Vai viajar? O que deve fazer antes de partir de férias.

By on 28 Julho, 2020

PARTIR DE FÉRIAS, OU MESMO PARA UM FIM DE SEMANA PROLONGADO DE MOTO, NÃO DEVE SER ALGO IMPROVISADO, PENSADO À ÚLTIMA HORA, NEGLIGENCIADO TODA UMA SÉRIE DE ASPETOS. DEVE SER DEVIDAMENTE PLANEADO E ALGUMAS VERIFICAÇÕES SÃO NECESSÁRIAS. VAMOS ÀS PRINCIPAIS.

Em primeiro lugar, se apenas faz uso ocasional da moto, pode ser hora de mudar alguns consumíveis, o que beneficiará a sua segurança e aumenta o prazer da sua viagem. Quais os pontos então a verificar?

Rodas: Verificação do desgaste e pressão dos pneus

Em relação aos pneus, a primeira verificação a ser realizada é visual. Quanto estão desgastados? As ranhuras têm menos de 1 mm de profundidade? Se sim, está sujeito a uma multa e além disso, também a sua segurança está em jogo.

Verifique os pneus com um pouco de antecedência para que não tenha que os trocar no último minuto, sem saber escolher a melhor opção, ou sequer ter tempo para executar essa operação, porque o quarto de hotel está marcado e não se pode atrasar!

Supondo que o seu pneu traseiro foi reparado recentemente, lembre-se de o verificar atentamente. Aproveite para ver se os pneus estão alinhado, se não saltou nenhum dos pesos de equilíbrio na jante, porque isso pode ocasionar uma mudança repentina no comportamento da moto, incluindo o aparecimento do fenómeno shimmy.

Por outro se as suas rodas tiverem aros de raios, certifique-se de que nenhuma esteja torcido ou partido, e se tiver alguma dúvida sobre a sua tensão, visite o concessionário mais próximo de si para ter a certeza de que tudo está em ordem.

Pouco antes da partida, lembre-se de verificar a pressão dos pneus, normalmente descrita no manual do proprietário fornecido com a moto. Caso não encontre essa informação, observe o braço oscilante junto à corrente, onde as pressões recomendadas são frequentemente indicadas.

Transmissão: Tensão da corrente ajustada e bem lubrificada

Se necessário, verifique o estado de desgaste do kit de corrente puxando a corrente para trás na coroa. A corrente não deve apresentar muita folga e descobrir os dentes da coroa. Esta último deve ter uma forma regular, nem afiada nem ovalizada. Um vez em competição num raide, fomos obrigados a desistir devido ao desgaste excessivo da coroa.

Defina a tensão da corrente sem excesso, pois isso pode danificá-la. Assim como os pneus, a tensão recomendada geralmente está no braço balançando ou no manual do proprietário. Limpe a corrente antes de lubrificá-la, isso otimizará a última operação e garantirá uma longa jornada tranquila. Se puder, leve consigo na viagem um spray lubrificante.

No caso de um cardan, rastreie vazamentos de óleo por todo o eixo de transmissão e perto dos foles. Verifique o nível.

Por último e se a transmissão por de correia, inspecione-o cuidadosamente para ter certeza de que nenhum objeto estranho (causa clássica de ruptura) está preso entre os dentes. Verifique também o bom estado da polia traseira.

Travagem: Pastilhas em bom estado, fluido de travão saudável

Travar é um recurso de segurança crucial. Os discos estão em bom estado? As pastilhas ainda são grossas o suficiente?

Aproveite a verificação para inspecionar o nível e a qualidade do fluído de travão. Se esse fluido for muito antigo (mais de dois anos de idade), seria bom substituí-lo. Isso permitirá que a passagem purgue o sistema e recupere controles firmes e progressivos.

Parte elétrica e iluminação: faróis, piscas, bateria, está tudo em ordem?

A iluminação é vital nas motos, tanto para ver quanto para ser visto. Os pisca-piscas funcionam? Em caso de troca de lâmpada, verifique a cor, depende dos modelos da moto. Se a lâmpada do farol estiver fora de uso, é imprescindível mudá-la antes de partir. Esta operação é muito longa em algumas motos.

Se você carregar muito a sua moto com bagagens, ajuste o farol, especialmente se planeia terminar a sua viagem noturna em estradas não iluminadas.

Para completar as verificações elétricas, verifique a saúde da sua bateria. Uma pequena carga de algumas horas não vai machucá-la. Se a bateria atingiu a vida máxima teórica, é melhor substituí-la porque ela não o avisa antes de ceder.

Suspensões: Inspecione o hidráulico e pressão consoante o tipo de carga que vai levar, se leva ou não passageiro

As suspensões também merecem controle. Certifique-se de que o garfo tem o hidráulico e pressão corretas, para evitar que a moto oscile em demasia a cada travagem. Dê uma olhada também à suspensão traseira. Se for viajar em duo e com a moto carregada, considere aumentar a pré-carga, ou mesmo modificar o hidráulico, aparafusando ligeiramente a compressão. Por outro lado se for viajar sozinho com apenas alguns quilos nas malas, evite configurações complexas que possam afetar demais o comportamento da moto.

Motor: Verificar o nível de óleo

No que diz respeito ao motor, sem realizar uma revisão completa, o mínimo é inspecionar o nível do óleo. É o suficiente? É óleo de boa qualidade? Quando foi a última vez que fui drenado? Se você não se lembra, um pequeno dreno com substituição de filtro não será muito, especialmente se a sua moto for arrefecida por ar. Se a sua moto tiver refrigeração líquida, inspecione o nível do líquido de arrefecimento.

Papéis em ordem, equipamento OK?

Se a sua moto tem tudo o que referimos acima em ordem, ótimo. No entanto, certifique-se de verificar se todos os documentos também estão em ordem, incluindo o autocolante do seguro que precisa de estar atualizado e colocado num local acessível em caso de verificação.

Finalmente, o seu equipamento também está em ordem? A viseira do seu capacete está em boas condições? Não está muito arranhada? Pode ser a hora de mudá-la para ter melhor conforto visual, e também uma garantia de segurança.

Com tudo isto em ordem, só nos resta desejar-lhe uma “Boa viagem e umas ótimas férias!”

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x