História da Moto: O Renascimento das três rodas

By on 27 Janeiro, 2021

Os veículos com 3 rodas e motor passam por um renascimento nos últimos anos, mas a sua história começou há muito… antes mesmo das primeiras motos!

O primeiro veículo tinha três rodas. No final da década de 1800, a mobilidade em geral estava principalmente confinada a dois veículos, a bicicleta e o cavalo (com ou sem carruagem). Este último, permitiu o movimento do homem, mesmo em longas distâncias durante milénios, até surgir o motor de combustão que revolucionou a forma de nos movimentarmos e o tempo de deslocação.

As primeiras experiências com propulsão mecânica não permitiram altas velocidades e, com muito pouca potência disponível, o veículo tinha que ser mais leve do que um carro tradicional. O primeiro veículo lançado foi o Benz Patent-Motorwagen de 1886 que era, está a ouvir bem, um triciclo. Ao mesmo tempo, também na Alemanha, foi desenvolvido um protótipo Da Daimler Reitwagen, uma espécie de moto com rodas de madeira e um motor no centro, assente em pequenas rodas laterais que não permitiam perda de equilíbrio. Foi assim que nasceu a história da motorização dos anos 1900, ao mesmo tempo em que se desenvolviam o primeiros automóveis e motos na forma de três rodas, pois este veículo com eixo traseiro e volante único à frente, daria o pontapé de saída para o desenvolvimento da mobilidade futura a combustão.

DE DION E A EVOLUÇÃO DO CONCEITO

Embora fosse oficialmente um triciclo, o Motorwagen da Benz podia acomodar pessoas sentadas e conduzia-se com uma espécie de volante.

O primeiro veículo a assumir a forma de uma moto foi o francês De Dion-Bouton de 1897, o primeiro veículo a ser oficialmente chamado de “Trike Motorizado”. A escolha de colocar as duas rodas no eixo traseiro fazia lógica na altura, uma vez que de outra forma – tal como nas bicicletas com motor dianteiro – a moto ficaria muito frágil e instável devido à monstruosa (!) potência de 1,5 CV do seu motor. Enquanto isso, alguém ousou criar a primeira moto real sem o apoio de outras rodas para o equilíbrio, a Hildebrand-Wolfmueller alemã.

Assim, o começo da década de 1900 ficaria caracterizado por um desenvolvimento paralelo de triciclos e motos. Nesses anos ainda não havia uma consciência sobre o trânsito, o consumo, o prazer de conduzir, etc… Então, tudo o que foi produzido só satisfazia a necessidade de se poder viajar rápido e confortável. Basicamente, essa era a ideia que prevalecia e, como com os primeiros carros (ou coches motorizados) as motos e triciclos da época serviam sobretudo  para a movimentação individual.

AS 3 RODAS E A MOTO

Mas em 1903 estabeleceu-se um marco histórico no mundo das duas rodas, pois foi precisamente nesse ano que a Harley-Davidson, Indian e Triumph nasceram e apresentaram os  seus primeiros protótipos de motos. Dentro de poucos anos, outros pequenos fabricantes apresentariam as suas propostas de duas rodas. A moto nascia então com as suas características típicas, e os seus utilizadores começavam a usá-la também como forma de divertimento e lazer – inclusive nas primeiras provas desportivas.

Como resultado, o foco nos triciclos com motor diminuiu ligeiramente, sem no entanto desaparecerem completamente do mercado. Eles permaneceram importantes nas duas primeiras décadas dos anos 1900, principalmente como meios de trabalho, e pouco mais. A distinção foi feita entre meios de diversão e paixão com duas rodas, ou úteis e práticos com três rodas. O nascimento das motos com sidecars foi outra criação importante, mas o que importa é que as 3 rodas estão hoje de volta, e não apenas como uma solução de utilidade, como até de turismo e divertimento!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x