Teste Aprilia Tuono V4 Factory – E a perfeição tomou forma

By on 12 Maio, 2022

Ensaio realizado por Óscar Pena – Solomoto

A nova Aprilia Tuono V4 Factory apropriou-se da base ciclística e motriz da toda poderosa Aprilia RSV4 Factory, adoptou uma menor proteção aerodinâmica na parte superior do corpo, desenvolveu uma ergonomia que favorece uma utilização mais polivalente e reduziu sensivelmente o seu desempenho para civilizar a sua resposta. Tudo isto para dar forma a uma Super Naked de topo.

Temos que reconhecer que sentimos uma predileção especial pelas motos desportivas da marca de Noale, cujos modelos temos vindo a ter a oportunidade de testar intensamente durante as últimas décadas. No entanto e como é suposto sempre formamos a nossa opinião baseada em critérios objectivos.

A Tuono, cuja primeira versão montava um motor bicilíndrico da marca, pudemos testá-la a fundo desde o primeiro dia do seu lançamento por volta do ano 2002., ou seja, há 20 anos atrás. Dois anos mais tarde depois do seu lançamento apareceu a primeira versão Factory, para cuja apresentação a Aprilia nos convidou para um local com estradas de montanha em Itália. Podemos por isso assegurar-vos que a versão actual da Tuono Factory mantém intacto o seu conceito original, adaptando-se aos novos tempos de forma magistral, onde se inclui obviamente a incorporação do motor V4 em 2012.

Esta última evolução da Tuono Factory, que chegou ao mercado juntamente com a RSV4 Factory, é uma moto com um desempenho impressionante em termos de efectividade pura e dura, com respeito não só ao seu motor como à sua fantástica ciclística e, ao mesmo tempo, sendo capaz de agradar em temas como o conforto e a suavidade a rodar, graças ao tacto refinado de todo o conjunto.

Um animal de circuitos e corridas.

A Aprilia Tuono V4 Factory é uma moto desenhada para podermos desfrutar enormemente em estrada aberta e sobretudo em pista. O piloto adapta-se num estalar de dedos à sua ergonomia, tanto seja alto como baixo, já que o seu assento, firme e ergonómico, se adapta pelo seu comprimento a qualquer estatura de piloto. E em simultâneo facilita de forma extrema o deslocar do peso e os movimentos sobre o mesmo.

Aprilia Tuono V4 CUP – A versão que participa no Troféu Nacional de Naked Bikes

De dimensões reduzidas e de percepção compacta, ao mesmo tempo leve e tremendamente ágil nas mudanças de direção, a Tuono Factory é ao mesmo tempo segura e sólida na forma como pisa e sente o asfalto. O apoio e sensibilidade que sentimos na dianteira da moto é sensacional graças a uma travagem eficaz e de excelente tacto e ao trabalho extraordinário das suspensões semi-activas.

As sensações fortes estão sempre presentes , seja a rodar no asfalto de um circuito especialmente preparado para rodar ao limite como pelas estradas reviradas de montanhas.

Este conjunto de sensações gratificantes têm muito a ver também com o comportamento do seu chassi. O equilíbrio proporcionado pelo quadro de dupla viga em alumínio, em conjunto com as características particulares da sua restante ciclística e a forma como se comporta o seu motor, é simplesmente único. As reações da traseira da Tuono são igualmente neutras, seguras e controláveis, graças sobretudo à capacidade de tração disponível em qualquer regime de rotação do motor e em qualquer velocidade engatada. Esta realidade é também proporcionada graças ao excelente desempenho do amortecedor Ohlins TTX, igualmente semi-activo e regulável eletronicamente, tal como a suspensão dianteira.

 Finalmente o impressionante pack de ajudas electrónicas ( ver em Técnica ) muito úteis em qualquer tipo de situação e quando devidamente ajustadas, aumentam exponencialmente o desempenho na pilotagem de qualquer condutor.

Os 175 CV de potência máxima declarados para o V4 têm uma entrega absolutamente linear e progressiva, graças também ao excelente tacto do seu acelerador Ride by Wire, permitindo tanto circular a baixa velocidade de forma suave como agressiva com resposta imediata ao rodar do punho. Tudo sob uma enorme senasação de controle. A qualidade da ciclística e a eficiência das ajudas electrónicas transmitem a todo o momento a sensação de que rodamos sempre abaixo dos limites. Realidade que até tem uma certa lógica , pois transitaram directamente da superdesportiva da marca, a RSV4 Factory, com os seus impressionantes 217 CV de potência declarada.

Um elemento que é novidade nesta versão é o braço oscilante, que incorpora tecnologia que transita directamente do MotoGP. Sinceramente é dificil sentir melhoramentos no seu comportamento face à versão anterior já que a mesma tinha um desempenho irrepreensível e certamente que mais esta evolução técnica traduz-se num pequeno “grão de areia” a somar a uma “praia paradisíca” que é a Tuono V4 Factory.

Nem sempre é preciso rodar ao limite

 Numa moto de estilo Naked como a Tuono, é suposto contarmos com uma certa polivalência. E de facto também nesta questão não defrauda, graças à qualidade e finura de tacto dos seus comandos , no manuseamento de de toda a instrumentação disponível e também no desempenho eficiente da caixa  com quickshift bidirecional que inclui. A posição de condução não é incómoda e não sentimos quaisquer vibrações ou ruídos mecânicos, tornando a Tuono muito fácil de levar em qualquer tipo de ambiente.

Há que reconhecer que o assento é algo alto ( 825mm ) e que quando te sentas a mesma cede muito pouco ao teu peso, realidade que acaba por dar a impressão de ser mais alta. Também sentimos falta de melhor brécage nas manobras, realidade que te obriga a perder mais tempo a realizar as mesmas., por exemplo a estacionar ou a mudar de direção a baixa velocidade. No entanto esta é uma realidade que está directamente associada ao carácter desportivo da Tuono.

Finalmente há que abordar o tema da aerodinâmica. Quando rodamos agachados numa recta de um qualquer circuito a proteção aerodinâmica é perfeita e adequada, e desempenho das suas linhas e formas assim como os proeminentes defletores de ar, totalmente integrados no conjunto,  contribuem definitivamente para proporcionar uma sensação de controle e e nobreza de comportamento.

No entanto, na vida real, e nos fastidiosos trajectos diários por auto-estrada, a exposição ao vento é elevada. Do peito para cima, incluídos os ombros e o capacete, não sentimos qualquer proteção, e quando rodamos a uma velocidade alta ( … e proibida ) de imediato a Tuono convida-te a baixares o ritmo.

Versão Factory e Versão Standard

Nesse sentido, a versão Standard da Tuono face à Factory, que custa cerca de 3.000 euros menos, é muito mais adequada para uma utilização mais polivalente. Embora não tenha suspensões electrónicas semi-activas nem esteja disponível na cor especial Aprilia Black no entanto inclui um écran dianteiro e um frontal que oferecem uma maior proteção aerodinâmica. Além disso a posição do guiador é mais alta e permite que conduzas numa posição mais erguida, incluindo ainda um assento para o pendura e umas asas laterais para o mesmo se segurar e assim poderes partilhar sensações.

Verdade seja dita que também na Factory tens um pequeníssimo assento traseiro, mais simbólico do que prático, para além da tampa monolugar, que aparece na unidade que utilizámos para o presente teste.

Assim, com estas duas opções possíveis, a Factory e a Standard, poucas desculpas existem para não rodarmos numa Tuono, seja nesta versão Factory mais preparada e onde a perfeição toma forma, seja numa versão mais civilizada e polivalente para uma utilização mais estradista.

Tecnologia e Electrónica de vanguarda

As ajudas electrónicas à condução incluídas no Pack APRC – Aprilia Performance Ride Control, já tiveram uma enorme evolução na Tuono Factory anterior. Graças à incorporação do Módulo inercial IMU 6D, a Tuono Factory passa a incluir 6 Modos de condução, três modos para estrada e outros três para pista, sendo um de cada 3 ( USER ) totalmente configurável pelo piloto.

Incorpora também ABS em curva versão  9.1 MO, com 3 níveis de intervenção, bombas radiais, função que controla a elevação excessiva da roda traseira e ainda a possibilidade de desligar o ABS da roda traseira. Inclui também controle de tração, controle anti-cavalinho, controle de travão de motor ( que se pode ajustar em andamento ) controle de arranque, limitador de velocidade no Pit-Lane, controle de velocidade max e caixa com quickshift bi-direcional.

A todas estas ajudas eletrónicas há que somar as regulações possíveis das suspensões semi-activas da Ohlins Smart EC 2.0, em compressão, extensão e pré-carga de mola, ajustes que que são possíveis realizar a partir do painel de instrumentos e os botões localizados nos punhos esquerdo e direito.

A Tuono V4 Factory está disponível em dois grafismos, um preto ( Aprilia Black ) e outro vermelho ( Aprilia Red ), e tem um PVP de 19.700 euros

Aprilia Tuono V4 Factory – Versão na cor Aprilia Black

O que mais gostámos e o que menos

MOTO +

  • Desempenho desportivo de referência
  • Tacto geral excelente
  • Dimensão compacta do conjunto
  • Ergonomia generosa

MOTO –

  • Proteção aerodinâmica limitada
  • Altura do assento
  • Manobras parado ou a baixa velocidade

Ficha Técnica Aprilia Tuono V4 Factory 2022

Motor tipo:4 cilindros em V, 4T, LC, DOHC.
Diâmetro x curso:81 x 52,3 mm.
Cilindrada: 1.077 c.c.
Potência máxima: 175 CV @ 11.000 rpm.
Par motor máximo: 121 Nm @ 9.000 rpm.
Alimentação: Injeção electrónica (8 injetores).
Emissões de CO2:
Caixa: 6 velocidades com sistema Aprilia Quick Shift (AQS) bidireccional.
Embraiagem: Multidisco em banho de óleo. Sistema anti-bloqueio.
Transmisión secundária: Corrente.
Tipo chassi: Dupla viga de alumínio com elementos de chapa estampada e fundida.
Geometría de direção:27º/100 mm.
Braço oscilante: Duplo braço de alumínio invertido.
Suspenssão dianteira:Invertida Öhlins NIXUSD de 43 mm com regulação electrónica Öhlins Smart EC 2.0.
Suspensão traseira: Mono-amortecedor progressivo Öhlins TTX com regulação electrónica
Travão dianteiro:2 discos de 330 mm com pinças radiais Brembo M50 de 4 pistons, ABS.
Travão traseiro:1 disco de 220 mm com pinça Brembo de 2 pistons, ABS.
Pneus: 120/70-17”  e  200/55-17” (190/55-17”ou  190/50-17” opcional).
Comprimento total: 2.070 mm.
Altura máxima:
Largura máxima:810 mm.
Distancia entre eixos: 1.450 mm.
Altura assento: 825 mm.
Depósito: 18,5 litros.
Consumo médio: 7,2 litros.
Autonomía teórica: 256 km.
Garantia oficial:3 anos
Importador:C. Machado Lda
Contacto: +351 219609110
Web: www.apriliaportugal.pt
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments