Teste Suzuki V-Strom 650 XT – O chamamento para o turismo de aventura

By on 23 Abril, 2021

A Suzuki apresenta a V-STROM 650 XT como uma “Sport Adventure Tourer” vocacionada para viajar por estradas e caminhos de uma forma económica e confortável. É uma média cilindrada que já consegue transmitir toda a essência do que é usufruir do prazer da descoberta de novos horizontes e proporcionar-nos a tão desejada “Aventura”.

Texto de Helder Monteiro

Depois das primeiras experiências no mundo das duas rodas, na maior parte das vezes iniciadas em motos de baixa cilindrada, existe a legitima aspiração a almejar uma moto que permita fazer viagens mais longas eventualmente com passageiro e carga…e a duvida aparece…será que é boa ideia passar directamente para as grandes cilindradas ou por outro lado ganhar prática numa das muitas opções que o mercado oferece na gama média?

O segmento agora muito em voga e apelidado pela industria como Adventure chama pela veia de viajante que qualquer motociclista tem…poucas sensações batem o prazer que se tem numa longa viagem de moto, explorando todos os recantos por onde passamos…é exactamente isso que este tipo de motos proporcionam…explorar!  

A Suzuki V-Strom com o seu equilibrado e sensato motor bicilindrico em V de 650cc é nesta versão XT um optimo chamariz para quem procura essas sensações, seja pelas rodas raiadas tubeless que dispõe, ou pelo “ar” de rallye que procura transmitir, especialmente nesta cor amarela que faz lembrar as famosas DR Big do Paris Dakar que o saudoso Gaston Rahier pilotava habilmente!

Para usufruirmos de uma viagem não é importante o tamanho da moto…a V-Strom é perfeitamente capaz de transportar para todas os destinos o seu condutor e passageiro com bagagem.

Esta é uma excelente opção para quem procura uma moto de cilindrada média…A Suzuki propõe para 2021 esta versão que é na nossa opinião um excelente compromisso, isto para quem ainda não tem muito à vontade com as grandes e pesadas big trails. Tecnologicamente, apresenta soluções de acordo com o conceito para a qual foi desenvolvida, não sendo uma topo de gama, tem ainda assim o fundamental ABS e também 3 niveis de controle de tracção…o OFF para uma utilização em terra e onde a derivação da roda traseira é bem necessária e mais dois para estrada sendo um mais interventivo para chuva. O painel é apresentado com o conta rotações numa posição privilegiada, existindo ao lado muita informação digital onde não falta um muito útil indicador de autonomia.

Não temos os muito na moda e uteis faróis de LED o que numa moto de quase 10 mil euros poderá ser algo penalizador, mas estes existem na luz de presença e stop. Tem regulador de pré carga no amortecedor traseiro com afinação manual mas na suspensão da frente não existe opção de qualquer regulação, mas onde encontramos uma configuração de origem perfeitamente capaz e onde apenas notamos limitações num fora de estrada mais agressivo. Numa utilização em estrada a V-Strom XT está perfeitamente há vontade para um tranquilo passeio e onde o caracteristico afundar na travagem das trails é aqui bem filtrado.

Para condutores mais baixos a Suzuki propõe um banco com menos 20 mm o que há partida poderá não parecer muito, mas onde se nota a diferença.

Apesar de ser mais comprida que a sua irmã mais velha de 1050cc e algo pesada para um fora de estrada, o que é certo é que a Suzuki quer apresentar este modelo com competências na terra…e a 650 cumpre…não tem suspensões de grande curso, e as proteções existentes limitam-se ao protetor de plastico na parte inferior do motor, mas é bastante competente para umas saidas calmas fora do alcatrão…e aí muito ajuda a forma como este motor entrega a potencia….muito suave e doseável. Os 62 Nm disponiveis às 6500rpm são capazes para fazer uns brilharetes e desfrutarmos melhor as capacidades da V-Strom

Se é limitada num fora de estrada mais duro? sim de facto é…as suspensões não são as mais adequadas e o ABS não se desliga o que compromete uma utilização em terra…há sempre a opção de retirar o fuzivel mas não é pratico…pena a Suzuki não ter colocado um interruptor para este efeito.

A V-Strom utiliza o mesmo motor da SV650 que já tem anos de desenvolvimento e está mais que provado o que permite a esta moto ser tão capaz de se tornar uma touring adventure com excelente qualidade. Apesar de 70 cv parecerem pouco interessantes, estes são bastante presentes em toda a faixa de rotação…e onde foi dado um importante enfoque nos baixos regimes.

O deposito de 20 litros permite uma muito respeitável autonomia e apesar do vidro ser ajustável apenas com auxilio de ferramentas é um auxiliar valioso para rodarmos com bastante conforto, assim como o banco, muito bem desenhado com uma excelente ergonomia…o triângulo, banco, guiador e peseiras está perfeito e podemos conduzir longas etapas sem esforço, e isto até para um condutor com 190cm.

A V-Strom tornou-se uma moto tão competente que se tornará dificil dar o tal salto para as grandes Big trail…será que nas médias cilindradas está a virtude?

 

Ficha Técnica:

Motor

Tipo de motorDois cilindros em V a 90º, 4 tempos, refrigeração líquida, DOHC
Cilindrada645 cc
Potência71 cv @ 8,800 rpm
Binário62 Nm @ 6,500 rpm
TransmissãoCaixa de 6 velocidades (transmissão final por corrente)

Ciclística

Suspensão Dianteira / TraseiraForquilha Telescópica Hidráulica / Mono-amortecedor regulável
Travagem Dianteira / Traseira2 Discos / Disco
Pneu Dianteiro / Traseiro110/80R19M/C 59V, tubeless ; 150/70R17M/C 69V, tubeless

Dimensões e Preço

Altura do assento830 mm
Distância entre eixos1560 mm
Capacidade do Depósito20 L
Peso216 kg
Preço9.399 €

 

Cores Disponíveis:

 

Concorrentes

  • Kawasaki Versys 650

66 cv ; 217 Kg ; 8,590 €

 

  • Triumph Tiger 850 Sport

85 cv ; 192 Kg a seco ; 11,500 €
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x