lavagem, seque-a bem retirando toda a água. Caso a sua moto possua descanso central  coloque-a para evitar a deformação dos pneus.

Por último, deixe-a limpinha e seca, cubra-a com uma capa de moto e deseje-lhe ‘um bom descanso’. Vai ver que ela lhe agradece esses mimos na hora de voltar à estrada.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments