Sondors Metacycle: Uma moto elétrica por apenas 4.200 euros

By on 20 Julho, 2021

Um motor elétrico localizado no cubo da roda traseira reduz significativamente o custo de fabricação,afirma a Sondors Metacycle, em troca de uma pequena perda de desempenho que é insignificante para as características da sua moto elétrica.

Antes da chegada às mãos dos primeiros proprietários da futura Sondors Metacycle , o fabricante norte-americano continua a revelar alguns pormenores sobre o seu sistema elétrico e as suas características diferenciadoras. 

Adoptando a moto um quadro integral de alumínio sobre o qual estão montados todos os componentes, o motor elétrico com aproximadamente 20 cv está situado no cubo da roda posterior. Ou seja, enquanto a maioria das motos elétricas usa um motor central que aciona diretamente a roda traseira usando uma corrente ou engrenagem de redução, a Sondors optou por esta localização no cubo da roda. Acontece que ao se remover o motor do quadro há sempre uma pequena perda na performance, associada a um peso não suspenso maior, e também a diferente distribuição de massas que concentra mais peso atrás.

Quadro de alumínio de uma só peça

Por outro lado, o uso de um motor hub (de cubo) reduz significativamente o custo de fabrico da moto, o que se traduz diretamente numa redução no preço de venda e faz da Sondors Metacycle uma das poucas motos elétricas mais acessíveis e capazes de se mover em velocidades de vias rápidas e auto-estrada. 

A Sondors Metacycle padrão, sem nenhum acessório extra, pode ser adquirida nos Estados Unidos por  5 mil dólares antes de impostos, cerca de 4.200 euros nas taxas de câmbio atuais.

130 km de autonomia em ECO

De acordo com a Sondors, a Metacycle é resistente à água e poeira , pois tem o grau de proteção IP67, o que significa que não haverá problemas ao conduzi-la na chuva (pode até ficar submersa em água até no máximo um metro).

Quanto aos modos de operação disponíveis, no denominado ECO , o mais conservador em termos de consumo de energia, a velocidade máxima fica limitada a 100 km/h , reduzindo a potência de pico do motor, que é de 14 kW (20CV ), embora mantenha os 8 kW nominais. O modo SPORT é reservado para aqueles momentos em que o desempenho máximo do Metacycle necessário.

O modo ECO é adequado para a condução em áreas urbanas, pois oferece autonomia máxima de cerca de 130 quilómetros com cada carga da bateria standard , que tem uma capacidade de 4 kWh. Num teste realizado pelo fabricante, a Metacycle conseguiu esses 130 km de autonomia num percurso misto de 96 quilômetros, viajando a uma velocidade média de 72 km/h.

O motor de cubo elétrico de acionamento direto usa uma “carcaça de alumínio de engenharia personalizada” que fornece um eixo de saída lateral para o sensor do motor e os cabos de fase

…170 km com uma bateria auxiliar 

Um dos aspecto que a Sondors Metacycle não revela é o tempo de recarga. No entanto, o fabricante oferece uma bateria auxiliar que adiciona aproximadamente mais 3 kWh  de capacidade extra e que pode ser colocada no espaço vazio deixado no centro do quadro. Com este, teoricamente, a autonomia poderia chegar a  170 quilómetros . Este será um dos três acessórios opcionais que podem ser adicionados ao espaço deixado pela estrutura, que também pode acomodar um carregador de nível 2 e um compartimento de armazenamento.

Quanto todos estes extras custam também não foi mencionado pela Sondors Metacycle, mas a empresa que espera que as primeiras unidades possam estar à venda no terceiro trimestre deste ano. 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments