ENSAIO YAMAHA TRACER 700 2018/19 – Uma Sport Tourer “Multiuso”

By on 21 Janeiro, 2019

Fácil de conduzir, muito ágil e com uma atitude desportiva proporcionada pelo binário do seu motor, a postura natural e descontraída que oferece a Tracer 700 é garantia de podermos viajar com conforto e diversão, quando chegam aqueles trajectos mais sinuosos de montanha, mas também com sentido prático e desenvolto numa utilização no nosso dia a dia.

 

A Yamaha Tracer 700 é uma Sport Tourer que herda todas as características do modelo naked do qual deriva, a MT-07, tanto ao nível da sua motorização como em grande parte da sua ciclística. Preparada para percorrer grandes distâncias, a Tracer 700 mantém um peso abaixo dos 200 Kg ( 196 Kg ) que lhe confere alguma vantagem em relação à sua concorrência direta, da Honda, Kawasaki e Suzuki, todas com um peso acima dos 200Kg.

Aquilo que nos chama de facto mais a atenção na Tracer 700 é o seu design e linhas desportivas. Tudo muito equilibrado e proporcionado, com uma frente de design moderno e agressivo e uma traseira minimalista. Um braço oscilante traseiro belíssimo e uma ponteira de escape curta que permite dar destaque a todos os pormenores técnicos do seu motor bicilíndrico. A combinação de cores e acabamentos ao nível do motor e ciclística é de facto soberba e contribui de forma muito positiva para a sensação de atração que nos produz. Um efeito semelhante a aquele que a Yamaha TDM produziu há umas décadas atrás.

Em relação à sua irmã naked a Tracer 700 teve que evoluir para poder proporcionar um conforto extra em viagem pelo que sentimos uma postura mais direita e menos desportiva do que na MT-07, graças ao seu novo guiador mais alto e largo e a um assento redesenhado mais confortável. Os punhos e os comandos estão no “sítio certo” e são de fácil acionamento e de bom toque. O assento ao ser mais alto e confortável proporciona uma posição das pernas mais descontraída apesar das peseiras estarem no mesmo lugar das da MT-07. A maior sensação de conforto provém também de uma afinação diferente das suspensões que no caso da Tracer 700 contemplam a possibilidade de podermos viajar com pendura ou com mais bagagem do que seria normal numa MT-07. Aliás as suspensões pareceram-nos ter um desempenho superior às das MT-07, sobretudo a dianteira.

Outra evolução que verificamos na ciclística é o maior comprimento do braço oscilante que permite dotar a Tracer de uma maior sensação de estabilidade da moto e que é para todos os efeitos efectiva, tornando-a mais previsível e menos “nervosa”.

No coração da Tracer 700 encontramos o já conhecido e possante bicilíndrico de 689cc que debita os mesmos 75CV que o da MT-07 às 9.000 rpm e com um binário máximo de 68NM às 6.500 rpm, binário sempre disponível e que permite rodar o punho desde baixos regimes sem termos que passar demasiado a caixa para obter maior rendimento do motor. Também o acelerador pareceu-nos ter um controle mais eficaz e suave da aceleração em relação à MT-07 que era mais do tipo “on-off” no início.

Os travões da Tracer 700 são também os mesmos que monta a MT-07 e os discos de 282mm na dianteira conjuntamente com as pinças de 4 pistons cumprem perfeitamente com a sua função embora neste aspecto possam melhorar pois a “mordida” não é tão efectiva como seria desejável.

Em curva a Tracer pareceu-nos perfeita, com trajectórias delineadas de forma quase automática, sem esforço e com um comportamento neutro em curva, com as suspensões a terem uma boa leitura da estrada e os pneus Michelin Pilot a oferecerem um extra de grip e sensação de segurança.

A proteção aerodinâmica é algo escassa, por exemplo a versão GT da Tracer 700 lançada este ano de 2019 já vem com um écran mais alto e com melhor desempenho. No entanto é ajustável com a utilização de ferramenta apropriada. Os espelhos têm a dimensão e largura apropriada e proporcionam uma boa visão para a retaguarda.

O painel digital de informação tem uma boa leitura e dimensão e concentra toda a informação necessária nomeadamente, na sua base, todas as luzes de aviso. O guiador tem uma barra perfurada no centro, certamente para poder ser colocado algum equipamento electrónico ( GPS ou smartphone ) embora de aparência estética algo discutível pois destoa totalmente dos restantes materiais e imagem global e estética cuidada da Tracer 700.

Em conclusão a Tracer 700 é uma excelente opção para quem pretenda ter uma moto tipo “canivete suíço” ou seja, qualquer que possa ser o objetivo da sua utilização a Tracer 700 está sempre pronta para cumprir com desempenho acima da média. Seja no dia a dia, ao fim de semana em algumas escapadinhas, ou para ir “curtir” com os amigos ao Cabo da Roca, a Tracer 700 tem argumentos para se afirmar como a moto ideal para tudo. Mais, o seu preço e o facto de existir uma versão para carta A2, estão também na base do seu sucesso. E para quem pretenda de facto levar à letra a designação “Sport Touring” existe agora na gama 2019 a sua nova versão GT que é para todos os efeitos uma Tracer 700 especialmente preparada para devorar longas distâncias e proporcionar um conforto extra para aqueles que gostam de viajar em duas rodas.

A versão de 2018 que ensaiámos montava um Kit de uma campanha levada a cabo pela Yamaha que incluía top case, proteções laterais e faróis auxiliares.

A Yamaha Tracer 700 de 2019 está disponível nas seguintes cores ( cinza, preto e azul ) e tem o PVP Base de 8.385 eur

YAMAHA TRACER 700 2019 / FICHA TÉCNICA

Tipo de motor 2 cilindros, 4 tempos, refrigeração líquida, DOHC, 4 válvulas

Cilindrada 689cc

Diâmetro x curso 80.0 mm x 68.6 mm

Taxa de compressão 11.5 : 1

Potência máxima 55.0kW (74.8CV) @ 9,000 rpm

Versão com potência limitada 35.0kW 7,500 rpm

Binário máximo 68.0Nm (6.93kg-m) @ 6,500 rpm

Sistema de lubrificação Cárter húmido

Tipo de embraiagem Húmida, Multidisco

Sistema de ignição TCI

Sistema de arranque Eléctrico

Sistema de transmissão Sincronizada, 6 velocidades

Transmissão final Corrente

Consumo de combustível 4.3l/100km

Emissões CO2 100g/km

Quadro Diamante

Curso dianteiro 130 mm

Ângulo do avanço de roda 24.8º

Trilho 90mm

Sistema de suspensão dianteira Forquilha telescópica

Sistema de suspensão traseira Braço oscilante

Curso traseiro 142 mm

Travão dianteiro Disco duplo hidráulico, Ø282 mm

Travão traseiro Monodisco hidráulico, Ø245 mm

Pneu dianteiro 120/70 R17 M/C 58W (tubeless)

Pneu traseiro 180/55 R17 M/C 73W (tubeless)

Comprimento total 2,138 mm

Largura total 806 mm

Altura total 1,270 mm

Altura do assento 835 mm

Distância entre eixos 1,450 mm

Distância mínima ao solo 140 mm

Peso (incluindo óleo e gasolina) 196 kg

Capacidade Dep. Combustível 17.0L

Capacidade Dep. Óleo 3.0L

PVP Base 8.395 euros

 

CONCORRÊNCIA

HONDA NC 750 X   745 cc / 55 CV / 219 Kg / 7.465 eur

Kawasaki Versys 650   649 cc / 69 CV / 214Kg / 8.990 eur

Suzuki V-Strom 650     645 cc / n.d. CV / 213 Kg / 8.999 eur

GALERIA DE IMAGENS

 

Veja AQUI toda gama da marca.

Veja AQUI todas as motos Yamaha.

Veja AQUI todas as marcas.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!