Ensaio Yamaha Niken GT 2019 – Uma Sport Tourer do Futuro… Agora !!!

By on 29 Março, 2019

No verão de 2018 tivemos o privilégio de participar na apresentação da versão standard da Yamaha NIKEN e surpreender-nos com o desempenho da sua suspensão dianteira, independente à duas rodas, e da segurança que apesar do peso adicional que significa todo o sistema LMW “Leaning Multi-Wheel” que compõe a dianteira da moto, permitia à Niken transmitir-nos uma segurança em curva raramente sentida em qualquer outra moto ao ponto, de no final da apresentação, raras eram as unidades que tinham ainda os “pins” nos pisa-pés que avisam do limite de inclinação.

A experiência resultou na aceitação plena de uma nova realidade tecnológica que nos permite afirmar com toda a segurança, que estabelece no sector das motos uma era pré e outra pós Niken. E se ao princípio os mais sépticos e conservadores se recusavam a admitir que agora existia uma verdadeira moto com 3 rodas, o tempo e sobretudo a oportunidade de rodar na Niken depressa desfez o preconceito inicial.

A Niken é daquelas motos que quanto mais rodamos nela mais nos afeiçoamos à mesma, ao ponto de a certa altura começarmos a sentir-nos viciados e estranharmos inclusivamente voltarmos ao normal ( a uma moto com apenas uma roda na dianteira ). É que realmente, e apesar do peso extra, a Niken é extraordinariamente manobrável e ágil, mesmo a baixas velocidades e em manobras a estabilidade acrescida que o trem dianteiro oferece, faz desenvolver uma enorme confiança na sua condução.

Mas claro que a alma da Niken é mesmo o seu motor tricilíndrico de 847cc com 115 CV, o mesmo que monta a MT-09, a XSR 900 e Tracer 900, conhecido pelo seu binário e subida de regime desde baixas rotação e sem o qual a Niken perderia toda a sua expressão. No caso da Niken o tricilíndrico monta uma cambota mais pesada para manter maior fluidez de condução, tem reforço na transmissão com elementos mais resistentes para fazer face ao maior peso do conjunto e tem uma relação final mais curta, com menos dois dentes na cremalheira, a contribuir para uma resposta ainda mais enérgica do motor, transformando a condução da Niken em algo verdadeiramente entusiasmante.

No passado já desafiávamos a curvar, e durante os testes da versão standard, a sua irmã Sport Tourer, a Tracer 900, pois a condução desportiva com que a Niken nos brinda, com a sensação extra de segurança na dianteira, é quase inebriante e muito efectiva. Naquela altura ficámos precisamente a pensar que toda a estabilidade extra e desempenho proporcionado pelo sistema dianteiro da Niken poderia converter a mesma numa excelente Sport Tourer. No Salão EICMA em Milão no final de 2018 a Yamaha apresentou precisamente a versão GT da Niken, tal como o fez com a Tracer 700, fechando assim a família das Sport Tourers com 3 versões GT.

A Niken GT beneficia de um écran mais alto que proporciona maior proteção aerodinâmica, malas laterais semi-rígidas que se mostraram extraordináriamente práticas e volumosas, sem o parecerem, com fechos Zip de correr e incluía sacos impermeáveis interiores e pequenos cadeados para garantir segurança quando necessária nas malas. O sistema de fixação das malas inclui uma estrutura que facilmente se desmonta com um rodar de chave e permite ter a traseira da moto “limpa”, como na versão standard, quando não necessitamos de transportar bagagem. A Niken GT inclui ainda de origem punhos aquecidos, um assento muito confortável para o condutor e para o pendura e ainda descanso central.

A frente da Niken é brutal e especialmente marcada pelos seus dois faróis LED dianteiros com espelhos retrovisores do tipo R1, que integram os piscas, colocados numa posição avançada e baixa, contribuindo para o aspecto agressivo da Niken. Mas na dianteira da Niken destacam-se as suas duas rodas de 15” com sistema de bainhas duplas de suspensão invertida, onde apenas uma é suspensão e o outra funciona como elemento para garantir a necessária rigidez de todo o sistema. Sistema que é do tipo Akerman, desenvolvido pela própria Yamaha, e que garante uma maior estabilidade e aderência em qualquer situação, funcionando cada roda de forma independente, sendo que quando uma está sujeita a alguma imperfeição na estrada a outra garante aderência e mantém a trajectória.

O painel de informação é bastante completo e de leitura simples e intuitiva e onde podemos verificar os 3 modos de motor, os 2 níveis do controle de tração, avisador de intensidade dos punhos aquecidos e indicador do nível de combustível para além da informação habitualmente mostrada. Junto ao painel LCD encontramos também uma tomada de 12Volts e botão que desliga o controle de tração.

A Yamaha posiciona a sua Niken no segmento Sport Tourer com a garantia de que o seu sistema de direção de roda dupla dianteira permite uma estabilidade e segurança extras para rodar em qualquer tipo de estrada ou condições durante todo o ano com um nível de conforto extra para realizar grandes viagens e poder a qualquer momento desfrutar de uma condução mais desportiva em qualquer estrada de montanha.

A Yamaha Niken GT está disponível em duas cores: Phantom Blue e Nimbus Grey, esta última aquela que pudemos ensaiar. E tem um PVP base de 16.895 euros mais despesas de legalização.

Resumo das características principais

. Design inovador na classe de Sport Touring

. Experiência de inclinação nas curvas imbatível

. Sensação de maior confiança na aderência frontal e travagem.

. Ângulo de inclinação elevado, máximo de 45 graus

. Direção Ackerman, suspensão dianteira invertida dupla

. Suspensão traseira totalmente regulável

. Motor de 847 cc, 3 cilindros, refrigeração líquida, DOHC CP3 de 115 CV

. Controle de Tração, Quickshift nos dois sentidos,

. Embraiagem assistida e deslisante, D-MODE e Cruise Control

. Quadro híbrido em alumínio e aço

  Características Técnicas

Tipo de motor                      3 cilindros, 4 tempos, ref. líquida, DOHC, 4 válvulas

Cilindrada                            847 cm³

Diâmetro x curso                78.0 mm x 59.1 mm

Taxa de compressão           11.5 : 1

Potência máxima                84.6kW (115.0CV) @ 10,000 rpm

Binário máximo                  87.5Nm (8.9kgf+m) @ 8,500 rpm

Sistema de lubrificação    Cárter húmido

Tipo de embraiagem         Húmida, Multidisco

Sistema de ignição             TCI

Sistema de arranque         TCI

Sistema de transmissão    Sincronizada, 6 velocidades

Transmissão final              Corrente

Alimentação                        Injeção de Combustível

Quadro                                 Diamante

Curso dianteiro                  110 mm

Ângulo avanço de roda     20º

Trilho                                    74mm

Suspensão dianteira          Dupla forquilha telescópica invertida

Suspensão traseira             Tipo Link

Curso traseiro                      125 mm

Travão dianteiro                  Disco duplo hidráulico, Ø298 mm

Travão traseiro                     Monodisco hidráulico, Ø282 mm

Pneu dianteiro                      120/70 R 15

Pneu traseiro                        190/55 R 17

Observação                           Dual front tyres

Track                                         410mm

Comprimento total             2,150 mm

Largura total                           885 mm

Altura total                           1,250 mm

Altura do assento                   820 mm

Distância entre eixos          1,510 mm

Distância mínima ao solo     150 mm

Peso total em marcha           267 kg

Depósito de Combustível       18 L

Capacidade Dep. Óleo           3.4 L

Galeria de Imagens

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!