KTM 390 Adventure – A moto certa para te arriscares em qualquer Aventura

By on 21 Maio, 2020

Numa manhã ensolarada do mês de Maio ligaram-nos da Caismotor, Concessionário Oficial KTM, a saber se não estaríamos interessados em realizar uma prova da nova KTM 390 Adventure recém chegada às suas instalações. Curiosos que estávamos em relação a este modelo de imediato aceitámos o desafio e partimos para tentar levar a mesma por “maus caminhos”… aquilo ela mais gosta, imaginámos nós, e ficarmos a conhecer todo o potencial da mais jovem Adventure da casa austríaca.

Pela descrição feita pela KTM do modelo pareceu-nos que a pequena Adventure, apesar de mais pequena que as suas famosas irmão 790 e 1290, vinha cheia de argumentos técnicos nunca antes vistos em motos deste segmento, como para justificar a responsabilidade que é a de carregar a designação “Adventure “ da KTM.

sdr

Suspensões WP Apex totalmente reguláveis numa Adventure de monocilíndrica de baixa cilindrada ? Exacto… Controle de tracção e ABS em curva , ambos desligáveis ? pois sim. Embraiagem deslizante e possibilidade de montar QuickShift bi-direcional, também… Faróis totalmente Led idênticos aos das suas irmãs Adventure? Isso… e muito mais.

A KTM 390 Adventure é uma aposta séria num modelo de iniciação à Aventura, quer pelo seu baixo peso, quer pela suavidade de entrega de potência do seu motor, mas com um desempenho capaz de surpreender alguns “pros”.

A sua silhueta não engana, é uma KTM Adventure e arrisco-me a dizer que um misto entre as mais encorpadas 790 Adventure e as mais ágeis e elegantes EXC de Enduro. É isso, do ponto de vista estético reúne o melhor dos dois mundos e quando subimos na mesma a sensação é essa também dada a maior estreiteza do da 390 em relação à 790.

A posição é correcta, a altura do assento acessível ( 855mm ) pois a KTM quis encontrar um binómio que pudesse dotar a sua pequena Adventure de características o mais abrangentes possíveis tanto relativamente à estatura de potenciais utilizadores mas sem penalizar demasiado a altura ao chão e o curso das suas suspensões de forma a garantir um bom desempenho Offroad. ( Ver o vídeo AQUI )

O motor é já conhecido pois é o mesmo monocilíndrico de 373cc e DOHC que monta a Duke 390, no entanto o motor da 390 Adventure é já compatível com o Euro 5 e o da Duke virá certamente a ser.  O motor tem uma entrega de potência suave até às 5.000 rpm, com uma sonoridade bastante tranquila e pouco perceptível, o que para circular em cidade oferece um conforto extra e a partir das 4.500 / 5.000 rpm o motor mostra maior pujança e enorme elasticidade passando a sensação de estar a rodar no seu regime favorito até atingir o limite de rotações às 10.000 rpm. O motor não demonstra demasiada vibração tendo em conta que é um monocilíndrico, aliás nos médios regimes entre as 4.000 rpm e as 7.000 rpm é onde o sentimos mais “redondo” acusando algum “bater” a  baixa rotação e alguma vibração extra no topo da sua rotação máxima.

A caixa de 6 velocidades é precisa e bem escalonada, com uma 1ª algo longa o que em cidade acaba por ser um benefício mas também uma 6ª velocidade tipo “overdrive” realidade que para uma utilização urbana e em estrada é adequada mas em todo-o terreno sentimos a falta de uma caixa mais curta. Situação talvez simples de resolver, como nas 790, pois há quem monte um pinhão com menos 1 dente. A embraiagem é do tipo deslizante e o seu acionamento bastante leve apesar de ser cabo. Existe a possibilidade de montar como extra sistema de QuickShift bi-direcional que permite passagens de caixa sem acionar a embraiagem. Em alguns mercados este sistema é montado de origem ( US ). A opção, uma das 160 existentes, custa 180 eur.

Em termos de Ciclística a 390 Adventure herda também o quadro de Trelissa em aço da versão Duke, um quadro bastante rígido que garante firmeza e precisão de trajectórias e um comportamento irrepreensível da 390 Adventure em estrada e também em todo-o-terreno. A 390 Adventure beneficia de umas suspensões WP Apex invertidas de 43mm totalmente ajustáveis, sendo que as suspensões dianteiras não são no entanto ajustáveis em pré-carga  mas apenas em hidráulico, em compressão e em extensão. O amortecedor traseiro é também WP Apex totalmente ajustável quer em hidráulico quer em pré-carga de mola, o que apenas se justifica se circularmos com pendura.  Com um curso de 170mm na dianteira e 177mm na traseira a condução fora de estrada está garantida mas limitada, no entanto surpreenderá muitos o seu desempenho e pilotos com mais experiência poderão conduzir a 390 Adventure ao limite e notar uma enorme eficiência d e todo conjunto.

O teste foi realizado com o setup de origem que demonstrou acerto em condução em estrada, garantindo extrema agilidade na sua colocação em curva e trajectórias precisas. A travagem conta com ABS em curva e os travões com pinças BYBRE ( By Brembo indiana ) têm uma mordida impressionante no disco dianteiro de 320mm e um bom tacto o que beneficia a condução em piso mais escorregadio ou fora de estrada. O ABS de 2 canais da Bosch versão 9.1MP de dois canais pode ser colocado em modo OffRoad que desliga o mesmo na roda traseira e mantém alguma intervenção, praticamente imperceptível na roda dianteira. A 390 Adventure beneficia ainda de Controle de Tração que pode ser também desligado.

A KTM 390 Adventure vem com jantes de liga, reforçadas e bastante resistentes segundo o fabricante tendo em conta uma utilização moderada em OffRoad, com jante de 19” na dianteira que em todo terreno acaba por aportar alguma vantagem em termos de comportamento, mantendo um maior equilíbrio do que uma roda de 21” em estrada. Os pneus são os conhecidos Continental TKC 70, pneus que têm um excelente comportamento em estrada, digamos que são pneus mistos de características 80/20 ( 80 estrada e 20 OffRoad ) , silenciosos em alcatrão graças a uma faixa mais fechada na zona central do pneu onde a densidade da borracha é mais alta para garantir maior duração. O TKC 70 normal é um pneu pouco adaptado à condução fora de estrada embora tenha um bom comportamento em piso molhado ou mesmo em terra pouco solta, já que em areia ou lama a perca de tração é evidente e deverão utilizar outro tipo de pneu ( talvez uma nova versão do próprio TKC 70, a versão Rocks )

A condução em pé está bastante facilitada pela pouca largura da 390 Adventure ao nível do depósito e pelo bom apoio das peseiras idealmente colocadas que beneficiam de umas borrachas que podem ser extraídas para aumentar a aderência em todo terreno. O guiador na nossa opinião está demasiado baixo o que obriga a uma posição mais dobrada e pendurada sobre a frente o que se por um lado em estrada não é relevante, antes pelo contrário, em todo o terreno quando conduzimos quase sempre em pé necessitamos de uma postura mais direita sem ter que fletir demasiado as penas.

Em termos de equipamento a KTM 390 Adventure não destoa das suas irmãs maiores, herdando o icónico farol dianteiro bi-partido de luz LED, que nos parece ser mais perfilado que as restantes versões, embora a fixação do écran seja idêntica permitindo a substituição do original por um écran mais alto da própria 790. O écran tem ainda a possibilidade de ajuste em duas posições mas obriga a utilização de ferramenta específica.

Outro luxo numa moto deste segmento é o painel TFT  a cores de de 5” em tudo idêntico à versões de maior cilindrada mas obviamente com menos funcionalidades. No entanto permite o emparelhamento através da App da KTM no sentido de podermos gerir a partir do nosso smartphone uma série de funções. A navegação é bastante simples a partir dos 4 botões situados no punho esquerdo. Junto ao painel existe ainda uma tomada de 12 Volts para carregamento de aparelhos electrónicos.

A KTM 390 Adventure é uma moto para quem pretende iniciar-se no conceito, especialmente dotada para Aventuras em cidade e em estrada mas tecnicamente preparada para qualquer tipo de incursão for a de estrada sendo que o limite é estabelecido pelo curso de suspensões e pelo tipo de pneus montados. Uma moto Adventure especialmente ágil e versátil, muito divertida de conduzir, embora não recomendada para grandes viagens dadas as suas limitações de motor e de proteção aerodinâmica.

A KTM 390 Adventure está disponível em duas cores, o tradicional laranja ready to race KTM e também em branco.  O seu PVP de 6.743 euros combinado com o seu desempenho, potência de motor coloca-a no topo das referências da sua classe, inclusivamente num segmento de motos com motores de 2 cilindros como pode ser a Honda CB500X. A KTM paralelamente disponibiliza uma lista de cerca de 160 acessórios e opções na sua gama de produtos PowerParts, que inclui um ponteira Akrapovic, uma proteção de motor mais eficiente em alumínio, alforges para viajar e uma série de acessórios para melhor adaptar a moto às nossa necessidades, inclusivamente um kit que permite baixar a altura da moto em 25mm.

Aqueles que desejavam uma versão mais OffRoad à imagem das versões de melhor cilindrada terão que aguardar eventualmente pelo aparecimento de uma versão R no entanto a diversão e a Aventura está assegurada com a actual 390 Adventure que irá certamente colocar á prova o piloto que há em ti : “Are you Ready to Adventure ?”

FICHA TÉCNICA COMPLETA KTM 390 Adventure 2020 AQUI

KTM 390 Adventure 373cc / 44 Cv / 158 Kg / 6.743 eur

Concorrência

Honda CB 500 X / 471cc / 48 cv / 197 Kg / 6.900 eur
Kawasaki Versys 300 / 296 cc / 40 cv / 175 Kg / 6.350 eur
Benelli TRK 502 X / 500 cc / 47,6 cv / 235 Kg / 6.480 eur

Galeria de Imagens KTM 390 Adventure

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!