Cambridge quer uma taxa de circulação para motos

By on 21 Novembro, 2022

A cidade britânica de Cambridge justifica os altos preços para uma Zona de Circulação Sustentável, designando as motos como um risco de segurança barulhento. A organização de motociclistas BMF diz que essas propostas são um movimento mal justificado contra as motos.

Fonte: FEMA

Uma nova consulta da Greater Cambridge Partnership (GCP) sugeriu que as motos são um risco à segurança, são barulhentas e entram em conflito com os ciclistas, propondo por isso uma cobrança de 5 libras por dia para motociclos que circulem em Cambridge e nos arredores.

O GCP é formado pelo Conselho da Cidade de Cambridge, pelo Conselho do Condado de Cambridgeshire, pelo Conselho de South Cambridgeshire e pela Universidade de Cambridge, e visa trazer poderes e investimentos do governo central para melhorar a Grande Cambridgeshire. A sua nova consultoria, ‘ Making Connections ‘, propõe transformar o transporte dentro e ao redor de Cambridge. Estas propostas incluem melhorias na rede de autocarros, percursos pedonais e cicláveis ​​e a criação de uma Zona de Circulação Sustentável.

Isso faria com que a motociclos e ciclomotores fossem cobrados 5 libras por dia (o mesmo para os carros) por viajar dentro da zona entre as 7h e 19h durante a semana. Isso afetará residentes, passageiros, visitantes do centro e do Hospital da Universidade de Cambridge, que ficará dentro da área proposta.

A base dessas propostas é melhorar a qualidade do ar, as emissões e o congestionamento. Por que, então, os benefícios dos veículos motorizados de duas rodas foram ignorados? A sua capacidade de filtrar o trânsito ajuda a reduzir o congestionamento e emitem menos emissões poluentes do que os carros. A Federação Britânica de Motociclistas (BMF) – um membro da FEMA – considera que a decisão de cobrar a mesma taxa é injustificada. Quanto a nós, achamos que é insensata!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments