Norton Motorcycles entra na era da eletrificação

By on 21 Junho, 2022

Chegou a hora da Norton entrar na era da eletrificação! A lendária marca britânica tem um prazo de 30 meses – até ao final de 2024 – para o desenvolvimento de uma moto elétrica, num projeto apoiado em grande parte pelo governo do Reino Unido.

Trata-se de um investimento total de 17,2 milhões de libras que a Norton está a colocar no desenvolvimento de uma moto elétrica a médio prazo. O Centro de Propulsão Avançado com sede na Universidade de Warwick, é responsável por quase metade (7,5 milhões de libras) desse valor. Financiado pelo governo britânico, o subsídio apoia um total de 21 projetos com 43,7 milhões de libras. A Norton tem até ao final de 2024 para apresentar uma moto elétrica. Não se sabe até que ponto o Norton será suportado pela empresa-mãe TVS.

Para o ambicioso projeto ‘Zero Emission Norton’, a Norton Motorcycles vai contar com parceiros especializados e com a mesma visão de inovação na produção de motos elétricas como a Delta Cosworth, HiSpeed ​​Limited, Formaplex Technologies, M&I Materials, INDRA e uma equipa da Universidade de Warwick (WMG).

“Trabalharemos ao lado desses parceiros para desenvolver tecnologia e produtos de classe mundial que aprimorarão a cadeia de suprimentos do Reino Unido para todos os componentes críticos da tecnologia de veículos elétricos (EV), incluindo baterias, motores, quadros, óleos de refrigeração e carregadores de veículo domésticos.” Refere o comunicado da Norton.

No que se refere à Universidade de Warwick, esta entidade já colocou uma moto desportiva elétrica na estrada em junho de 2021, com 201 cv e 400 Nm assentes na desportiva V4 da Norton. Parece conclusivo que esta tecnologia  será a base da E-Norton, especialmente porque a universidade já está a apoiar o projeto elétrico da Triumph.

Em relação aos outros parceiros da Norton, a Delta Cosworth terá a seu cargo o desenvolvimento da bateria, a HiSpeed ​​​​Ltd o motor e a INDRA está incumbida de conceber o sistema de carregamento para a Norton elétrica.

“Acreditamos que o nosso projeto Zero Emission Norton eliminará a disputa atual entre uma moto convencional e elétrica para criar produtos EV que os condutores desejam – motos que combinam o DNA de design intransigente da Norton com desempenho desportivo, autonomia e leveza”, referiu Robert Hentschel, CEO da Norton Motorcycles, a propósito do conceito da futura moto elétrica, que será a segunda em solo britânico, depois da Triumph TE1.

Dos 17 milhões de libras para a Norton desenvolver uma moto elétrica até ao final de 2024, quase metade desse valor provém de um fundo de subsídio estatal.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments