Hornet versus GSX-8S – O duelo que se impõe realizar

By on 14 Dezembro, 2022

Por Jordi Aymami – Solomoto

Tanto a Honda como a Suzuki apresentaram recentemente duas importantes novidades nos segmentos Trail Adventure e nas Naked de média cilindrada, ambas entre os 750 e 800 cc. Trata-se dos modelos Adventure Transalp 750 e V-Strom 800, e das Naked CB750 Hornet e GSX-8S respectivamente. Hoje iremos confrontar as características destas últimas.

Suzuki GSX-8S 2023

Motores de diferente carácter

A Honda já foi apresentada à imprensa e já a pudemos testar. Monta um bicilíndrico em linha totalmente novo, de 755cc com cambota a 270º que entrega a respeitável potência de 92 CV às 9.500 rpm com um binário máximo de 75 Nm às 7.250 rpm. A culassa é do tipo Unicam ou seja, com apenas uma árvore de cames.

HONDA CB750 HORNET 2023

Por outro lado a Suzuki monta igualmente um motor do mesmo conceito, um novo bicilíndrico em linha de 776 cc e que entrega 83 CV de potência máxima às 8.500 rpm, menos 1.000 rpm do que na Hornet e menos 9 CV, mas com um binário superior de 78 Nm às 6.800 rpm. A GSX-S8 monta sistema DOHC ou seja de dupla árvore de cames.

Motor da Suzuki GSX-8S

Tendo em conta os dados de potência e binário das duas rivais podemos desde já assumir que terão um comportamento distinto com o motor da Hornet com carácter mais desportivo e a dar prioridade ao valor máximo da potência a um nível de rotações mais alto e o da Suzuki a optar por um comportamento mais cheio e uniforme desde os regimes de rotação mais baixos.

Ciclísticas

No que se refere ao chassi a Hornet aposta num quadro em aço do tipo diamante, com o sub-quadro soldado.  Monta um braço oscilante em alumínio e no conjunto é bastante leve.

A GSX-8S adopta um quadro que combina tubos de aço reforçados  com elementos em chapa de aço e monta igualmente um braço oscilante de alumínio. No caso da Suzuki o sub-quadro é desmontável.

As suspensões dianteiras da Hornet são do tipo invertidas, da Showa , versão BFF com 130mm de curso e sem possibilidade de afinação. O amortecedor traseiro é da também Showa e adopta o sistema Pro-Link ajustável em pré-carga. O curso da suspensão traseira é de 150mm.

Travões Nissin da Hornet

Já a Suzuki opta por uma suspensão invertida da KYB, igualmente com 130mm de curso sem afinação e um amortecedor traseiro também da KYB com sistema progressivo .

Em matéria de travões a Hornet monta na dianteira duplo disco de 296mm com pinças radiais Nissin de 4 pistons. A utiliza discos de maior dimensão, com 310mm e utiliza igualmente pinças de 4 pistons. Na traseira ambas montam disco de 240mm.

As rodas são distintas  com a Hornet a adoptar uma roda dianteira de 120/70-17 e atrás uma de 160/60-17 com pneus Michelin Pilot Road 5 ou Dunlop Sportmax Roadsport 2.  Já a Suzuki o dianteiro é da mesma medida mas na traseira monta um 180/55-17, com pneus Dunlop Sportmax Roadsport 2.

Electrónica semelhante

Painel Suzuki GSX-8S

Os dois modelos contam com Controle de Tração e Modos de Condução, ambas com 3 Modos no entanto a Honda inclui ainda um quarto modo configurável. Na Honda podemos ainda ajustar o travão de motor. No caso da GSX-8S monta de origem Quickshift bi-direcional , enquanto que na Hornet é opcional. Nos dois modelos o sistema ABS é convencional.

Painel HONDA CB750 HORNET

Em termos de painel de informação os dois modelos adotam soluções idênticas com paineis TFT de 5”, a cores e configuráveis com a possibilidade de emparelhamento com SmartPhones.

Agilidade e Estabilidade

Embora até à data apenas tenhamos testado a Hornet, podemos pelas diferentes dimensões estabelecer claras diferenças de comportamento. A Honda adopta uma geometria que procura um máximo de agilidade, com um angulo de direção de 25º e um avanço de 99mm, para uma distância entre eixos de apenas 1.420mm.

Hornet – Agilidade e desportividade

No caso da Suzuki embora não sejam revelados os valores de angulo de direção ou avanço, temos uma distância entre eixos de 1.465mm, ou seja, mais 45mm do que na Honda o que faz prever que a aposta é na sua estabilidade.

Outro factor revelador são os seus pesos, com 190 Kg em ordem de marcha para a Honda e 202 kg nas mesma condições para a Suzuki, valores que em termos globais nos fazem pensar que no caso da Hornet a mesma aposta claramente na sua agilidade e desportividade e a GSX-8S na sua estabilidade e resposta mais rápida desde os baixos regimes.

GSX-8S Estabilidade e resposta do motor

Sobre a estética, gostos não se discutem embora na nossa opinião a Honda apresente um design pouco chamativo e algo convencional enquanto que a Suzuki apresenta linhas muito mais agressivas e originais, adoptando um frontal muito semelhante ao das suas belas irmãs GSX-S950 e 1000.

Honda CB 750 Hornet

Finalmente um tema que será decisivo será o preço de ambos modelos, com a Honda a posicionar-se com um PVP muito agressivo para a sua Hornet de 7.800 eur enquanto que a Suzuki ainda não revelou o da sua GSX-8S. Teremos certamente que aguardar a sua apresentação oficial para conhecermos o seu PVP final, embora possamos admitir que se quiser bater-se com a sua rival o preço não poderá ser demasiado distante desta.

Suzuki GSX-8S

Honda CB750 Hornet e Suzuki GSX-8S; dois conceitos semelhantes mas não idênticos que vêm anima o segmento das Naked de média cilindrada. Em breve contamos poder colocá-las frente a frente e dizer-vos qual é a melhor.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments