Ensaio PIAGGIO MP3/ 500 LT/ABS – Um “Cruzador” de 3 Rodas

By on 2 Maio, 2018

Como opção ao carro, quer pela sua potência e velocidade, quer pela comodidade que proporciona e espaço para bagagem que inclui, pela facilidade de condução e segurança que acrescenta a 3ª roda, a Piaggio MP3 tem feito furor pelas capitais europeias em matéria de mobilidade urbana alternativa, tendo-se mesmo convertido num fenómeno de moda, como afirmam as estatísticas de unidades vendidas.

No nosso dia a dia cada vez está mais complicado deslocar-nos no nosso carro. A densidade de transito aumentou exponencialmente na última década, as longas filas para entrar na cidade desesperam-nos e atestam uma situação incontornável. Estacionar dentro da cidade é outra dor de cabeça e os custos inerentes a a consumos e parqueamento pesam sempre no orçamento. O stress que nos provoca esta realidade é porém evitável, até mesmo para aqueles que não querem tirar carta de moto mas que acham que as prestações de uma 125cc são demasiado limitadas para as suas necessidades de transporte .

Considerando todos os constrangimentos atrás referidos e depois de recentemente termos estado em Paris numa apresentação de um outro modelo e constatarmos uma realidade em termos de mobilidade alternativa, em que uma percentagem grande de parisienses decidiram adoptar “mais uma roda” para além das duas, na opção de transporte entre casa e escritório, decidimos levar a cabo um ensaio daquela que para nós é considerada o topo de gama em matéria de 3 rodas ( Tricilo ? ou MaxiScooter de 3 rodas ? ) a Piaggio MP3 de 500cc.

Como opção ao carro, quer pela sua potência e velocidade, quer pela comodidade que proporciona e espaço para bagagem que inclui, pela facilidade de condução e segurança que acrescenta a 3ª roda, a Piaggio MP3 tem feito furor pelas capitais europeias em matéria de mobilidade urbana alternativa, tendo-se mesmo convertido num fenómeno de moda, como afirmam as estatísticas de unidades vendidas. Em Portugal no entanto não constatamos o fenómeno, talvez por o preço alto penalizar a venda das mesmas e a opção Maxi Scooter de duas rodas acabar por ser uma alternativa mais económica, mais ágil e prática.

Não há dúvida que as 3 rodas providenciam uma segurança acrescida sobretudo nas circunstâncias da cidade de Lisboa onde os carris dos eléctricos constituem muitas vezes armadilhas penosas para condutores incautos e inexperientes de duas rodas, com risco acrescido para aqueles cujas scooters montam rodas de menor dimensão na frente ( menos de 14” ). AS Scooters de 3 rodas são de facto a opção lógica entre o carro e uma scooter tradicional, com a vantagem de ser considerada em termos legais como um triciclo e não estar ter limitação na sua cilindrada para poder ser conduzida com carta de carro. ( B )

No espaço da Officina Moto em Marvila esperáva-nos uma majestuosa Piaggio MP3 de cor negra e a sua dimensão foi o que de início nos chamou a atenção. No briefing foi-nos dada a conhecer a utilidade de um botão no punho direito que permite bloquear o sistema de direção/inclinação da MP3 fazendo com que a mesma fique na posição em que estiver uma vez acionado o mesmo. Esta funcionalidade pode ser inclusivamente acionada em movimento, disseram-nos, e permitir parar nos semáforos sem colocar os pés no chão ( wow …) ao arrancarmos a mesma desliga-se automáticamente para que a MP3 volte a poder ser conduzida como uma moto normal.

Num passado recente tinhamos já ensaiado aquela que é a concorrente directa da Piaggio MP3, a Peugeot Metropolis 400, pelo que tínhamos algumas referências em matéria da tecnologia utilizada e poder perceber melhor as diferenças entre ambas. Ao primeiro contacto a sensação transmitida foi de facto a de enorme estabilidade da MP3 permitindo que, quase parados e sem acionar o botão de bloqueio da inclinação, conseguíssemos manter a a estabilidade da moto por muito mais tempo do que numa maxi scooter tradicional.

Ao cruzarmos a cidade pelo meio do trânsito damos conta que a sua largura máxima é idêntica à de uma scooter dita “normal” e o fluir da forma habitual entre carros é ainda mais fácil devido à estabilidade acrescida proporcionada pelo seu sistema de direção. Já o mudar de direção e no “ziguezaguear” entre os carros o peso da MP3 faz-se notar e nãotem obviamente a agilidade de uma scooter de 2 rodas. O banco é de altura aceitável e permite-nos chegar perfeitamente com os pés ao chão e poder manter o equilíbrio do conjunto em manobras mais complicadas.

Numa primeira paragem para tomar café e fazer algumas fotografias em ambiente urbano, decidimos experimentar pela primeira vez o tal “botão mágico” de bloqueio da inclinação. A sensação de facilidade de estacionamento e saída da moto resulta ser um “must” neste modelo já que o botão bloqueia a moto na posição em que a colocarmos e não necessita de ser colocada no descanso. Aliás este sistema, na nossa opinião, ajudado pelo travão de mão que se encontra em frente, entre as nossas pernas, substitui e de que maneira o descanso lateral ( que na MP3 não existe, só o central ) e o não ter que engrenar a moto em descidas ou subidas para que a mesma se imobilize. O bloqueio da inclinação permite ainda manobrar a moto à mão, para trás e para a frente, com enorme facilidade , sem necessidade de estarmos montados na moto, com ambos os pés no chão, no sentido de minimizar o risco de a deixar cair. O bloquear da direção com a chave da ignição, com a mesma virada para o lado esquerdo, como é habitual em qualquer moto, bloqueia também o travão de mão, impossibilitando a mesma de ser destravada e contribuindo para segurança extra contra roubo.

Já em autoestrada, em direção a Cascais, a suavidade de entrega dos 40CV de potência da MP3 500 é surpreendente, com um motor que parece nunca acabar e a permitir atingir velocidades que já nos tirariam pontos na carta de condução. A proteção aerodinâmica é fantástica e deveras eficiente, já que apenas sentiamos algum vento “nas costas“. A Piaggio MP3 é muito silenciosa e praticamente não se sentem vibrações, mesmo nos regimes mais altos de rotação do seu motor, realidade que contribui de sobremaneira para a sensação de conforto que sentimos ao rodar na mesma.

A curvar sentimos enorme segurança, um contributo devido também à terceira roda, agora de maior dimensão com jantes de 14”. A MP3 inclina até limites inesperados, como se de uma desportiva de 2 rodas se tratasse, aliás, a sensação de segurança é tal que nos incentivava a chegar aos limites da mesma em curva mais rápidas e mesmo em rotundas mais largas, onde o raspar do descanso central nos dava o sinal do limite atingido.

A travagem é assegurada pelo ABS de 3 vias e um sistema de travagem multipla que permite acionar ambos os travões, traseiro e dianteiro, em simultâneo com o pressionar da manete esquerda. Senti que a travagem estava algo no limite, certamente penalizada pelo peso da Piaggio MP3 . Apesar de existir um pedal de travão traseiro , localizado no lado direito da plataforma, incluído devido a questões de legalização na classe de triciclos e que acaba por penalizar um pouco o espaço disponível para os pés, não achámos prática a sua utilização.

A MP3 melhorou este ano em termos da sua electrónica e inclui agora Ride by Wire e sistema de controle de tração ASR, pouco ou nada intrusivo, pois nem demos pela activação do mesmo. Em matéria de conforto o banco é espaçoso e ergonómico, tanto para o piloto como para o passageiro. O écran frontal é regulável em 3 posições sendo no entanto necessário a utilização de ferramentas para o efeito. As suspensões em piso degradado são algo secas embora tenham um comportamento bastante efectivo em estradas de bom piso, sendo firmes e neutras em curva, permitindo uma condução rápida e segura.

A iluminação LED traseira e nas luzes de presença dianteiras são novidade também para 2018. A capacidade para bagagem debaixo do banco é excelente e com relativa facilidade e alguma paciência conseguem-se colocar dois capacetes integrais dento da mesma.

Em conclusão, as Maxi Scooters de 3 rodas são de facto uma opção lógica para quem procura fugir aos constragimentos do trânsito citadino e pretenda ter uma solução mais segura, que não esteja limitada à potência reduzida das 125cc e que possa igualmente ser conduzida com carta de automóvel. A Piaggio MP3 500 continua a ser a referência de topo no segmento, sendo que existe uma versão de 300 cc mais económica. A potência e suavidade de entrega do seu motor, as suas funcionalidades e excelentes acabamentos, são características ao nível das melhores scooters de duas rodas e a solução para quem procura uma alternativa de mobilidade para o seu dia a dia, evitando os constrangimentos do transito e podendo inclusivamente, aos fins de semana, realizar pequenas viagens com todo o conforto para si e para o pendura, com espaço suficiente de bagagem para 2 dias… já não há desculpas para partirem naquelas “escapadinhas”.

A Piaggio MP3 500 versão Business ABS está disponível em 4 cores, Preto Universo ( versão testada ), Branco Iceberg, Azul Metalizado e Vermelho Metalizado. O seu PVP é de 10.455 euros existe ainda a versão com 300 cc e o seu PVP é de 8.360 eur. A Piaggio tem ainda uma extensa lista de opções e acessórios que permitem personalizar a sua MP3.

 

 

FICHA TÉCNICA

MOTOR Monocilíndrico, 4 tempos

CILINDRADA 493 cc

DIÂMETRO X CURSO 94 mm x 71 mm

POTÊNCIA 29,5 kW (40,1 CV) a 7.250 rpm

BINÁRIO 45,5 Nm a 5.250 rpm

DISTRIBUÇÃO
árvore de cammes simples (SOHC) de 4 válvulas

ALIMENTAÇÃO
injecção electrónica com sistema Ride-by-Wire para gestão electrónica da borboleta e mapa duplo (STD y ECO)

REFRIGERAÇÃO Por líquido

LUBRIFICAÇÃO Cárter húmido

ARRANQUE Eléctrico

CAIXA Variador automático CVT com servidor de binário

EMBRAIAGEM Centrífuga automática em seco

CHASSI Duplo berço en tubos de aço de alta resistência

SUSPENÇÃO DIANTEIRA De quadrilátero articulado – curso: 85 mm. Sistema electrohidráulico de bloqueio das suspensões

SUSPENÇÃO TRASEIRA Amortecedores duplos hidráulicos reguláveis com 4 posições de precarga da mola – curso: 108 mm

TRAVÕES DIANTEIROS Duplo disco de Ø 258 mm

TRAVÃO TRASEIRO Disco de Ø 240 mm

SISTEMA ABS/ASR
De série na versão ABS/ASR

JANTE DIANTEIRA em liga de alumínio 13” x 3,00

JANTE TRASEIRA em liga de alumínio 14” x 4,50

RODA DIANTEIRA Tubeless 110/70-13”

RODA TRASEIRA Tubeless 140/70-14’’

COMPRIMENTO / LARGURA 2.205 mm / 775 mm

DISTANCIA ENTRE EIXOS / ALTURA DO BANCO 1.550 mm / 790 mm

CAPACIDADE DO DEPÓSITO 12 litros (incluidos 1,8 l de reserva)

CONCORRÊNCIA


PEUGEOT METROPOLIS 400 RS  
400 CC / 36 CV / 256 KG / 9.449 EUROS

 

Galeria de Imagens

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!