Ensaio Triumph Tiger 900 Versões GT e GT Pro – ” The Next Level”

By on 14 Fevereiro, 2020

A Triumph desde que lançou em 2010 a primeira versão da sua nova Tiger 800 vendeu cerca de 85.000 unidades até aos dias de hoje. Conscientes de que o sucesso deste modelo depende da evolução que o mesmo tem vindo a sofrer ao longo de uma década os engenheiros da Triumph entenderam que era tempo de realizar uma verdadeira revolução e dar um salto em termos de evolução sem esquecer o DNA Tiger que tem estado na base do sucesso da sua Adventure de motor tricilíndrico.

Assim nasceu em 2020 umaTiger 900 inteiramente nova, motor, ciclística, chassis, estética, comportamento…enfim, quem conduzio as Tiger 800 no passado e tiver a oportunidade de testar as novas Tiger 900 de 2020 vai perceber de imediato o salto enorme que houve em termos de evolução.

Foi essa precisamente a sensação que tivemos durante a apresentação dinâmica que decorreu em Marrocos e para a qual fomos convidados pela Triumph Motorcycles Portugal tendo-nos reservado o primeiro dia para contacto com as versões GT Pro no segundo dia com as versões Rally estas mais preparadas para o OffRoad. Para 2020 e com as novas Tiger 900 terminaram as designações XC e XR da anterior Tiger 800, assim como as diferentes declinações em função do modelo, passando agora a designarem-se por GT as versões mais de estrada e touring e de Rally as versões com mais preparação para o OffRoad.

Estética e Equipamento

Esteticamente a Tiger 900 evoluíu e modernizou-se, mantendo alguma semelhança com a imagem das Triumph Tiger anteriores, sobretudo ao nível das linhas do seu depósito e assento, este último permite ser ajustado em duas alturas, sendo a mais baixa de apenas 810mm e a mais alta de 830mm, um assento muito confortável e ergonómico que nos permitiu chegar ao fim dos 350 Km no primeiro dia sem qualquer desconforto físico.

A zona do assento junto ao depósito é agora mais estreita graças ao novo desenho do quadro o que faz com que facilmente cheguemos com os pés ao chão e numa posição de pé sobre as peseiras permite-nos ter os joelhos bem encostados ao depósito sem qualquer desconforto nem arqueamento das pernas.

A frente da Tiger 900 está agora mais afilada e agressiva graças aos faróis dianteiros em LED mais rasgados onde a inclusão de luz diurnarealizada num formato que envolve os mesmos simula uma asa de uma ave, reforçada que sai essa imagem pelo pequeno guarda lamas em formato de bico sob os faróis. A versão GT Pro da nova Tiger 900 monta ainda faróis auxiliares lateralmente colocados ao nível do guarda-lamas superior. Todos os faróis e intermitentes são agora de tecnologia LED.

Na frente temos um écran de dimensões consideráveis de tecnologia TFT, com 7” e a cores, que concentra toda a informação podendo a mesma ser configurada para ser apresentada em vários formatos ( 4 ), podendo ainda ser alterado o fundo do mesmo entre o branco e o negro.

O assento traseiro do pendura é também bastante confortável e tem lateralmente duas pegas bem posicionadas para o mesmo se segurar. Esteticamente a Tiger evoluiu e tem uma imagem mais actualizada e agressiva mantendo como referimos o DNA da família Tiger dos últimos 10 anos.

Quadro, Suspensões e Travões

O característico quadro de tubos em trelissa mantém-se mas o seu desenho é totalmente novo, sendo mais estreito, mais leve e mais rígido, permitindo ainda graças ao posicionamento dos novos radiadores, avançar ligeiramente a posição do motor e rodá-lo para a frente no seu eixo. O quadro é agora do tipo modular, sendo que o sub-quadro é em alumínio e aparafusado ao quadro principal, este em aço. As peseiras do pendura são também aparafusadas e não soldadas, como na versão 800 anterior e podem ser facilmente removidas em caso de necessidade.

As suspensões das versões GT e GT Pro são agora da Marzochi ( as da 800 era WP ), sendo na dianteira invertidas de 45mm, totalmente ajustáveis na versão GT e com ajuste electrónico na versão GT Pro. O amortecedor traseiro é também Marzochi e facilmente ajustável em pré-carga de mola e em extensão de hidrálico sem necessidade de ferramentas específicas.

As suspensões electrónicas da Versão GT Pro premitem ajuste directo das mesmas em 4 posições distintas: só o conduror, condutor+bagagem, condutor+pendura e condutor+pendura+bagagem

A nível de travões as Tiger 900 GT e GT Pro contam com pinças Brembo Stylema Monobloco, com duplo disco na dianteira de 320mm e 4 pistons enquanto que na traseira o disco de 255mm conta com pinça de um só piston. As jantes de liga montam pneus Metzeler de estrada com as dimensões de 100/90-19” na frente e de 150/70-17” atrás.

O comportamento do chassis é excelente, conferindo agilidade na condução e precisão nas trajectórias, as suspensões comportam-se de forma eficaz e com um compromisso excelente e uma boa leitura da estrada providenciando bastante conforto e segurança ao condutor. Os travões são também uma referência de excelência, de enorme tacto e efectividade na travagem sendo assistidos por ABS e ABS em curva como parte das novas ajudas electrónicas.

Motor, Caixa e Transmissão

Neste apartado está de facto a grande e notória evolução na nova Tiger 900. Os engenheiros da Triumph quiseram dotar a sua nova Tiger de um “coração de leão”.  Para tal encontraram uma fórmula de sucesso em que confere ao seu tricilíndrico se comporte nos baixos regimes como um motor de 2 cilindros, dotando-o do característico binário a baixa e mantendo nos médios regimes a característica típica de um 3 cilindros, com a sua rápida subida de regime, e conseguindo ainda nos altos regimes quase a suavidade de um tetracilíndrico… impossível dirão. Experimentem e verão.

Esta evolução foi possível através de uma alteração dos timing de ignição de cada cilindro e com a adopção de uma nova cambota de tecnologia T-Plan que permite alterar a ordem de ignição dos cilindros do anterior 1-2-3 do motor da Tiger 800 para uma ignição 1-3-2 timings diferentes de ignição que simulam, sobretudo nos baixos regimes, a resposta caracterísitca de um motor bicilíndrico, tendo conseguido assim um aumento de binário de cerca de 10% ao longo de todos os regimes do motor.

O novo motor da Tiger 900 tem agora 888cc, debitando cerca de 95 cv às 8.750 rpm e um binário máximo de 87 Nm às 7.250 rpm. A caixa de 6 velocidades conta com uma embraiagem assistida e deslizante, muito mais leve de acionar. A caixa da versão GT Pro inclui ainda sistema Quickshift bi-direcional que faz com que não seja necessária a utilização de embraiagem nas passagens de caixa.

A evolução conseguida na resposta do motor nos baixos regimes é simplesmente brilhante, permitindo recuperar velocidade em 6ª e a rodar nas 2.500/3.000 rpm, apenas com o rodar do punho. O motor não é tão suave como um 4 cilindros nem tão brutal como um bicilíndrico, mas tem um carácter próprio que faz lembrar as características de ambos em diferentes regimes. A nota definitiva é dada pelo som grave e envolvente do escape, som que transmite as alterações introduzidas na ignição dos cilindros, uma realidade que apesar das exigências do Euro 5 foi muito bem conseguida pelos engenheiros da Triumph.

O motor tem agora uma menor dimensão e pesa menos 2,5 Kg que o motor anterior. Um novo sistema de arrefecimento foi introduzido diminuindo drasticamente a sensação de calor que irradiava para o condutor. Os radiadores são agora dois e não apenas um, posicionados de forma a optimizar o arrefecimento do motor e a diferença para a realidade anterior na Tiger 800 é notória pois em momento algum notámos na Tiger 900 qualquer excesso de calor vindo do motor. Os novos radiadores, agora separados, permitiram também o avanço do motor, contribuindo para baixar o centro de gravidade e aumentar a manobrabilidade da Tiger 900.

Ajudas Eletrónicas As Tiger 900 vêm agora com eletrónica actualizada e mais ajudas à condução. As versões Tiger 900 GT contam com 4 modos de condução, Rain, Road, Sport e OffRoad, sendo que a versão GT Pro conta com mais um modo Rider modo este que é personalizável. No modo OffRoad a 900 GT conta com ABS, Controle de Tração e mapa de acelerador específicos.

De série está também incluído o Cruise Control que permite um conforto extra em viagem. Os punhos aquecidos é uma característica de série também em todos os modelos e os bancos aquecidos, do piloto e do pendura, são apenas standard nas versões Pro.

A navegação das várias opções é facilmente obtida pelo interface gráfico que é acionado pelo botão tipo joystick situado no punho esquerdo, sendo que todos os botões de controle situados nos punhos são retro-iluminados nas versões Pro da Tiger 900. A versão Pro da Tiger GT tem ainda a possibilidade de monitorizar a pressão dos pneus. Os dois modelos têm ainda um pequeno compartimento estanque debaixo do banco com ficha usb onde se pode guardar um telemóvel sendo possível emparelhar o mesmo através da App da Triumph.

As Tiger 900 GT e 900 GT Pro estão disponíveis em 3 cores, Korosi Red ( aquela em que rodámos ), Saphire Black e Pure White e têm um PVP de 13.300 eur e 15.200 eur respectivamente.

Conclusão final

A Triumph Tiger 900 representa de facto uma enorme evolução em relação ao modelo anterior e vem efectivamente com os seus novos modelos reposicionar-se  perante o mercado e a sua concorrência. Um motor com mais resposta nos baixos e médios regimes, com uma evolução notória em termos de agilidade, melhor posição de condução e maior conforto do conjunto, menor peso do segmento, grande autonomia graças a um depósito de 20 litros de combustível, travões de topo e suspensões eficazes com excelente desempenho. Tecnologia renovada e em linha com as motos mais sofisticadas do mercado.

No final ficamos com a sensação de sempre termos rodado na Triumph 900 tal é a facilidade de adaptação que a mesma proporciona. Na suas versões GT, para rodar mais em estrada e podermos fazer uma ou oura incursão for a de estrada ou decididamente nas suas versões Rally, para que não existam limites nas vossas aventuras, as novas Triumph Tiger 900 são incontornáveis à hora de elegermos a nossa próxima companheira de aventuras, com a capacidade de transformar cada dia, na cidade ou em estrada, em momentos sempre especiais de enorme felicidade. Foi assim que terminámos o contacto que tivemos com as mesmas na apresentação que participámos em Marrocos.

Especificações Técnicas

Motor
Tipo de motor = Tricilíndrico
Cilindrada = 888 cm3
Potência = 95.2 cv
Rotação da potência máxima = 8750 rpm
Binário = 87 nm
Rotação do binário máximo = 7250 rpm
Nº de cilindros = 3
Disposição = Em linha
Distribuição = DOHC
Válvulas por cilindro = 4
Alimentação = Injecção electrónica de combustível sequencial multiponto
Refrigeração = Líquida
Diametro X Curso = 78 x 61.9

Transmissão = Corrente
Embraiagem = Húmida, multidisco
Numero Velocidades = 6

Tipo de quadro = Quadro tubular em aço inoxidável, sub-quadro aparafusado
Angulo coluna direcção = 24.6 º

Suspensões

Suspensão dianteira = Forquilha Marzocchi invertida 45 mm
Curso dianteiro = 180 mm
Regulações dianteiras = Sim
Suspensão traseira = Unidade de suspensão traseira Marzocchi
Curso traseiro = 170 mm
Regulações traseiras = Sim

Travões

ABS = Sim
Travões dianteiros = Duplo disco
Diâmetro discos dianteiros = 320 mm
Pinças dianteiras = 4 êmbolos
Travões traseiros = Disco
Diametro discos traseiros = 255 mm
Pinças traseiras = 1 êmbolo

Rodas

Diâmetro da jante dianteira = 19 “
Medida pneu dianteiro = 100/90-19
Diametro da jante traseira = 17 “
Medida pneu traseiro = 150/70R17

Dimensões e Peso

Largura = 930 mm
Altura = 1410 mm
Distância entre eixos = 1556 mm
Altura do assento = 810 mm
Capacidade do deposito = 20 L
Trail = 133.3 mm
Peso a seco = 198 kg

Concorrência

BMW F 900 XR 895 cc / 105 cv / 219 Kg / 13.188 eur

Ducati Multistrada 950 S 937cc / 113 cv / 230 Kg / 16.195 eur

Yamaha Tracer 900 847cc / 115 cv / 214 Kg / 10.650 eur

Galeria de Imagens

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments