Motociclistas britânicos querem estradas mais seguras

By on 6 Julho, 2021

O Grupo de Ação Motociclista Britânico (MAG) lançou uma nova visão para a segurança no trânsito. O ‘Welcoming Roads’ é uma evolução da Visão Zero. Promove estradas mais seguras para todos os grupos de utentes da estrada, incluindo pedestres, ciclistas, automobilistas e, claro, motociclistas.

De acordo com o MAG (associação de motociclistas que é membro da FEMA), as melhorias nas estatísticas de acidentes rodoviários estagnaram no Reino Unido. Por muitos anos, a MAG expressou preocupações significativas sobre os elementos da filosofia Visão Zero, mas acredita que o objetivo ideológico de Zero Baixas não tem dado os resultados esperados. 

Nesse sentido, criou um manifesto e está a distribui-lo por profissionais de segurança no trânsito e grupos de partes interessadas para gerar um debate. A proposta da MAG, pretende preservar os aspectos de sucesso da Visão Zero enquanto se desfaz de alguns aspectos que no seu entendimento trazem resultados nulos.

‘A visão de acabar com todas as vítimas na estrada é louvável, mas é impraticável’… diz Colin Brown

O Diretor de Campanhas da MAG, Colin Brown, comentou: “Esta proposta não é um ataque à Visão Zero. Nem negamos que mais precisa ser feito para melhorar a segurança nas nossas estradas. A visão de acabar com todas as vítimas nas estradas é louvável, mas temo que no mundo real isso seja visto como impraticável e inatingível por muitos. As baixas ocorrem no mundo real imperfeito. Ignorar esse fato óbvio pode levar à rejeição dos esforços para melhorar a segurança. Certamente, para muitos motociclistas, existe a sensação de que a sua segurança é negligenciada na pressa de promover modos de transporte ativos. Não acredito que seja essa a intenção, mas a percepção é crítica – especialmente quando o objetivo é mudar comportamentos ”.

Transcrição do comunicado do MAG

Grupo de Ação Motociclista, Junho de 2021

O Motorcycle Action Group (MAG) tem se oposto abertamente aos elementos da marca ‘Vision Zero’ para segurança no trânsito por muitos anos. Existem elementos da abordagem Visão Zero – notavelmente o modelo de Sistemas Seguros – que apoiamos totalmente. No entanto, afirmamos que o objetivo ideológico de zero baixas, embora moralmente puro, fica aquém do pragmatismo.

Acreditamos que, como um exercício de branding a Visão Zero cria ativamente barreiras para o envolvimento com partes do público que usa as estradas. Crucialmente, essas mesmas partes desligadas do público que usa a estrada, são as partes que mais precisam de progresso do ponto de vista da segurança.

A defesa de metas irrealistas leva ao desligamento e, em algumas circunstâncias, à resistência aos esforços para melhorar o comportamento dos utentes das vias. Usar a segurança no trânsito como uma ferramenta para influenciar mudanças nas escolhas de transporte cria o perigo de um jogo de soma zero. Para alcançar a igualdade de resultados, a abordagem pode levar à promoção exagerada de algumas opções de transporte, enquanto negligencia outras opções modais igualmente legais.

Estamos ansiosos para que o recente objetivo de redução de acidentes rodoviários seja superado. Estamos clamando por uma nova abordagem que adote e preserve os aspectos de sucesso da Visão Zero. No seu cerne, esta visão reconhece que estradas e pavimentos são um valioso ativo compartilhado de propriedade de todos os cidadãos que se servem deles. A Welcoming Roads reconhece que:

  • As estradas são usadas legitimamente para muitos fins, incluindo transporte, logística, lazer, desporto e exercícios; Ninguém deve se sentir desproporcionalmente impedido de usar as estradas para qualquer um desses fins.
  • Todos devem esperar poder usar as estradas com igual eficiência e segurança, independentemente de sua escolha modal legal e legítima e do propósito de uso da estrada.
  • Todos os usuários das estradas têm o dever de mostrar consideração e compromisso com os seus concidadãos para manter um ambiente que seja acolhedor para todos.
  • A Welcoming Roads depende de metas SMART (específicas, mensuráveis, realizáveis, realistas e oportunas). Oferecemos a visão de Estradas de Boas Vindas, não como um ataque ao mantra Visão Zero, mas sim como uma evolução da filosofia. 
  • Acolhemos o debate e as sugestões construtivas para o polimento da visão, mas acima de tudo pedimos que seja recebido no espírito a que se destina: como uma visão para consolidar o sucesso anterior e reiniciar novas melhorias na segurança para todos nas estradas.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments