Aliança “Big Four” acelera o desenvolvimento de motos elétricas no Japão

By on 7 Setembro, 2020

A UNIÃO FAZ A FORÇA! HONDA, YAMAHA, KAWASAKI E SUZUKI REVELAM MAIS PORMENORES SOBRE O SEU PROJETO DE COLABORAÇÃO CONJUNTA NAS MOTOS ELÉTRICAS, A PAR DO LANÇAMENTO DE NOVOS TESTES EM OSAKA.

O quarteto japonês de fabricantes japoneses ‘Big Four’ – Honda, Yamaha, Kawasaki e Suzuki – esboçaram os seus planos para acelerar o desenvolvimento de motos elétricas com o lançamento de um esquema de testes a ser realizado em Osaka.

Apesar de ferozes rivais da indústria, os quatro fabricantes revelam que desde o ano passado estão a unir forças, num esforço para acelerar os planos de trazer motos elétricas para o mercado, de forma mais rápida e eficiente, ou seja, com o uso de tecnologia de bateria permutável.

Embora a indústria automóvel já tenha dado passos largos na estratégia de eletrificação dos seus modelos, na indústria das duas rodas, as motos com zero emissões de escape ainda são um nicho, com apenas um punhado de modelos à venda e vários fabricantes ainda a alguns anos de lançar o seu primeiro modelo 100% elétrico.

COMO VAI A ELETRIFICAÇÃO NA TERRA DO SOL NASCENTE…

Assim, a Honda, Yamaha, Kawasaki e Suzuki, criaram no ano passado um consórcio para desenvolver baterias permutáveis para motos elétricas, no sentido de padronizar a tecnologia e garantir que as baterias funcionem em diferentes marcas – ou seja, o equivalente a ter o seu Android e iPhone carregados pelo mesmo cabo…

Após alguns meses de silêncio, o quarteto anunciou que está a lançar o teste e-Yan Osaka, que dá aos alunos e funcionários da Universidade de Osaka a oportunidade de andar em motos elétricas e usar estações de troca de bateria instaladas no campus.

“Como resultado de repetidos estudos de colaboração entre quatro empresas nacionais de motos, pudemos colaborar com o e-Yan OSAKA para verificar as especificações comuns das baterias substituíveis”, explica Noriaki Abe, da Honda.

“Estamos cientes de que ainda há problemas a serem resolvidos na disseminação de motos elétricas, e continuaremos a trabalhar na melhoria do ambiente de uso dos nossos clientes em áreas onde cada empresa pode cooperar.”

Embora a tecnologia de baterias permutáveis provavelmente tenha mais relevância para motos e scooters de menor cilindrada, bem como seja destinada ao crescente número de serviços urbanos de compartilhamento de motos surgindo nas cidades, a colaboração também provavelmente acelerará o desenvolvimento da tecnologia elétrica, bem como reduzirá os custos.

Não está claro se este projeto abrirá caminho para que o compartilhamento de tecnologia seja usado entre modelos maiores, mas com todos os quatro rivais estão neste momento um pouco atrás de rivais como a KTM, BMW e Harley-Davidson no que diz respeito ao desenvolvimento de motos elétricas, é provável que seja o primeiro passo para colmatar esse atraso.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments