Fabricantes reagem aos planos da UE para a descarbonização

By on 14 Outubro, 2021

A Associação de Fabricantes Europeus de Motos – ACEM, publicou um ‘livro branco’ sobre a neutralidade de CO2 até 2050. De acordo com esta entidade, as motos vão nitidamente à frente dos automóveis no caminho para a descarbonização.

Em reação às decisões do “Fit for 55” da UE de tornar partes do tráfego rodoviário neutras para o clima já em 2035, a Associação dos Fabricantes Europeus de Motos (ACEM) publica um livro branco no qual os fabricantes organizados na associação prometem até 2050: “… veículos da categoria L (veículos com duas, três e quatro rodas) que contribuem para a descarbonização dos transportes num período de tempo sustentável.

“Ao mesmo tempo, é preciso garantir empregos, promover o crescimento económico e apoiar a proteção do meio ambiente. É importante saber: os planos da UE atualmente se aplicam apenas a automóveis e veículos comerciais leves.”

O veículo certo na direção certa

A mensagem central da ACEM é que o veículo de duas rodas certo tem a ver com a direção certa para todos os fins, e defende a abertura à tecnologia na direção da política. Por outras palavras, de acordo com a ACEM, as emissões de CO2 nos veículos de duas rodas podem ser reduzidas usando e-fuel e outros combustíveis ecológicos, uma vez que a moto já difere do carro nas suas emissões de dióxido de carbono muito baixas.

Nesta área, a ACEM espera uma mudança significativa no tráfego urbano de duas rodas para veículos elétricos até 2030.

Menos CO2 nos veículos de duas rodas

Para a ACEM, um dos pontos mais importantes na discussão sobre as emissões de CO2 das motos é que os veículos de duas rodas de todas as cilindradas emitem significativamente menos dióxido de carbono do que o CO2 dos carros de um diesel com Euro 6 e 31 por cento menos do que um motor a gasolina Euro 6 de carro. Isto combinado com o número comparativamente baixo de motos em circulação (2% do tráfego total) e a sua baixa quilometragem, resulta em emissões médias de CO2 de 0,3 toneladas por ano para veículos de duas rodas. Os automóveis chegam a 2,0 toneladas por ano!

As motos vão à frente

Nesse contexto, é ainda importante para a ACEM mostrar que as motos reduziram as suas emissões de poluentes em 94%, entre a introdução do Euro 0 e do Euro 3. Acima do Euro 4 com mais 25 por cento do Euro 3 e do Euro 5 atual, as motos têm quase os mesmos limites de emissão de monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogénio que os carros a gasolina com Euro 6 e com emissões de dióxido de carbono significativamente mais baixas.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments