Equipamento: Os melhores pneus de Sport-Turismo para viajar

By on 12 Julho, 2021

Com a chegada do mês de Agosto, tendencialmente a altura do ano mais escolhida para viajar, há que ter-se os pneus adequados para empreender longas distâncias, possivelmente com passageiro e bagagem, para se poder rolar tranquilos e seguros. Nesse sentido, deixamos aqui diversas opções, seis pneus ‘touring’ atuais nas medidas 120/70 ZR 17 e 180/55 ZR 17.

A geração atual de pneus de sport-turismo de 2020/21 está num nível extremamente alto. Por norma, estamos a falar de produtos versáteis e universais e que servem a modelos muito variados deste segmento.

Muitos deles já estão na segunda ou terceira atualização das várias gamas e estão bem desenvolvidos, de modo que nos permite trocar os pneus da nossa moto com tranquilidade. No entanto, sabemos que muitas vezes guiados por preferência pessoais; há quem os prefira intermédios, outros mais moles, mas em todos os casos sempre com um bom ‘grip’ (aderência), independentemente das condições climatéricas e temperaturas. 

Por isso, selecionámos seis marcas distintas e a sua principal proposta para este segmento de motos viajantes. As dimensões aqui apresentadas são o pneu dianteiro 120/70 ZR 17 e o pneu posterior na medida 180/55 ZR 17.

Os modelos são o Bridgestone Battlax T 32, Continental Road Attack 3, Dunlop Roadsmart III, Metzeler Roadtec 01 SE, Michelin Road 5 GT e Pirelli Angel GT II. A escolha final é sua.

Bridgestone Battlax T 32

Com dois compostos de borracha de dureza diferente na frente e até três na traseira, o T 32 é muito sofisticado. No entanto, é discreto em comparação com a concorrência. Responde bem em temperaturas frias, mas não acima da média, e é neutro e fácil de usar. Com o desgaste crescente, pequenas forças de contra-direção podem ser sentidas em posição inclinada. 

Em piso húmido promete bom deslocamento de água, embora isso não se perceba de forma muito clara. Em comparação com os restantes modelos, a aderência é ligeiramente menor ao inclinar-nos, ao acelerar e travar, estando a um nível que devemos considerar como médio.

As ranhuras largas do seu rasto, com movimentos de flexão correspondentemente altos,  promovem a degradação. Mais de 50 por cento do desgaste é medido, especialmente na frente. O resultado final é que o novo T 32 é melhor do que o seu antecessor T 31, mas a sua concorrência continuará forte. É um pneu polivalente, mas quando em piso molhado e com muita quilometragem torna-se menos sensitivo.

Peso: dianteiro 4,4 kg, traseiro 6,7 kg

Resultado: * * * * 

Continental Road Attack 3 

O pneu alemão Continental impressiona pelo menor tempo de rodagem, a superfície do pneu rugosa de fábrica e uma boa aderência desde os primeiros metros. A excelente facilidade de uso do seu antecessor diminuiu um pouco no Attack 3, mas a estabilidade em linha reta agora é exemplar. As motos touring de maior propensão desportiva beneficiam de uma aderência completa e mais do que adequada, mesmo com um estilo de condução rápido.

O mais recente modelo eliminou completamente o déficit na chuva que foi uma das críticas no Road Attack 2. Oferece um desempenho sólido em termos de aderência no piso molhado e numa travagem de emergência na chuva, pode contar com este pneu a 100 por cento.

O seu rasto revisto, agora com um estilo mais técnico, tem um efeito positivo sobre o desgaste. Para concluir, resta-nos dizer que o Road Attack 3 continua a ser um pneu maravilhosamente ágil e desportivo em estradas do interior, e com o seu desempenho de chuva significativamente aumentado, ganhou significativamente em qualidade no uso diário.

Peso : dianteiro 4,7 kg, traseiro 6,4 kg

Resultado: * * * * *

Dunlop Roadsmart III

O Roadsmart III revela um comportamento impressionante, especialmente ao mudar os ângulos de inclinação rapidamente, com o mínimo de força de direção. Mais leve do que a concorrência, funciona de um ângulo de inclinação a outro – sem parecer nervoso. O feedback em baixas temperaturas é um pouco mais moderado do que por exemplo o Michelin Road 5 GT. Quando aquecido, convence com uma estabilidade total nas curvas e precisão de direção precisa.

No piso molhado, a derrapagem começa um pouco mais cedo e os pneus dianteiros e traseiros dão uma resposta um tanto restrita para as reservas de aderência. Portanto, gera um pouco de falta de confiança no molhado. Como a maioria destes seis pneus, o Roadsmart III consegue convencer com um desgaste baixo e muito equilibrado na frente e na traseira. Para aqueles que adoram mudar os ângulos de inclinação rapidamente, vão beneficiar com a escolha do Roadsmart III da Dunlop. 

Peso : dianteiro 4,4 kg, traseiro 7,1 kg

Resultado: * * * *

Metzeler Roadtec 01 SE

SE como Sport Edition. Isto é atraente e perceptível neste pneu da Metzeler. Tem zonas de perfil reduzido e um composto de borracha que foi revisto em comparação com o Roadtec básico, que lhe confere uma boa desportividade. Mesmo quando frio, o Metzeler marca pontos com feedback. Quando aquecido, impressiona com boa aderência e estabilidade em curva muito boa. O comportamento neutro da direção e boa manobrabilidade completam uma boa performance para o uso quotidiano diário.

No piso húmido ou molhado a sua desportividade acentuada não o prejudica. A aderência na chuva é alta e uma vantagem particular é o bom equilíbrio entre o pneu dianteiro e traseiro. Após cerca de 2000 km o desgaste é apenas de décimos de milímetro, apresentando um mínimo de desgaste à frente. Em termos gerais, estamos na presença de um pneu que é o rei da quilometragem. 

Com o Roadtec 01, a Metzeler relançou um pneu de turismo ideal para o dia-a-dia. A versão SE está agora significativamente mais desportiva, mas mantém as suas virtudes versáteis na chuva e como um bom exemplo de resistência ao desgaste.

Peso : dianteiro 4,4 kg, traseiro 7,1 kg

Resultado: * * * * * 

Michelin Road 5 GT

A quinta edição da agora lendária série Road com o composto de borracha de dois componentes chamado “2CT” fornece imediatamente o melhor feedback, mesmo em temperaturas muito frias! Abençoado com um bom auto-amortecimento, o Michelin continua a dar uma boa sensação para as reservas de aderência existentes no piso e a estabilidade nas curvas permanece muito alta, mesmo a ritmo elevado. Tem boa praticidade e neutralidade em todos os ângulos de inclinação.

No piso molhado revela uma aderência total – com Ultragrip à frente – e em posição inclinada, ao acelerar e ao travar, transmite uma boa sensação e um elevado nível de confiança. No que respeita ao desgaste, ao cabo de 2000 km o pneu dianteiro apesar da boa aderência desgasta-se um pouco mais do que o habitual, mas o pneu traseiro pouco sofre… é aceitável! Para andar na estrada da melhor maneira possível com mau tempo, definitivamente este Michelin Road 5 é uma das melhores escolhas.  

Peso : dianteiro 4,4 kg, traseiro 6,3 kg

Resultado: * * * * * 

Pirelli Angel GT II

O Angel GT já era capaz de brilhar em termos de desportividade e o sucessor GT II mantém intacta essa qualidade. Tinha um comportamento bastante aceitável a temperaturas entre os 18 e 25 graus, mas acima desses valores revelava um comportamento demasiado macio, apesar do bom grip. Abaixo desses valores, tinha um comportamento neutro. 

Agora, este novo Pirelli GT II, é particularmente convincente com o feedback em pisos de baixa aderência. A precisão da direção e a estabilidade nas curvas são impecáveis, a facilidade de uso não é muito ágil, mas muito equilibrada e a neutralidade em toda a faixa de ângulo de inclinação é exemplar.

No piso húmido e molhado o ‘anjo italiano’ demonstra grande aderência desde os primeiros metros. Também adere bem ao solo quando se trata de curvas molhadas um pouco mais na diagonal. Com pouca derrapagem, muita tração e excelente desempenho de travagem, o Pirelli oferece um desempenho soberano na chuva.

O nível de desgaste é baixo em 2000 km e o Angel GT II permite rolar bem no sol, na chuva e por muito tempo! É talvez a melhor solução para quem não se quer preocupar com as condições climatéricas, mesmo em caso de chuva. 

Peso: dianteiro 4,3 kg, traseiro 7,0 kg

Resultado: * * * * * 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments