Ensaio da nova Yamaha Tricity 300 – Segurança, Facilidade e Potência.

By on 30 Junho, 2020

A Yamaha Tricity 300 está finalmente disponível e foi-nos dada a oportunidade de testarmos aquela que vem definir novas referências no segmento das Scooters de 3 rodas.

O sucesso da Tricity 125, introduzida em 2014, como opção às scooters urbanas ditas normais ( de 2 rodas ) , diga-se que solução única no segmento 125 dentro do conceito ( 3 rodas ) , oferecendo maior estabilidade e segurança e igual facilidade e agilidade na sua condução, foi inequívoco. No entanto a sua limitação em termos de cilindrada e potência começou fazer-se notar nas unidades vendidas sendo que o mercado começou a refletir a opção por unidades de cilindrada superior que permitissem manter os mesmos critérios de segurança e facilidade de condução acrescentando porém uma maior abrangência na sua utilização, não ficando restrita a áreas exclusivamente urbanas.

Um protótipo da Yamaha Tricity 300 tinha sido apresentado em Milão em 2018, numa versão com acabamentos mais “exuberantes” e finalmente em 2019, no mesmo Salão da EICMA em Milão pudemos já ver a versão definitiva, agora mais sóbria e alinhada com o pantone de cores que a marca tem definidas para a maioria dos seus modelos de 2020.

Com um período de confinamento generalizado infelizmente imposto pela realidade pandémica que vivemos as apresentações internacionais previstas para uma série de modelos foram sucessivamente anuladas e finalmente, num período em que o risco parece ser menor, foi possível fazer uma apresentação nacional com sucesso deste novo modelo, com o cuidado necessário de forma a garantir o mínimo de risco e o máximo de afastamento entre todos os jornalistas participantes. A apresentação decorreu em Lisboa cidade, passando por Sintra e Cascais e fazendo um pequeno percurso de auto-estrada, para assim se poder comprovar todo o potencial de utilização da nova Tricity 300.

Primeira Impressão

A primeira sensação, sobretudo quando a olhamos de frente, é de que estamos perante a irmã, em versão scooter, da mais potente e sofisticada Yamaha NIKEN. A frente da Tricity 300 é imponente mas ao contrário da NIKEN as rodas dianteiras estão colocadas no lado exterior das suspensões.

A Tricity 300 proporciona uma posição confortável de condução, de tronco erguido e com os braços numa posição natural, tal como se de uma scooter de 2 rodas se tratasse.  A sensação de equilíbrio é maior e o peso do conjunto, uma vez que arrancamos, apenas se nota, sobretudo garças ao excelente equilíbrio e perfeito funcionamento do sistema de suspensão dianteira do tipo Ackerman.

A qualidade dos acabamentos da Tricity 300 é notória quer à vista quer ao toque, e o conforto proporcionado pelo seu assento é também referência, ergonomicamente bem desenhado, a proporcionar algum apoio lombar e uma zona de assento para o pendura a um nível ligeiramente superior igualmente bem desenhada e onde encontramos lateralmente duas excelentes pegas para segurança do mesmo. As plataformas para a colocação dos pés são também amplas longitudinalmente o que permite deslocar os mesmo com facilidade sem que o obrigatório pedal de travão situado na plataforma direita incomode demasiado.

MOTOR

A Tricity 300 tem muito da sua irmã de 2 rodas, a XMAX 300 sendo que parte do seu chassi, motor e transmissão além da suspensão traseira, são praticamente idênticos. O motor de tecnologia BlueCore com TCS, é um monocilíndrico de 292cc, com refrigeração líquida, SOHC e 4 válvulas, que debita uma potência de 28 CV às 7.250 rpm e atinge um binário máximo de 29 Nm às 5.750 rpm, realidade que confere uma rápida resposta de acelerador e uma rápida subida de regimes, conferindo um temperamento quase desportivo à Tricity 300.

CICLÍSTICA

Esta sensação de atitude desportiva, herdada das XMAX, é potenciada pelo sistema de direção Ackerman da Tricity 300 que é toda uma referência em matéria de funcionamento proporcionando uma condução em tudo semelhante à de uma scooter de duas rodas não só pelo seu desempenho natural em termos de inclinação em curva como pela a agilidade e precisão que proporciona, graças também a uma suspensão dupla por roda, sendo a traseira a que realiza todos o trabalho efectivo da suspensão e a dianteira apenas para assegurar o perfeito alinhamento das rodas.

As suspensões dianteiras duplas contam com um curso de 100mm e o seu funcionamento é correcto proporcionando uma excelente leitura da estrada e conforto. Na suspensão traseira, que monta dois amortecedores em posição vertical, notámos um excesso de rigidez, talvez pela sua incorrecta regulação em pré-carga e apesar do seu curso de 84mm o comportamento em mau piso penalizava o conforto na sua condução.

A Tricity 300 monta pneus Bridstone Balttlax SC, especialmente desenhados para a scooter de 3 rodas, com a medida de 120/70-14 na dianteira e com um 140/70-14 na traseira, pneus que mostraram uma excelente aderência e que contam com ainda com o sistema de controle de tração para garantir desempenho máximo.

TRAVÕES

A nível da travagem a Tricity 300 conta com discos de 267mm assistidos por ABS nas 3 rodas. Os travões funcionam com sistema combinado sendo que a travagem no travão traseiro actua também no travão dianteiro, A travagem é por isso sempre segura e bastante efectiva. A Tricity 300 conta também com um manípulo de travão de mão que bloqueia a scooter uma vez estacionada. Este travão é independente do sistema de travagem principal da moto e actual num tambor situado na roda traseira.

Sistema de Bloqueio e de Equilíbrio Assistido

A Tricity 300  conta também com um Sistema de Equilíbrio Assistido que permite bloquear a moto na posição que a mesma se encontra apenas com o toque de um botão e independentemente da inclinação da mesma ou do desnível da piso onde paramos ou estacionamos. Ou seja, pressionando o botão que se encontra no punho esquerdo, quando estamos parados ou circulamos a menos de 10 Km/h, uma luz avisadora permite-nos saber se este sistema pode ser acionado, permite-nos bloquear a Tricity 300 na sua inclinação. O sistema pode então ser facilmente desbloqueado quer rodando o punho do acelerador quer pressionando duas vezes seguidas o referido botão. 

Este sistema, uma vez habituados à sua utilização, oferece-nos em condução urbana um acréscimo de conforto pois uma vez acionado, nas condições trás referidas, permite-nos manter os pés nas plataformas. Outra vantagem evidente é no seu estacionamento já que ao bloquearmos a Tricity na sua vertical evitamos ter que utilizar constantemente o descanso central, tendo o cuidado de colocarmos o travão manual.

EQUIPAMENTO

A Yamaha Tricity 300 conta com um painel digital que concentra toda a informação e com sistema de chave inteligente ( KeyLess )  muito prático e idêntico ao da XMAX 300. A ignição é acionada por um botão situado na consola central uma vez detectada a proximidade da chave.  O espaço debaixo do assento é referência e em tudo semelhante ao da XMAX 300, cabendo perfeitamente dois capacetes integrais e algum equipamento extra, beneficiando ainda de luz auxiliar.

A iluminação é full LED, à frente e atrás e apenas os intermitentes são de lâmpadas tradicionais.  O écran é inexplicavelmente fixo,  embora esteja a uma altura que oferece proteção aerodinâmica adequada. O botão multitask da ignição permite também abrir o assento, a tampa que dá acesso ao tampão de gasolina e também trancar a direção da Tricity.

A RODAR

Quem já conhece os modelos de 3 rodas da Yamaha, tanto a Tricity 125 como a Niken 900 sabe que existe uma aposta ganha no sistema que foi desenvolvido na direção e no paralelogramo da suspensão dianteira  que garante uma agilidade surpreendente, quase como se de uma moto de 2 rodas se tratasse mas com uma sensação de segurança na frente inigualável.

Esta sensação de segurança frontal faz com que enfrentemos as curvas em estrada aberta ou os obstáculos em cidade de forma muito mais descontraída. Em cidade percursos com carris de eléctricos não resultam em qualquer problema seja qual for a forma que os abordamos, inclusivamente mantendo uma das rodas dentro do mesmo a estabilidade mantém-se inalterada. Deveras impressionante. Já em estrada aberta e sinuosa o atacar cada curva é uma delícia, como se a Tricity fosse num carril e a sensação de aderência e estabilidade máximas leva-nos a inclinar a Tricity ao limite, muitas vezes roçando nas suas laterais sem que sentíssemos qualquer comportamento estranho.

A proteção aerodinâmica é adequada, como já referimos, e o amplo espaço para os pés permite-nos tê-los sempre no interior da moto o que em tempo de chuva acaba por ser uma mais valia importante.  Em estradas de mau piso notámos algum desconforto pela reação algo dura às imperfeições da estrada. Em cidade em estradas de paralelepípedos sentíamos no nosso corpo cada uma das pedras, pelo que nesta matéria há que melhorar o seu comportamento, sobretudo da suspensão traseira.

Em termos de prestações do motor pareceu-nos bastante adequadas ao tipo de utilização que se pretende com uma scooter de 3 rodas de 300cc, capaz de rolar em auto-estrada mantendo com facilidade e sem esforço os 120/130 Km/h e em percursos sub-urbanos e ágil o suficiente para se esgueirar na densidade do transito citadino.

A QUEM SE DESTINA A YAMAHA TRICITY 300

A Yamaha Tricity 300 é uma scooter de 3 rodas especialmente destinada a uma utilização diária, capaz de percursos urbanos e sub-urbanos, entre casa e escritório, destinada a um público essencialmente masculino numa faixa etária entre os 30 e os 45 anos, com uma vida profissional activa e necessidade de se deslocar rapidamente evitando problemas de mobilidade e de estacionamento, com a vantagem de poder ser conduzida com carta de carro uma vez que está homologada como “triciclo”.

O Slogan da marca em torno dos seus modelos mais vocacionados para mobilidade urbana, “ The Best Move in Town” encaixa perfeitamente no conceito da Tricity 300, que assenta numa filosofia em torno de 3 pilares: Confiança, Conforto e Design.

Preço cores e Opções

A nova Tricity 300 está disponível em 3 cores, todas elas dentro de um “padrão” de sobriedade, Nimbus Grey, Tech Kamo e Gun Metal Grey.  O seu PVP base é de 8.195 euros e existem paralelamente 3 opções de Packs adicionais em função da sua funcionalidade:

  • O Pack SPORT, com um écran mais baixo e desportivo, um suporte de matrícula e um kit de painéis de alumínio para os pés
  • O Pack WINTER / Inverno que inclui capa impermeável, punhos aquecidos e proteção de punhos e,
  • O Pack URBAN que inclui um écran mais alto, Top case de 39 litros e apoio traseiro para a mesma.

GOSTÁMOS

  • Agilidade e facilidade de condução
  • Estabilidade e segurança
  • Proteção aerodinâmica
  • Espaço para bagagem

A MELHORAR

  • Suspensão traseira
  • Travagem mais efectiva

Ficha Técnica

Tipo de motor  Monocilíndrico, refrigeração líquida, 4 tempos, SOHC, 4 válvulas

Cilindrada  292 cc

Diâmetro x curso  70 x 75,9 mm

Taxa de compressão  10.9:1

Potência máxima  20,6 kW às 7250 rpm

Binário máximo  29 nm às 5750 rpm

Sistema de lubrificação  Cárter húmido

Sistema de combustível  Injeção de Combustível

Sistema de ignição   TCI

Sistema de arranque   Eléctrico

Sistema de transmissão   Automática, com correia trapezoidal

Consumo de combustível   3,3 l/100 km

emissões CO2   77 g/km

Sistema de suspensão dianteira    Forquilha telescópica dupla

Curso dianteiro   100 mm

Sistema de suspensão traseira   Braço

Curso traseiro   84 mm

Travão dianteiro   Travão de disco hidráulico, Ø 267 mm

Travão traseiro   Travão hidráulico, um disco, Ø 267 mm

Pneu dianteiro   120/70-14 M/C

Pneu traseiro   140/70-14 M/C

Comprimento total   2250 mm

Largura total   815 mm

Altura total   1470 mm

Altura do assento   795 mm

Distância entre eixos   1595 mm

Distância mínima ao solo   130 mm

Peso   239 kg

Capacidade Dep. Combustível   13 Litros

CONCORRÊNCIA

Peugeot Metropolis 400   399 cc / 35 Cv / 256 Kg / 9.399 eur

Piaggio MP3 300 HPE Sport   278cc / 25 cv /226 Kg / 7.272 eur

Piaggio MP3 350   330 cc / 31 CV / 256 Kg / 8.504 eur

Qooder QV3 2020  346 cc / 29 CV /  220 Kg /  n.d. eur

Galeria de Imagens Yamaha Tricity 300

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!