Royal Enfield GT modernizada – O Senhor do Vento

By on 20 Maio, 2019

Ainda há não muito tempo falámos da nova bicilíndrica da Royal Enfield, a Continental GT. Acresce dizer que, devido à sua simplicidade, elas são mais fáceis de desmontar e modificar do que a maioria das motocicletas modernas, tornando-as favoritas dos construtores de motos personalizadas.

Foi o caso com esta Continental GT 650 feita na Indonésia, uma café racer muito elegante, obra da casa de personalizações tailandesa K-Speed.  Foi a própria Royal Enfield que encomendou a moto à K-Speed ​ no final do ano passado. Mas houve um problema: eles tinham apenas 45 dias para a construir, pois a Continental tinha que estar pronta para o Salão Internacional de Bangkok em março.

A Continental GT tem uma dose sólida de estilo café racer clássico já de origem. Assim, a equipa da K-Speed ​​decidiu incrementar isso com uma vibração mais desportiva e agressiva – mantendo-a dentro do seu traçado geral sem grandes modificações.

Começaram pela traseira – cortando o chassis e construindo uma seção de cauda personalizada que complementa o depósito e inclui uma sugestão de design desportivo dos anos 90.

Há um assento mínimo na parte superior da backet, estofado num padrão de tiras com costuras contrastantes. A iluminação traseira é feita através de um único farolim LED redondo, embutido na traseira da unidade.

Mais abaixo, a K-Speed ​​descartou a caixa de filtro de ar e recolocou um monte de componentes para arrumar tudo no sítio. Para tal, construíram uma pequena caixa para hospedar os componentes que sobravam, e uma chapa a tapar o todo, que também atua como um guarda-lamas traseiro.

Na frente, trocaram os manómetros de origem de estilo clássico, mas sobredimensionados, por uma unidade muito menor. Este está escondido atrás de uma pequena carenagem feito sob medida, montado em suportes feitos à mão e equipado com um pequeno farol redondo, para combinar com a luz traseira redonda.

Logo atrás da carenagem, a K-Speed ​​instalou novos avanços que ficam muito abaixo dos de origem, com mini-interruptores e garras estilo vintage. Eles também instalaram uma embraiagem hidráulica, com novas bombas e manetes.

Em seguida, adicionaram um novo conjunto de poisa- pés recuados, para uma posição de condução mais agressiva. A Continental GT também teve a postura ajustada. A K-Speed ​​equipou os garfos com um kit de rebaixamento – e depois acrescentou as mangas de garfo personalizadas na parte superior e novas forquilhas mais abaixo. A traseiro está equipada com um novo conjunto de amortecedores YSS.

As rodas também são menores; passaram de 18 ”para 17” e foram equipadas com pneus Firestone Deluxe Champion. E os travões foram melhorados para unidades da Brembo.

Há muitos outros ajustes subtis noutros pontos. Vejam-se as tampas do motor com nervuras, feitas de plástico ABS de elevada dureza e que encaixam nas capas existentes. K-Speed elaborou-os como um protótipo mas planeia adicioná-los ao seu próprio catálogo em breve.

Mesmo que os tubos de escape não sejam radicalmente diferentes dos originais, eles são personalizados e seguem uma linha mais abrangente, que termina num par de silenciadores da gama de peças “Diablo” da K-Speed.

A pintura final nesta Royal Enfield é tipicamente K-Speed. O motor foi refeito em preto fosco e a carroceria acabada em cinza escuro. Há um pequeno filete decorativo a toda a volta também, e algumas letras pintadas à mão no tanque e na cauda.

O depósito ostenta o nome Royal Enfield, mas a cauda diz “Vayu”. Em indu, Vayu é o senhor do vento. “Isso significa que esta moto funciona suave e rapidamente como o vento”, diz a K-Speed.

A Continental GT já de si tem bom aspeto, mas a K-Speed mostrou que com bom gosto há sempre espaço para melhorias!

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!