BMW desenvolve um novo sistema de aerodinâmica adaptativa

By on 18 Maio, 2022

A BMW registou uma patente para aerodinâmica adaptativa que curiosamente não recorre à eletrónica. Em vez disso, aproveita os painéis defletores com mola, que se desdobram e retraem com base na velocidade.

Parece que os engenheiros de Munique estão a desenvolver uma nova aerodinâmica adaptativa para motos. No entanto, em vez de usar eletrónica, as patentes que surgiram mostram que os engenheiros da BMW adotam uma abordagem de baixa tecnologia.

As patentes registadas pela BMW Motorrad, mostram a montagem de ‘defletores de ar ajustáveis’ visando melhorar o conforto e a aerodinâmica em geral. Embora o design seja ilustrado usando a R1250GS, temos a certeza de que isso também se aplica à maioria das outras motos.

O conceito de componentes moveis para alterar a aerodinâmica, seja para conforto ou para melhorar a aerodinâmica geral, não é novo. A BMW já tem algo semelhante em funcionamento na sua BMW R1250RT, através do seu enorme pára-brisas dianteiro, que se move para cima e para baixo eletronicamente.

Recentemente, até a marca italiana Moto Guzzi adotou uma técnica semelhante, embora por meio de abas de posição variável na sua nova V100 Mandello . Estas abas estão montadas entre a borda traseira da carenagem do nariz e os lados dianteiros do depósito de combustível, e usa servos elétricos para mudar de uma posição simplificada e nivelada, para um modo estendido que empurra o ar para maior conforto do condutor.

Obviamente, ambos os sistemas na Moto Guzzi V100 Mandello e na BMW R 1250 RT usam um controle eletrónico e servos elétricos, o que sem dúvida adiciona peso e complexidade às coisas. Os novos ‘defletores de ar ajustáveis’ detalhados nestas patentes recentemente registadas, dispensam essas complexidades.

Em vez disso, as abas funcionam usando molas, e os defletores devem ser articulados nas suas bordas frontais e suspensos para que fiquem na posição estendida. Então, à medida que a velocidade e a pressão de ar correlacionada aumentam, esses defletores retraem-se gradualmente, tornando-se nivelados com a ciclística ao redor para reduzir – ou talvez eliminar – o arrasto em altas velocidades.

A patente da BMW também explica que o sistema pode ser facilmente ajustado através da simples alteração da rigidez da mola para alterar como esses defletores de ar são acionados. Eles podem ser ajustados para dobrar à medida que a velocidade aumenta e também permanecem totalmente implantados até cerca de 48 km/h, ficando totalmente retraídos a cerca de 120 km/h.

Por outras palavras, a velocidades baixas esses defletores seriam totalmente estendidos para afastar o ar do condutor, para melhorar o conforto por meio de maior proteção contra o vento, enquanto em velocidades mais altas retraiem-se para maximizar a eficiência aerodinâmica.

Além disso, os desenhos das patentes mostram uma configuração de três defletores – um montado baixo, outro a meia altura e o terceiro relativamente alto na carenagem. Teoricamente, cada um poderia ser ajustado para retrair separadamente com molas de força diferente. Também é digno de nota o amplo alcance intencional da patente, o que significa que praticamente não há limite para a forma, tamanho ou posição de montagem.

Embora esta patente, por si só esteja longe de confirmar que a ideia está a ser desenvolvida para uso em produção, pode na verdade chegar a um modelo BMW de produção em breve. Talvez possamos ver isso na próxima linha principal R1300 e R1400 GS, que inclui intrigantemente um modelo M1300 GS.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments