Yamaha XSR900 2022: Herança renascida

By on 18 Agosto, 2022

A Sports Heritage XSR900 que usa componentes da série MT renasceu em 2022. Baseado no novo MT-09, o motor foi redesenhado e o controle eletrónico aprimurado. Uma mudança completa no modelo que ao mesmo tempo que herda a desportividade, busca uma condução de qualidade ainda maior.

A XSR900, assim como a sua irmã naked MT-09 , possuem um novo motor, layout básico do quadro e aparência para este modelo de 2022. O novo motor, que tem uma cilindrada aumentada para 890cc, é mais potente. A componente eletrónica também foi atualizada. O quadro também foi revisto quanto ao equilíbrio de rigidez e peso, e quase tudo mudou em relação à sua antecessora.

Após a apresentação da primeira XSR900 em 2016, o segmento Sports Heritage cresceu e amadureceu, e tem-se afirmado como um segmento muito significativo no mercado europeu. A XSR900 de 2022 é uma moto que incorpora o espírito pioneiro da Yamaha, ao mesmo tempo que oferece as novidades mais recentes em termos de design, posição de condução e tecnologia exclusiva. Tecnologia e estética dos anos oitenta – um período glorioso e significativo na história da Yamaha – a XSR900 é diferente de muitos outros modelos neo-retro, já que não se trata apenas de reviver um modelo do passado ou simplesmente de inspiração vintage, na qual o quadro Deltabox assume um papel preponderante no design geral.

Novo quadro Deltabox

Uma característica chave na nova XSR900 é a utilização de um novo quadro em alumínio, compacto e leve que utiliza os mais recentes processos de fabrico sendo este assim um dos designs mais esguios, leves e compactos da classe. A rigidez longitudinal, lateral e torsional sofreram um aumento significativo, resultando numa melhor estabilidade em reta sem, contudo, afetar a agilidade, e a coluna de direção está localizada 30 mm mais abaixo do que o modelo anterior, para uma maior sensação em curva. Isto permitiu que o guiador fosse montado mais baixo para dar à XSR900 uma posição mais agressiva. 

Combinado com outras alterações no quadro existe uma redução de 14% na inércia em torno do eixo de direção em comparação com o modelo anterior. O novo quadro ao estilo Deltabox foi fabricado utilizando a mais recente tecnologia de enchimento controlado (CF) da Yamaha que controla com precisão uma série de fatores, incluindo o vácuo de moldes, temperatura e velocidade de injeção. A estabilidade em linha reta também é potenciada pelo ajuste de um braço oscilante de alumínio de secção retangular, 55 mm mais comprido do que o modelo anterior, para dar uma distância entre eixos de 1495 mm – e é apresentado um subquadro totalmente novo, específico do modelo.  

O depósito de combustível da XSR900 é inspirado nas motos de Grandes Prémios dos anos 80 e apresenta entradas de ar na frente que não só ajudam a aumentar a eficiência do motor, como também transmitem o poderoso som do rugido de admissão em velocidades mais altas. A relação entre o depósito de combustível esculpido de 15 litros e o banco plano confere uma posição de condução mais recuada, em relação ao ponto médio da moto, quase acima do eixo traseiro.

Juntamente com o braço oscilante mais longo, este novo subquadro enfatiza o estilo com influência dos anos 80 da XSR900 e a silhueta baixa do conjunto, para além dos novos suportes para os pés dos passageiros, que se desdobram perto do subquadro, reforçando as linhas elegantes da moto.

Motor CP3 de 890cc

Para 2022, a XSR900 é impulsionada por um motor CP3 de 889 cc de maior capacidade, mais potente, que produz um binário linear mais forte para uma aceleração excecional. Em comparação com o motor anterior, a nova unidade apresenta um curso 3 mm mais longo para dar um acréscimo de 43cc, na cilindrada e praticamente todos os principais componentes internos foram redesenhados e tornados mais leves.

Os pistões mais leves contribuem para o peso reduzido do motor (sem incluir o escape) – menos 300 gramas do que o anterior – e estas alterações conferem um aumento de potência de 4 cv até 87,5 kW (119 cv) às 10000 rpm. Na verdade, o binário produzido por este motor – já famoso pela sua potência forte e linear – aumenta significativamente para 93,0 Nm, o que representa um aumento de 6% no binário, que é alcançado em apenas 7000 rpm – um número que é 1500 rpm inferior em relação ao modelo anterior. A qualidade do som é algo que a maioria dos motociclistas compreende e aprecia. O novo escape da XSR900 apresenta coletores de comprimento diferente entre si e saídas duplas, e ao experimentar com o tamanho da câmara silenciadora, perceberam que tinham encontrado o som ideal. Juntamente com o design de 3 condutas com duplas entradas de ar.

No coração do novo sistema da XSR900 está uma Unidade de Medição de Inércia de 6 eixos (IMU) que utiliza dois sensores para medir a velocidade de três eixos e a aceleração de três eixos. Esta nova unidade é 50% menor e 40% mais leve do que o design original da R1 de 2015, enviando dados à ECU que informam as três ajudas ao condutor: sistema de controlo de tração sensível a inclinação, sistema de controlo de deslizamento (SCS) e o sistema de controlo de elevação da roda dianteira (LIF). A nova XSR900 apresenta quatro modos de potência do motor no Modo D, em comparação com os três do modelo anterior.

O modo 1 é o modo de potência máxima mais agressivo, enquanto os modos 2, 3 e 4 proporcionam graus de resposta progressivamente mais suaves em resposta às condições de condução adequadas. Outra novidade na XSR900 é o Cruise Control, este sistema facilmente programável torna as viagens mais longas ainda mais agradáveis, e tem a vantagem adicional de permitir que o motociclista observe limites de velocidade sem ter de olhar constantemente para longe da estrada à frente e verificar a velocidade.

Equipamento de alta qualidade

Os componentes de alta qualidade são evidentes na XSR900, e o novo cilindro mestre radial dianteiro Brembo sublinha a especificação de ponta da moto, confirmando o seu impressionante potencial desportivo. Com um pistão que se move paralelamente à manete do travão ajustável, este sistema dá feedback preciso dos discos frontais duplos de 298 mm, e proporciona uma potência de paragem sem precedentes com alto nível de controlo. A atenção aos detalhes é notória no pedal de travão, incrivelmente forjado para controlar o disco traseiro de 245 mm.

A suspensão dianteira KYB invertida totalmente ajustável com acabamento dourado que realça o design da moto, e a suspensão traseira tipo biela apresenta um amortecedor KYB inclinado para a frente, praticamente invisível, dando à traseira uma aparência limpa e elegante. O conjunto de jantes dianteira/traseira é 700 gramas mais leve do que as anteriores. O farol redondo, manteve-se, mas melhorado com a funcionalidade LED completa, enquanto atrás a XSR900 vem equipada com um farol traseiro LED ‘escondido’ localizado sob a curva do banco.

Os piscas LED sublinham as linhas elegantes e desportivas desta moto Naked de alto desempenho. A unidade LCD circular do modelo anterior é agora substituída por uma especificação muito mais alta de ecrã TFT de 3,5 polegadas a cores com um conta rotações tipo barra que muda de cor com o aumento da rotação e que é também configurável no que toca a informações secundárias. A seleção do modo D é facilmente gerida através dos interruptores ergonómicos do guiador. 

Cores históricas da competição

Para fortalecer a ligação com a inovação e o sucesso dos anos 80, a nova XSR900 é apresentada numa interpretação moderna das cores do vencedor de GP’s Christian Sarron. O piloto francês ajudou a evidenciar o sucesso da Deltabox, proporcionando grandes performances ao longo da década de 1980. Este esquema de cores com um depósito de combustível em aço de 15 litros e um banco com elevação, misturam perfeitamente a imagem roadster com pormenores das corridas. O espaço distinto entre o depósito e o banco, os fechos de desbloqueio rápido e os poisa pés do passageiro escondidos foram combinados para produzir os aspetos únicos da XSR900.

A XSR900 estará disponível em Legend Blue, ciano e amarelo com suspensão e rodas de cor dourada, e também em Midnight Black com destaques vermelhos e suspensão e manetes pretos.

Ficha técnica

Tipo de motor: 4 válvulas, 3 cilindros, EURO5, 4 tempos, Refrigeração líquida, DOHC

Cilindrada: 890 cc

Diâmetro x curso: 78 × 62,1 mm

Taxa de compressão: 11.5:1

Potência máxima: 119, cv @ 10000 rpm

Versão com potência limitada: 35 kW (47,5 cv)

Binário máximo: 93 Nm @ 7000 rpm

Sistema de lubrificação: Cárter húmido

Tipo de embraiagem: Multidisco em banho de óleo

Sistema de ignição: TCI

Caixa: Sincronizada de 6 velocidades

Transmissão final: Corrente

Alimentação: Injeção electrónica

Quadro: Delta box do tipo diamante

Suspensão dianteira: Forquilha telescópica invertida com curso de 130 mm

Suspensão traseira: Tipo Link com braço oscilante com curso de 137 mm

Travão dianteiro: disco de 298 mm

Travão traseiro: disco de 245 mm

Pneus (FR./TR.):  120/70ZR17M/C e 180/55ZR17M/C (ambos sem câmara)

Altura do assento: 810 mm

Distância entre eixos: 1495 mm

Peso (incluindo óleo e gasolina): 193 kg

Depósito de combustível: 14 L

PREÇO: A PARTIR DE 10.595€

CORES: LEGEND BLUE, MIDNIGHT BLACK

DISPONIBILIDADE: IMEDIATA

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments