Triumph Tiger 1200: Uma versão mais aventureira no horizonte

By on 15 Fevereiro, 2021

Muito ativa nos últimos tempos a fábrica britânica Triumph estará a preparar um novo ataque direto à BMW GS com uma nova edição da sua maior moto de aventura. Um protótipo da Tiger 1200 revela um equipamento mais off-road, aliado a um motor exteriormente parecido à unidade da recém-apresentada Speed Triple.  

A moto apanhada em fotos-espia de um teste realizado no sul da Alemanha, mostra o que será a futura Triumph Tiger 1200 e que, claramente, a empresa inglesa está despender uma soma avultada para prosseguir o desenvolvimento da sua moto de aventura de maior cilindrada.

MOTOR COM CURSO SUPERIOR

O motor continua a ser um três cilindros, mas parece um pouco mais compacto que o seu antecessor e, como os motores pequenos, provavelmente receberá uma cambota especial para ter mais caráter. Visualmente, aproxima-se muito do motor recém-introduzido na nova Speed Triple 1200 RS, e esse parentesco técnico parece lógico.

Na Speed Triple o motor tem 1160 cc, produz 180 cv e uns apetecíveis 125 Nm de binário. Se esses dados vão se reproduzir numa adventure com pneus óbvios de 21 polegadas, é algo de muito questionável e não nos parece que assim seja.

Na atual Tiger 1200, o três cilindros tem 1215 cc e um curso longo. Ao contrário, o novo motor da Speed Triple é muito mais orientado para a rotação. Para melhorar a sua posição no segmento contra a BMW GS e Honda Africa Twin, a Triumph deveria acrescentar um pouco mais de curso e baixar as rotações do motor.

CICLÍSTICA MAIS LEVE E MELHOR TRAÇÃO

Muito mais importante do que o desempenho, porém, é o peso significativamente mais baixo da nova Speed Triple 1200 que ‘poupa’ sete quilos em comparação com os antigos 3 cilindros de 1050. Na futura Tiger 1200 o emagrecimento deverá ser maior, uma vez que a antiga 1200 é considerada algo pesada. O novo braço oscilante com articulação universal deve também contribuir para a perda de peso – sendo possível o peso ser inferior a 250 quilos com o depósito cheio.

A tração da roda traseira também parece ter sido reorientada, sendo a roda posterior agora guiada por um braço oscilante de dois braços, servindo a engrenagem do eixo traseiro para equilibrar o binário da tração, algo que poderá contribuir para uma retaguarda neutra e mais reativa.

Os pneus são agora montados em rodas com raios e parecem notavelmente estreitos. A roda da frente aparenta uma medida de 21 polegadas. Tal como a estrutura traseira, isto servirá provavelmente para aumentar a capacidade todo-o-terreno da moto – no entanto, poderá estar disponível uma opção de rodas de 19 polegadas à frente para compatibilidade com as concorrentes. As pretensões de todo-o-terreno são também sublinhadas pela grande placa de proteção de alumínio debaixo do motor.

NOVO DESIGN E ELETRÓNICA

A frente fortemente salpicada e a traseira larga revelam que o piloto de testes da Triumph andou forte com uma moto que aparenta um elevado curso de suspensão. O reservatório do amortecedor traseiro visivelmente grande sugere um sistema de suspensão electrónica. Os travões Brembo e possivelmente novos elementos de suspensão ZF ou Sachs elevarão a Tiger a outro nível, enquanto uma série de elementos eletrónicos poderão adaptá-la melhor a diferentes utilizações.

Em termos de design, os técnicos britânicos fizeram uma limpeza. O depósito parece mais plano, os painéis laterais mais finos, o novo farol mais dinâmico. A Tiger recebeu um claro tratamento de emagrecimento a que nem escapou a nova estrutura tubular com o seu apecto significativamente mais compacto – apesar do regresso ao braços oscilante de dupla trave.

TIGER 1200 DESERT EDITION 2020
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments