Teste Suzuki GSX 1300 R Hayabusa 2021 – O falcão peregrino está de volta…e melhor do que nunca!

By on 13 Julho, 2021

A nova Hayabusa traz tudo aquilo que os fans do modelo desejavam! Mantem todo o carisma e performance mas com a modernidade de um pacote electrónico que a vai manter no topo por muitos anos, a Suzuki soube capitalizar todas as características da sua personalidade tão única. O Euro 5 nem sempre carrega más noticias…

por Helder Monteiro

Quem imaginaria que passados 20 anos e num mundo tão politicamente correcto e cheio de regras melindrosas como o que hoje vivemos iriamos conhecer uma nova versão daquela que é uma referência no mundo das duas rodas puro e duro…sem concessões! A Hayabusa foi lançada em 1999 com um claro objectivo…bater os records de velocidade e tornar-se a moto de produção mais rápida do mundo….chegamos agora a 2021 com este modelo, onde claramente identificamos a linhagem inicial do falcão peregrino, mas agora cumprindo todas as actuais regras impostas para os motores a combustão…e como vamos ver esta ave de rapina continua tão impressionante como quando foi lançada no fim do seculo XX numa época onde catalisadores e Euros 5 ainda eram palavras vãs.

De quando éramos miudos, recordamos a primeira espreitadela quando víamos uma moto grande…era sempre direccionada ao painel para ver no velocímetro quanto marcava…e chegava sempre acompanhado de espanto e admiração…ehhhh, esta marca 220 à hora!!! Hoje em dia com a proliferação dos TFT tal não é possível…a não ser que tenhamos uma Hayabusa! Este novo modelo tem todo aquilo que manteve a Hayabusa anos a fio como uma referência na sua classe…incluído o velocímetro e conta rotações analógico a marcar  números que ainda fazem a alegria dessas crianças, mas agora mais crescidas!

Quando experimentámos este modelo há cerca de um mês na base aérea de Beja, ficámos expectantes sobre como seria passar uns dias com tantos cavalos disponíveis no punho…se com umas aceleradelas o pico de adrenalina sobe de forma abrupta, no dia a dia a Hayabusa revelou-se uma moto para motociclistas experimentados..é grande, pesada e muito muito potente…mas a Hayabusa cresceu e amadureceu, estando agora mais moderna e mais adaptada aos nossos tempos e realidades e consequentemente mais fácil de utilizar em todas as suas vertentes.

A curva de potência e a sua entrega foi melhorada e isso é perceptível quando exigimos desta moto tudo aquilo para o qual foi desenhada. Os 190 cv de potência e os 150 Nm de torque aliados ao Suzuki Intelligent Ride System (S.I.R.S.), composto por 5 avançados sistemas de controlo eletrónico, uma curva de potência mais linear e uma significativa melhoria do binário na gama de rotação do motor mais utilizada diariamente (média e baixa rotação), estão agora disponíveis para que tenhamos na Hayabusa a derradeira experiência de condução.

E um dos cartões de visita da nova Hayabusa para além dos números de potência, torque, velocidades e afins, é o perfeito equilíbrio que foi alcançado em termos de distribuição de peso…agora temos 50/50 o que se no papel é sinónimo de facilidade de condução e agilidade…na prática é exactamente isso que sentimos. Em curvas encadeadas a facilidade com que mudamos de direcção é desconcertante, levando até a adoptar uma posição ainda mais desportiva e damos por nós a ajeitar os deslizadores dos joelhos com a sensação de que mais tarde ou mais cedo vão mesmo tocar no asfalto e descobrirmos o supremo prazer que só pilotos em pista sabem experienciar…um aprumo na travagem e onde sentimos sempre tudo controlado pelas excelentes suspensões faz parte do que esta moto tem para oferecer.

A posição de condução é de facto de uma desportiva, mas com espaço extra para nos sentirmos prontos para desafiar longos períodos na estrada…a Hayabusa é rápida, muito rápida, mas temos também o suficiente conforto para não chegarmos ao fim do dia com os pulsos doridos e prontos para mais uns quilómetros de puro prazer de condução. E é isso mesmo que este novo modelo propõe…muita diversão sempre acompanhado por características técnicas evoluídas desde os pneus Hypersport da Bridgestone, Battlax S22 a uma capacidade de travagem proporcionada pelos travões Brembo Stylema de 4 pistões, com 320mm de diâmetro de disco que são um garante que temos disponível o que de melhor se faz quando o objectivo é andar depressa…e tão ou mais importante, desacelerarmos em segurança máxima

A Hayabusa continua Hayabusa…um motor fantástico com uma estética actualizada e mais consensual onde agora temos todas as ajudas electrónicas disponíveis…e numa moto com estas características podemos afirmar que bem precisamos. As mais de 550 peças novas mantêm a essência original e a Hayabusa continua fiel ao conceito de Hypersport…

A nova Hayabusa tem pormenores que a refinam e onde a descoberta pelos detalhes torna-se um interessante exercício…se repararem nas manetes, peça que tantas vezes é deixada ao acaso, aqui tem o detalhe técnico de serem “recortadas” para que o ar flua e não a empurre para trás…são estes pequenos detalhes que dão carisma a determinados modelos…

Mas é com alguma nostalgia que não vemos a famosa tampa arredondada sobre o banco do passageiro, peça tão sui generis da Hayabusa que agora por questões legais só está disponível como extra.

O Launch Control é um upgrade interessante para uma moto com estas características e de certeza que vai fazer as delicias dos apreciadores de corridas de semáforos…existem 3 níveis de rotação para escolher, 4 mil, 6 mil e 8 mil rpm, selecionáveis no botão de Start e onde definimos qual usar, sendo que aqui e na nossa opinião a virtude está no meio…Às 6 mil rpm o motor já está cheio de Newtons metro para debitar e a sensação de estarmos sentados em cima de uma dragster é qualquer coisa de fantástico…o “lançamento” é fácil…enrolar punho, largar a embraiagem suavemente até que toda a cavalaria encontre o alcatrão e depois é ir despachando mudanças com a ajuda do fantástico quick-shift.

A Hayabusa conta agora com faróis verticais na frente em multi LED dando-lhe um aspecto muito moderno e ajudando a capacidade de iluminação. Na traseira que sofreu bastantes alterações com um ar mais alargado e bem integrado nas restantes linhas da moto e com a garantia de que a visibilidade será agora bastante maior com piscas e faróis em LED.

Recheada de electrónica dando um salto gigantesco em relação ao modelo anterior, com vários modos de condução,3 pré-definidos e mais 3 personalizáveis, onde encontramos a possibilidade de definir os 3 modos de potência, o control de tração, o travão motor e até o controlo de elevação da roda dianteira em 10 modos, proporcionando cavalinhos em aceleração com algum controle…um must! Existe também um cruise control de muito fácil utilização, principalmente em longas rectas de autoestrada…uma ajuda importante para uma viagem mais relaxada! E durante essas viagens se encontrar-mos alguma subida mais íngreme temos a certeza que o sistema de Hill Assist está lá para nos ajudar a avançar os 264kg da Hayabusa

E voltando ao painel que falámos no inicio…a Suzuki mantem a configuração analógica para o velocímetro e conta rotações e onde entre os dois temos um pequeno TFT com todas as informações e configuração possíveis e ajustáveis através de um interface no punho esquerdo…na nossa opinião todo este conjunto funciona muito bem tanto técnicamente como visualmente…perfeito!

E depois de experimentar esta moto nas mais diversas situações, desde a longa recta da base aérea de Beja onde a barreira dos 300km hora foi facilmente ultrapassada….e voltando a velocidades legais nas mais variadas estradas, numa condução de passeio e também em ritmo acelerado, podemos afirmar que o novo modelo está pronto para mais uma década a fazer dos seus proprietários uns felizes motociclistas…os novos componentes electrónicos rejuvenesceram-na e tornaram-na mais segura e com mais facilidade de utilização…a GSX 1300 R continua a surpreender pela positiva…até pelo preço…por 19.799,00€ está bem posicionada para o que oferece! Obrigado Suzuki por acreditarem na volta da Hayabusa! Longa vida para o Falcão!

 

Ficha Técnica:

Motor

Tipo de motor4 cilindros em linha, refrigerado a líquido a 4 tempos
Cilindrada1340 cc
Potência190 cv @ 9700 rpm
Binário150 Nm @ 7000 rpm
TransmissãoCaixa de 6 velocidades, final por corrente

Ciclística

QuadroDupla trave em Alumínio
Suspensões Dianteiras / TraseirasTelescópica invertida (Kayaba) / Mono amortecedor (Kayaba)
Travagem Dianteira / TraseiraBrembo Stylema, 4 êmbolos, discos duplos 320mm / Nissin, 1 êmbolo, monodisco
Pneus120/70ZR17M/C (58W) ; 190/50ZR17M/C (73W)

Dimensões e Preço

Altura do assento800 mm
Distância entre eixos1480 mm
Capacidade do depósito20 L
Peso264 Kg a cheio
Preço19,799 €

 

Cores Disponíveis:

 

 

Galeria:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments